segunda-feira, 26 de junho de 2017

E é isto...


Tomada de posição (Exame Nacional de FQ)

Com pedido de divulgação...

"Será mais fácil procurar o que o aluno sabe ou não de FQ, como se devia, ou procurar oportunidades de o aluno se enganar?! 

Temos dúvidas… aliás, no exame também as temos , apesar de termos colocado tudo o que seria de esperar nos critérios… mas não ficamos nem felizes nem descansados … porque se fossemos alunos, e percebêssemos um pouco de Física, teríamos tido muitas dúvidas nalgumas situações.

Lembramo-nos de outros tempos, da Física e da Química de 12º ano, onde era natural olhar para uma prova e esperar bons resultados… lembramo-nos que o foco era saber a Física ou a Química, ainda que tivéssemos maior dificuldade de cálculo, mas de forma honesta e espetável… e agora?! 

Talvez devamos dar os parabéns, pela nota “artística” ao exame, pela maior complexidade de situações, por terem conseguido inovar nas questões… se bem que ninguém nos avisou, nem aos alunos, que inovação e nota “artística” estavam nas metas, como prioridade. 

Vamos aguardar os resultados desta fase, “adequados” ao exame “adequado” segundo a SPF e SPQ. Entretanto, também acharíamos “adequado” que os todos nós que ensinamos FQ e aqueles que decidem a avaliação de FQ se colocassem mais no lugar dos alunos e tentassem perceber que se tudo foi assim tão “adequado” o porquê de tanta tristeza à saída do exame, mesmo nalgumas das escolas com resultados historicamente elevados na nossa disciplina?! Vamos aguardar, ainda que tristes por trabalhar tantas horas com tantos alunos que efetivamente se esforçam e que foram apanhados pela nota “artística” e inovação”… já para não falar na formulação de itens que ardilosamente tão bem induz os alunos em erro… penso que Saramago estará feliz porque o ensino de LP está a ser bem defendido, mesmo num exame de FQ, como aliás é essencial… ou seria a Física e a Química?! Talvez escolhamos hoje ler o Cesário para buscar algum conforto. 

Ass: Os professores"

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Dois temas musicais a recordar...

...principalmente para quem gosta de música e filmes da década de 80 (como eu).

Música de "Kenny Loggins" (Tema: Danger Zone & Footloose )

Eis o calendário escolar 2017/2018...

...retirado do Despacho n.º 5458-A/2017, de 22 de junho.


quinta-feira, 22 de junho de 2017

Balanço das vigilâncias até agora...

Alunos: 
1) Alguns vêm com uma mochila que pesa 3 quilos (pra quê?)… Toca a colocar as mochilas perto da secretária dos professores: parece o primeiro ponto de encontro de refugiados que decidiram ir à vida depois do exame; 
2) Há sempre os que ainda não perceberam que não podem ter o telemóvel com eles: “Mas está desligado! / Não interessa, não podes. / E agora? / E agora, dás-mo e vou deixá-lo com a funcionária que o vai levar lá pra baixo. Depois, vais buscá-lo. / Francamente! Tanta coisa por um telemóvel!”; 
3) Há aqueles que fazem questão de ir contra todas as regras (para além da do telemóvel) só para ver se são respeitadas: “Tira os óculos de sol… O boné, agora… Os teus fones (só pró estilo, porque não estão ligados a nada)… A tua carteira está em cima da mesa a fazer o quê? Vou ficar com ela ali, ao lado da tua mochila… Tira o rótulo da garrafa da tua água…”; 
4) Está tudo no quadro, mas há sempre os que se enganam a preencher o cabeçalho: “Não é Língua Portuguesa, é Português…”; 
5) Há os nervosos que perguntam sempre qualquer coisa: “Posso escrever aqui? Risquei isto, dá pra perceber que não é a minha resposta? Posso deixar esta linha em branco? Posso escrever na folha de rascunho e depois passar? Não faz mal eu ter 6 canetas em cima da mesa, é que tenho medo que falhem?”; 
6) Os que acabam a uma hora do fim e ficam a olhar para o teto, desesperados pelo toque (Bem-vindos ao clube!); 
7) Os que bufam constantemente e viram todas as páginas estilo furacão na sala;
8) Os educados que dizem “santinho” cada vez que um dos colegas espirra (se a moda pegasse, era um coro tão lindo!);
9) Há os constipados que fungam de 10 em 10 segundos. O professor vai buscar um dos seus lenços. Dizem “Obrigado”, mas acabam por nunca lhe tocar e continuam a fungar; 
10) Os que fazem caretas a cada enunciado lido, seguidas, uns minutos mais tarde, de pulos “Eureka” na cadeira; 
11) Os que se esquecem do material: “Ai! É prova de Desenho! Esqueci-me do lápis! E do resto do material!!” (Trengo!!) 
12) Os que se enganam a preencher o segundo cabeçalho: "Não faz mal. Agora, aqui atrás, vais escrever "Rasurei o meu número de CC. / Ra-quê?" E começamos a soletrar... "Nunca tinha ouvido essa palavra!" 

Colegas: 
1) Há os fixes (eu e mais alguns); 
2) Há os que se fartam de passear pela sala desenfreadamente, bufando mais do que o aluno “furacão”; 
3) Há os que não levantam o rabo da cadeira, o aluno à frente pede uma folha e lá vou eu do fundo da sala buscá-la para ele; 
4) Há os que não gostam de serem chamados à atenção pelo secretariado de exames “Há lá necessidade de escrever no quadro que a prova tem versões, não dá pra ver no enunciado?” 
5) Há os que chamam o secretariado de exames por tudo e por nada: “Este aluno pôs o ponto final na margem, faz mal? Já só temos 30 folhas de rascunho, precisamos de mais.”; 
6) Os que fazem questão de ler a prova toda e comentam comigo “É fácil!” (O professor, já se sabe, é um poço de sabedoria e percebe de qualquer disciplina ou matéria). Eu leio o primeiro enunciado, não entendo patavina e respondo “Sim, só não se safam se não quiserem!”; 
7) Há os obcecados com o cabeçalho cada vez que um aluno pede uma folha nova. “Preenche o cabeçalho! / Deixe-me só acabar o raciocínio! / Preenche, temos que ver se está tudo bem antes de continuares!”; 
8) Os que me perguntam quando confirmam o segundo cabeçalho dos alunos "«Rasurei» é com «s» ou com «z»? (Geralmente, são os mesmos que leram a prova e disseram que era fácil...) 
9) Há os que são piores do que o secretariado de exames: “Tens que escrever (no quadro) com letra maior ou os alunos não vão conseguir ler… Confirma a data de validade dos cartões de cidadão! Ainda não assinaste aquele cabeçalho! Vou afastar-me de ti: se vier a inspeção, ainda pensam que estamos a conversar! Não fiques tanto tempo perto da porta, se vier a inspeção, parece mal!”… 
10) Há os que ficam indignados quando são chamados ao secretariado de exames uma hora depois de entregarem as provas porque não assinaram uma das folhas: "Então, a colega do secretariado esteve a escrutinar isto tudo durante uma hora e não reparou que faltava a minha assinatura??!!" - que é como quem diz: a INCOMPETENTE da colega do secretariado não viu que eu sou um INCOMPETENTE???!!! -

Vigilâncias: uma verdadeira aventura…

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Grave, mesmo muito grave


Comentário: Bem, parece que finalmente alguém menos esperto utilizou as redes sociais para se gabar de informação privilegiada, e a "coisa" correu mal. Senão vejamos aquilo que constava numa mensagem amplamente divulgada nestes últimos dias que antecederam o exame nacional de Português do 12.º ano:

"Ó malta, falei com uma amiga minha cuja explicadora é presidente do sindicato de professores, uma comuna, e diz que ela precisa mesmo, mesmo, mesmo e só de estudar Alberto Caeiro e contos e poesia do século XX. Ela sabe todos os anos o que sai e este ano inclusive. E pediu para ela treinar também uma composição sobre a importância da memória...".

Pois... E quando das 3 recomendações, 3 são concretizadas, será muitíssimo complicado alegar coincidências. Espero sinceramente que esta situação se traduza em consequências criminais para quem "vende" desta forma informação, que deveria ser contida e preservada a "sete chaves".

Isto quase me fez lembrar daquelas instituições que se pagam bem e que "à porta fechada", com ajuda de vigilantes nos portões (por causa dos senhores "fiscais"), ajudam na resolução de alguns exercícios dos exames.

A greve de hoje nos meios de comunicação social


Comentário: Ao ler as diversas notícias cujos links coloquei acima, assim como os sítios virtuais da FENPROF e FNE, até à hora em que publico este post (no caso, 21h) - e ao contrário de greve anteriores - não consigo perceber se esta teve uma elevada adesão. Fala-se em "muitas" escolas, em "centenas" de escolas, mas números aproximados (mesmo que ligeiramente inflacionados pelos sindicatos e deflacionado pelo Governo) parece que ainda não existem.

Vamos ver se nas próximas horas alguém se chega à frente com números, e que essa fonte seja sindical, porque se não for, já sabemos o que aconteceu, isto é, um adesão com reduzida expressividade.

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Os compromissos do Ministério da Educação

Para quem estiver interessado em aceder ao documento enviado pelo Ministério da Educação às organizações sindicais, o melhor mesmo é clicarem na imagem ao lado (link ASPL).

No entanto, e pela sua relevância, transcrevo algumas que considero mais relevantes:


"1. Apresentação de certidão de Registo Criminal
A Direção Geral da Administração Escolar (DGAE) disponibilizou já na sua página eletrónica, através da aplicação informática SIGRHE, os formulários necessários para que docentes e não docentes, que pretendam usufruir deste serviço gratuito disponibilizado pelo Ministério da Educação, possam manifestar a sua autorização.

2. Contagem de tempo de serviço nos termos do artigo 103.º do ECD
Foi emitida orientação à DGAE no sentido de serem contabilizadas as faltas por doença nos termos do artigo 103.º do ECD, com efeitos imediatos na contabilização do tempo de serviço para efeitos dos concursos abertos no corrente ano.

3. Correção de prejuízos provocados pela imposição da PACC
Foram criadas as condições para ressarcimento do valor pago na inscrição, consulta e reapreciação da prova, mediante pedido de reembolso a efetuar junto do Instituto de Gestão Financeira da Educação, I.P., através de formulário criado para o efeito. A partir do final do corrente mês de junho será efetuada a devolução dos montantes pagos pelos docentes.

(...)

2. Vinculações
a. Vinculação Extraordinária – O Ministério da Educação assume o compromisso de abrir, em 2018, processo negocial com os parceiros com vista à realização de uma nova vinculação extraordinária de docentes. (JAN2018)
b. Situação dos Grupos de Música e de Dança – Serão renovados nos próximo ano letivo os contratos dos docentes do ensino artístico especializado da música e da dança (M e D), desde que estejam os requisitos cumulativos legalmente previstos para a renovação e será negociado um decreto-lei para regular o respetivo regime de ingresso e concursos, que integrará a previsão de “norma-travão” também para estes docentes. (JAN2018)
c. Vinculação Extraordinária do Ensino Artístico – Para os profissionais em exercício de funções docentes na Escola António Arroio e na Escola Soares dos Reis será promovida uma vinculação extraordinária no próximo ano letivo. (2017/2018)

(...)

3. Descongelamento de carreiras O Ministério da Educação compromete-se a criar todas as condições que garantam a possibilidade de descongelamento nos termos do Estatuto da Carreira Docente (ECD). Para o efeito promoverá a abertura de um processo negocial com vista à regulamentação do artigo 37.º do ECD – progressões ao 5.º e 7.º escalões. (NOV2017)"