segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Já não será hoje...

Ministro admite contratar "alguns milhares" de professores esta semana  

Comentário: No artigo em causa, Nuno Crato não avança qualquer data para a publicitação da primeira reserva de recrutamento. São milhares os professores que esperam e desesperam para conhecerem qual o seu destino... Isto é, se tiverem a sorte de obterem uma colocação.

Mas (e insisto novamente nesta "tecla"), mais do que desrespeito pelos docentes está perfeitamente patente o desrespeito pelas suas famílias. Tantas vidas em stand by... 

Classe privilegiada?! Pois... Itinerantes, isso sim. 

29 comentários:

  1. Esse "Ministro da destruição" é um demagogo nato. Fala sempre de modo vago, aproveitando sempre a ambiguidade das palavras, para parecer que está tudo normal mesmo quando sabe o resultado das malfeitorias que anda a fazer. Não tem mesmo vergonha nenhuma naquela "cara"...

    ResponderEliminar
  2. O bandido não se sente odiado pelos professores... haverá álguem que lhe conte a verdade?

    "Odeio-te Crato" é a divisa docente dos nosso amargos dias.

    ResponderEliminar
  3. O bandido não se sente odiado pelos professores... haverá alguém que lhe conte a verdade?

    "Odeio-te Crato" é a divisa docente dos nossos amargos dias.

    ResponderEliminar

  4. Amo-te Nuno Crato

    O que eles querem é emprego

    ResponderEliminar
  5. Alguém com tempo para criar uma página no facebook com o nome "Odeio-te Crato"? Seria bom para mostrar ao Nuno Crápula que os professores não são os parvos que ele pensa que são... e fazê-lo ver como os professores o "adoram"...

    ResponderEliminar

  6. Amo-te Nuno Crato, o que eles querem é emprego, não tenhas medo corre com eles, nós é que lhes pagamos com os nossos impostos e, simplesmente para nada fazerem

    ResponderEliminar
  7. Tomás, respeito a sua opinião mas parece-me que não deve falar assim do que não sabe, sou professora há 8 anos e sempre estive a mais de 400 km de casa para fazer o que amo. Em todas as profissões há bons e maus e esta não é excepção à regra. Numa escola há muito trabalho para além de dar aulas e, são os contratados, na sua grande parte que fazem mover positivamente uma escola...

    ResponderEliminar
  8. Ele não viu os manifestantes! Vamos mostrar-lhe manifestantes... milhares deles...

    ResponderEliminar

  9. Porque se queixam que querem emprego?

    Se estão mal porque não procuram emprego?

    Também sou Arquiteto e trabalho num bar

    E não vou pedir ao Estado que arranje trabalho obrigatoriamente, pelo facto de ter um curso superior

    Vamos lá ter a humildade e hábitos de trabalho

    E as centenas de milhar no desemprego também o estado é obrigado arranjar-lhes emprego?

    Vá tenham lá juízinho e não olhem só para o vosso umbigo os outros também comem e passam fome

    ResponderEliminar
  10. Concordo Miguel, é isso que se está a passar agora, familiares e amigos professores, que não estão para isto, já se fizeram encaminharam para outras áreas, é o que me vai acontecer, já fiz mais para além de ser professora e é isso que vou fazer se as portas se fecharem. Contudo, fica um sabor amargo na boca de quem tem 36 anos, abdiquei de muita coisa pela profissão, inclusivamente deixei um trabalho no qual estava efetiva e ganhava bem melhor do que nesta profissão. Agora fica o rescaldo das opções tomadas em nome daquilo que se acreditava, daquilo que se gostava acima de tudo. Hoje não tenho família constituída, não tenho trabalho e onde vou começar num país que não tem trabalho!!!???

    ResponderEliminar
  11. Miguel e Tomás,

    As vossas intervenções mostram um grande desconhecimento do que se está a passar com a classe docente; por isso dou-vos o devido desconto. Não se esqueçam que ao brincarem com os professores estão a brincar com centenas de milhares de alunos... os nossos/vossos filhos... E se esta brincadeira sai cara aos docentes vai, a longo prazo, sair bem mais cara aos nossos alunos.

    Hugs Pedro_Norte(chat)

    ResponderEliminar
  12. É bem verdade e subscrevo... Eu já não tenho força para explicar o que muita gente não quer ver. Vamos esperar que dias melhores venham!!!

    ResponderEliminar
  13. Esses dois estúpidos miguel e tomás que tenham vergonha na cara e não venham enxovalhar os professores num blogue que é dos professores e para professores. Sugiro que guardem a opinião deles para eles. Sabem eles o dinheiro que nós descontamos para que muitos recebam subsidios de desemprego!
    Estas pessoas são mesmo ignorantes! Só estão bem com o mal e desgraça alheia!
    Antes de falar dos professores lavem bem essa boca imunda e muito respeitinhoo! Se não fossemos nós, nem as barbaridades que aqui escreveram saberiam soletrar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Subscrevo inteiramente.
      Porque será que há tantos arquitetos que tb querem emprego do estado em câmaras e afins? Pois é há por lá alguns.
      Mas como há mais alunos do que projetos para obras tem de haver mais professores.
      Não fiquem invejosos porque as nossas condições de trabalho não São de invejar...

      Eliminar
  14. Sou professora desde 2001, comecei a minha carreira no ensino a percorrer todo o país.
    A partir de 2006 fui sempre colocada todos os anos, com horário completo e num raio de 30 Km de casa,
    pensei que a minha vida estava a estabilizar, comprei casa, carro e constituí família (tenho 2 filhos).
    Neste momento, sinto que "me estão a tirar o tapete", e segundo algumas pessoas tenho de me agarrar ao trabalho,
    provavelmente terei de pagar duas casas, ficar a um raio de 200 km de casa e sem os meus filhos. Obrigado! Sinto-me bastante humilde....... e burra por ter estragado 12 anos da minha vida sem agradecimento. O que restou desses 12 anos foi a consciência de fazer o meu trabalho
    o melhor possível e formar jovens para um futuro melhor.
    Espero que eles tenham aprendido melhor do que eu.

    ResponderEliminar

  15. Para Marisa

    És muito parvalhona,nem sabes o que dizes! Ai descontas muito? pois... é verdade que sim, e descontas muito porque? porque ganhas muito não é? e quem te paga esse chorudo ordenado?
    são os desgraçados do privado, esqueceste que ganhas muito porque te é oferecido? gostava ver-te ganhares tudo isso com esforço do teu trabalho mas não no Estado mas sim cá fora.

    Também não me importava descontar muito se me fosse oferecido pelos impostos de todos nós.

    ResponderEliminar


  16. Susana, demonstras ser uma pessoa honesta e correta, espero tudo te corra bem, e bem o mereces

    Felicidades para a tua vida

    ResponderEliminar


  17. Escola Privada já, acabar com esta chuchadeira dos professores no público, vamos para a concorrencia e quem tem unhas é que toca viola

    ResponderEliminar
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  19. Miguel

    Sem ofensa, mas a sua lógica do ordenado oferecido é a mesma em relação aos pagamentos que recebes dos seus serviços. Sim, nos somos pagos pelo serviços prestados e que somos especializados para o fazer. Sim, e depois descontamos tudo e somos escrutinados ao cêntimo. Poderão todos dizer isto ou terão este controlo?

    Não admito a ninguém que ando a usufruir do dinheiro dos outros, sou remunerado pelo meu trabalho, o qual alias vai muito além, o trabalho está claro, do que o estado no contrato comigo elaborou.

    ResponderEliminar
  20. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  21. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  22. Marília

    Sim venha ela!

    Os filhos têm pais, sim e alguns ate são professores, vejam lá o desplante. Nem todos os miúdos são génios ou até muito bons. (Ainda bem que a felicidade não depende disso). Imagine um miúdo que por não ser do grupo atrás referido será preterido. Agora imagine esse miúdo é seu familiar/amigo/chegado. Se me explicar onde está ai a igualdade de oportunidades
    ...toco eu a viola.

    ResponderEliminar


  23. Miguel da Setembro 09, 2013 9:23 PM: lendo as babaquices que voce escreve, entendi a razão porque voce, sendo arquitecto, trabalha num bar
    :-)

    ResponderEliminar

  24. Parabéns ao autor deste blogue,Demonstra sentido democrático

    dando oportunidade de todos expressarem a sua opinião quer sejam contra ou a favor, ao contrário da maioria que aqui comenta que só olham para o seu umbigo e não sabem conviver com a livre opinião dos outros.

    ResponderEliminar
  25. O senhor Crato está a vingar-se e a manipular-nos à grande à Francesa... pois infelizmente neste país já n pode existir liberdade de expressão, ng pode protestar, fazer greves porque existem represálias!
    onde é que eu já ouvimos/vimos isso?
    Desesperamos à espera dos resultados porque o senhor lei está a fazer birra... os professores mostraram desagrado pelas suas medidas e ele está a rir-se com o nosso desespero!
    Crianças que neste momento n têm professores... ou mesmo outras que não conseguiram vaga no JI... A escola pública n se rege pela oportunidade de ensino para todos?
    Nasci para ensinar, mas cada vez mais sinto que fui enganada por uma cambada de leigos que n percebem nada do que quer que seja...
    Estou revoltada com o governo por só tomar medidas drásticas com os funcionários públicos! E os outros!??? Será que os médicos, os políticos,etc. n deviam ser avaliados e tb que lhes cortassem os salários??? Desculpem o desabafo... mas estou farta desta ansiedade e tristeza sem fim!

    ResponderEliminar
  26. Obrigada Miguel pelo elogio que aqui publicou, contudo, parece que leva ao estremo a defesa da sua ideia que não está certa de todo. Julgo que tem de ser respeitado na sua forma de pensar e não será com agressões verbais que vai mudar a ideia que faz dos professores. Para além disto, há colégios privados completamente financiados pelo estado "nosso dinheiro", que trata os professores de forma reles e o que melhor servem é enriquecer o bolso dos diretores desses colégios, onde se pode constatar na reportagem da TVI o número elevado de veículos automóveis topo de gama por cada diretor e suas famílias. O que o Miguel e outros que aqui estão a falar trata-se da defesa deste ensino privado que acaba por estabelecer tantas desigualdades e a canalização de fundos de forma dúbia.

    ResponderEliminar
  27. Obrigada Miguel pelo elogio que aqui publicou, contudo, parece que leva ao extremo a defesa da sua ideia que não está certa de todo. Julgo que tem de ser respeitado na sua forma de pensar e não será com agressões verbais que vai mudar a ideia que faz dos professores. Para além disto, há colégios privados completamente financiados pelo estado "nosso dinheiro", que trata os professores de forma reles e o que melhor servem é enriquecer o bolso dos diretores desses colégios, onde se pode constatar na reportagem da TVI o número elevado de veículos automóveis topo de gama por cada diretor e suas famílias. O que o Miguel e outros que aqui estão a falar trata-se da defesa deste ensino privado que acaba por estabelecer tantas desigualdades e a canalização de fundos de forma dúbia.

    ResponderEliminar

  28. Pois...pela mesma razão que os professores querem esse emprego no Estado, quem não quer? afinal estão a dar-me a razão que um tachinho no Estado é muito cobiçado, por isso vcs se degladiam com ideias contrárias ás vossas,é que cá fora é preciso lutar muito e muito trabalho para se conseguir sobreviver, porque não experimentam só um ano?

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...