segunda-feira, 24 de setembro de 2012

A proposta de vinculação da FENPROF

A FENPROF divulgou (aqui) no passado dia 21 de setembro, 3 propostas de negociação relativas à vinculação de professores, às atividades a considerar como letivas e aos horários de trabalho e itinerância de docentes no âmbito dos agrupamentos.

Todas elas são relevantes, no entanto, creio que a primeira (a da vinculação dos professores) reúne maior atenção por parte da nossa classe. Assim, da proposta da FENPROF relativa a este tema consta o seguinte:

1. Vinculação extraordinária, com efeitos a 1 de setembro de 2012, de todos os docentes com 3 ou mais anos de serviço que exerceram atividade docente em 2011/2012. 
2. Todos os candidatos que reúnam o requisito de tempo de serviço estabelecido serão opositores a um concurso externo extraordinário que servirá para garantir uma colocação em respeito pela sua graduação profissional. 
3. Este concurso externo extraordinário decorrerá depois de ter sido efetuada a mobilidade de docentes dos quadros. 
4. Para este efeito, serão preenchidos lugares de escola ou agrupamento, bem como, eventualmente, de áreas geográficas a estabelecer em sede negocial. 
5. Independentemente do regime que vier a ser fixado, os requisitos que forem estabelecidos deverão abranger os docentes que em 31 de agosto de 2012 reunissem as condições exigidas. 
6. Após este momento extraordinário de vinculação, os requisitos fixados deverão passar a aplicar-se, dinamicamente. 
7. Os docentes com habilitação própria que, eventualmente, venham a ser abrangidos, deverão aceder à profissionalização em serviço no prazo máximo de dois anos, cabendo ao MEC criar as condições para que tal aconteça. Até ao momento de obtenção da profissionalização, o vínculo adquirido será provisório.  

Assim, e no que concerne a esta proposta, ficam as seguintes preocupações:

a) No que concerne a 1, a expressão "exerceram atividade docente em 2011/2012" poderá constituir a base de uma injustiça (principalmente se estivermos a considerar a renovação de contrato a docentes com menor graduação profissional);

b) Parece-me também de tremenda importância que nesta proposta seja salvaguardada a situação dos professores contratados que têm trabalhado no ensino público;

c) Seria também relevante que para o estabelecimento em sede negocial dos tais lugares de escola/agrupamento e de áreas geográficas, fossem apuradas as reais necessidades de professores;

d) Para este apuramento real de necessidades, seria também essencial repor a verdade nas escolas/agrupamentos, reavaliando a qualidade da última revisão curricular (que todos sabemos ser uma revisão economicista).

Obviamente que esta proposta da FENPROF ainda terá de ser trabalhada e aprofundada, mas parece-me positiva a sua divulgação. Gostaria também de conhecer a proposta da FNE para esta vinculação de professores, até para se poder começar a discutir este tema com maior rigor, com mais informações e menos polémica.

Por último, continuo a defender a vinculação em concurso nacional (a denominada "vinculação ordinária"), com real apuramento de vagas, seguindo a graduação profissional, com discussão da recente revisão curricular e salvaguardando quem tem trabalhado no ensino público. 

38 comentários:

  1. Como dizia uma amiga com 20 anos de serviço, eu quero é justiça, quero vinculação extraordinária, ordinária ou pacoteada.

    Quero é vinculção para ter direito a uma carreira, e a condições dignas de um ser humano.

    http://www.youtube.com/watch?v=GqH21LEmfbQ

    ResponderEliminar
  2. JÁ ESTOU FARTO DA MÚSICA DO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO.

    Dos politicos e dos governantes.

    ResponderEliminar
  3. Concordo com as suas preocupações, sobretudo no que se refere ao 1."exerceram atividade docente em 2011/2012."
    Quem exerceu a atividade durante 4 meses no Ensino Português no Estrangeiro e foi vítima de "despedimento coletivo", tb tem direito ou só quem trabalhou o ano letivo todo?!
    Obrigado

    ResponderEliminar
  4. E que será feito aos milhares de QZP? Continuarão no limbo?

    ResponderEliminar
  5. Com os Horário zero houve algumas mudanças de grupo, muitos foram parar ao 110 por isso neste concurso devia existir um critério " ter leccionado como profissionalizado no grupo de recrutamento ao qual concorre", para evitar as ultrapassagens na mudança de grupos. . não acham?

    ResponderEliminar
  6. E enquanto docentes, alunos e encarregados de educação sofrem e andam distraidos com pequenas coisas, alguem vai metendo milhoes ao bolso.

    Ver o relatório do Tribunal de Contas sobre a PARQUE ESCOLAR.

    ResponderEliminar
  7. Teremos de esperar pela proposta da FNE para ver onde podemos encontrar um equilíbrio. Estou certo que os sindicatos não quererão ser levianos perante um assunto tão relevante.

    Já aqui li duas preocupações que partilho... Espero que apareçam mais.

    ResponderEliminar
  8. Boa noite!
    O tema das reconduções também me parece preocupante: Injusto!
    Vinculação extraordinária, ordinária ou o que lhe quiserem chamar deveria ser pela graduação profissional como sempre.
    Parece-me a mais um "circo" como as Ofertas de Escola, para beneficiarem uns quantos ( muitos)...
    Sou do grupo 110.."todos"lá parar e os profissionalizados do grupo, desempregados!!!

    ResponderEliminar
  9. Faço minhas as palavras do primeiro interveniente:
    eu quero é justiça, quero vinculação extraordinária, ordinária ou pacoteada.

    Quero é vinculação para ter direito a uma carreira e a condições dignas de um ser humano.
    Preocupam-me três fatores:
    A FNE não apresentar as suas propostas;
    A NÃO existência de uma referência à lecionação no ensino público;
    O processo estar a arrastar-se.
    Ou seja, se fosse para os políticos já tudo tinha sido resolvido!

    ResponderEliminar
  10. A decisão vai ser política entre broa e sushi.
    Jake

    ResponderEliminar
  11. E os que não exerceram actividade em 2011/2012 porque não houve horários no grupo de recrutamento. Ficam para trás?

    ResponderEliminar
  12. "Vinculação com três ou mais anos de serviço.."???
    E os QZP que no último concurso são DACL e que não sabem bem o que serão?? Vincular sim, mas onde???
    Vincular com esse tempo de serviço é impensável!!

    ResponderEliminar
  13. Parece-me que existem vários professores que são contra esta vinculação extraordinária. Aliás, contam-se pelos dedos de uma mão aqueles que conheço que a defendem.

    De onde surgiu este interesse na vinculação extraordinária? Porque não insistir numa vinculação ordinária com real apuramento de necessidades?

    ResponderEliminar
  14. E sobretudo que ne
    sse concurso todos possamos concorrer a todas as Escolas do Ensino Público(inclusivé as denominadas TEIP, que englobam muitas irregularidades e injustiças, que está à vista de todos). Apoio o parecer da FENPROF! Eu sou profissionalizada há 16 anos, tenho 15 completos de serviço e este ano tenho sido escandalosamente ultrapassada nas CE das TEIP. Vergonhoso!

    ResponderEliminar
  15. CONTRA A VINCULAÇÃO EXTRAORDINÁRIA!!!

    Venha a VINCULAÇÃO ORDINÁRIA e mais nada!Apurem-se as reais necessidades.

    Haja JUSTIÇA!!!

    ResponderEliminar
  16. Eu concordo com uma vinc em que entrem tambem as vagas das TEIPs mas respeitando a graduação profissional e não "ter lecionado neste agrupamento no ano letivo 2011-2012". Pq é isso que mts dos colegas que estão nessas escolas querem. quanto ao comentario da colega que diz que se deveria só poder candidatar ao grupo no qual trabalhou... não concordo. Existem colegas que têm vindo a ficar sempre colocados no concurso nacional e que este ano não tiveram sorte (por vezes devido aos cortes como são os casos dos 240 e 530) e que agora estão a ver pela 1º vez como "rola" os famosos concursos TEIP e estão a ser ultrapassados por colegas que ainda estavam no secundário quando eles já davam aulas. Esses colegas terão de mudar de grupo obrigatoriamente...

    ResponderEliminar
  17. Sou contratada há 12 anos e tenho 9 anos de serviço. Quero muito entrar nos quadros de escola para ter alguma estabilidade familiar. Estou também a poucos meses de fazer 40 anos e acuso algum cansaço. Faço questão de deixar aqui registado que não sou a favor da vinculação extraordinária. Não pretendo ultrapassar colegas quadro de escola ou QZP por vincular. Queria apenas acreditar que um dia também haverá um lugar para mim, tal como houve para os que neste momento pertencem a um quadro.

    ResponderEliminar
  18. Embora tenha 17 anos de serviço, não concordo minimamente com esta vinculação extraordinária, pois vai criar imensas injustiças, parece-me. Essa questão de ter leccionado em 2011-12... e quem não leccionou e tem 10-15 anos de serviço??? È justo???
    Vinculação ordinária, pela lista de graduação e com real apuramento de vagas!
    OU então vinculação automática de todos os profs que tenham mais de 10 anos de serviço, como se ouvi falar inicialmente!

    ResponderEliminar
  19. Também não concordo com a vinculação extraordinária.
    Tenho a sensação que provocará imensas injustiças....

    ResponderEliminar
  20. Continuo a achar utópica algumas propostas que estão na mesa.
    1ºComo haverá possibilidade de vinculação de milhares docentes contratados,quando ainda há tantos profs em mobilidade por ausência de componente letiva?
    2ºSerá possível vincular docentes,somente com três anos de serviço?
    3ºQuais os professores que serão abrangidos,pela vinculação?
    Será que um professor que apenas lecionou em Aecs ou que teve horários muito reduzidos,poderá concorrer nas mesmas circunstâncias com professores que lecionaram no regime normal e com mais horas?São algumas questões que coloco...Quanto ao meu caso pessoal,seria mais que justo uma vinculação,visto que já concorri a nível nacional,às regiões autónomas e já trabalho desde 1997/1998...Ainda estou incrédula...mas seja bem vinda a dita vinculação extraordinária!

    ResponderEliminar
  21. Pois...mencionando já um dos comentários acima...tenho 12 anos de serviço,e não posso concorrer só porque não trabalhei em 2011/2012???!!!Mas andamos a brincar com esta merda?E quem tem 4 anos e a sorte de ter sido colocado já pode???!!!Para além de não falar em que moldes se fizeram os concursos do ano passado...anuais/temporários/anuais/temporários/anuais/temporários...andamos um pouco esquecidos...ou Vêm dizer que os horários postos como temporários mas na realidade anuais...foram casos pontuais????!!!!O tanas...e este ano vamos pelo mesmo caminho...e as Ofertas escola???!!!Foda-se...cada um com seu mérito...

    ResponderEliminar
  22. Era muito bom que tudo isso se torne realidade. Pareçe-me que é uma grande ilusão ... mais outra grande brincadeira para o sr.crato.

    Tenho receio(caso isso venha a ser real) que os sindicatos aceitem tudo devido ao desespero de muitos professores (para ficarem bem na fotografia)

    ResponderEliminar
  23. Eu tb sou contra a vinculação extraordinária. ele deveria ser feita a seu tempo..n precisa ser extraordinária! em fevereiro fariam um concurso externo e estava resolvido facilmente. tb n creio que eles vão na cantiga dos 3 anos de tempo de serviço...obviamente q com 3 anos de serviço n vincula ninguém...se calhar nem os com 33

    ResponderEliminar
  24. *sorry os pontapés na gramática ;)

    ResponderEliminar
  25. VINCULAÇÂO ORDINARIA SIM! EXTRAORDINARIA NÂO!

    ResponderEliminar
  26. Muito Bom post.

    Realmente, este flagelo agrava em muito a situação do pessoal...

    Na esperança de poder ajudar,

    deixo alguma informação adicional sobre trabalho temporário... não é solução, mas pode contribuir para um começo diferente... As pessoas não podem é desanimar! Força aí!

    Trabalho e Empregos Temporários para os Jovens Encontra tudo sobre o trabalho temporário para jovens. Descobre onde, como e em que contexto esta poderá ser uma solução!
    http://www.trabalhoparajovens.blogspot.com/

    Força!

    ResponderEliminar
  27. Muito Bom post.

    Realmente, este flagelo agrava em muito a situação do pessoal...

    Na esperança de poder ajudar,

    deixo alguma informação adicional sobre trabalho temporário... não é solução, mas pode contribuir para um começo diferente... As pessoas não podem é desanimar! Força aí!

    Trabalho e Empregos Temporários para os Jovens Encontra tudo sobre o trabalho temporário para jovens. Descobre onde, como e em que contexto esta poderá ser uma solução!
    http://www.trabalhoparajovens.blogspot.com/

    Força!

    ResponderEliminar
  28. Sou contratada há 12 anos e concordo com a vinculação. O ano passado só comecei a trabalhar em janeiro por causa dos horários anuais transformados em temporários, portanto não é justo esse critério, porque mais uma vez é o critério sorte e sorte é sair o euro milhões. A vinculação deve seguir a lista ordenada para ser justa.
    A não ser seguida a lista ordenada é melhor ficar como estamos, pois já chega de injustiças.

    ResponderEliminar
  29. Eu sou a favor de todos os professores terem emprego. Mais importante que uma vinculação extraordinária é ter emprego. Maior divisão de tarefas...

    ResponderEliminar
  30. E os que não exerceram actividade em 2011/2012, porque foram ultrapassados, por colegas com menor graduação, em reconduções?

    ResponderEliminar
  31. Os professores que trabalham há muitos anos e que tiveram o azar de não serem colocados em 2011/2012 não têm direito à vinculação. É uma enorme injustiça.

    ResponderEliminar
  32. Um MILHÃO (1 000 000) de analfabetos em Portugal e tantos professores no desemprego.
    40 000 professores sem emprego.
    Em vez de estarem a pagar 800 euros no subsidio de desemprego, pagavam os 1100 do índice 151, contavam-noa o tempo, tudo normal, colocavam as pessoas no ativo e lutava-se contra o analfabetismo.
    Pelo menos uns 10 000 a 20 000 professores seriam necessários (são os que estão no subs de desemprego.)
    E há tantos sítios onde podíamos lecionar ( Coletividades desportivas, lares, Juntas de Frequesias, etc)
    Alfabetização em Portugal já!
    Passem a palavra...

    ResponderEliminar
  33. Quem tem 11 anos de serviço,por não ter trabalhado em 2011/12 por azar perde a oportunidade?Injusto!
    Vinculação ordinária sim, extraordinária não!

    ResponderEliminar
  34. Um MILHÃO (1 000 000) de analfabetos em Portugal e tantos professores no desemprego.
    40 000 professores sem emprego.
    Em vez de estarem a pagar 800 euros no subsidio de desemprego, pagavam os 1100 do índice 151, contavam-nos o tempo, tudo normal, colocavam as pessoas no ativo e lutava-se contra o analfabetismo.
    Pelo menos uns 10 000 a 20 000 professores seriam necessários (são os que estão no subs de desemprego.)
    E há tantos sítios onde podíamos lecionar ( Coletividades desportivas, lares, Juntas de Frequesias, etc)
    Alfabetização em Portugal já!
    Passem a palavra...

    ResponderEliminar
  35. Já reparei que o Ricardo está contra a vinculação. Não é de admirar, pois ele está vinculado.
    Diz que são poucos o que defendem a vinculação. Não admira, pois os eftivos são 100.000, e os contratados 15.000 a 20.000.Talvez se no dia 31 de Agosto,de um qualquer ano, ás 19.00 horas, o seu nome consta-se dass lista de não colocados, depois de vários anos de serviço, a opinião não fosse igual.

    ResponderEliminar
  36. Tenho 11 anos de serviço e sou a favor da vinculação extraordinária desde que seja pela lista de graduação!

    ResponderEliminar
  37. Sim à vinculação extraordinária!
    Fim do trabalho escravo!
    Sim ao reposicionamento na carreira!
    Fim do roubo no vencimento!

    ResponderEliminar
  38. Espero que os partidos que agora estão no poder, tenham vergonha na cara e cumpram aquilo que assinaram e prometeram quando eram oposição!
    Ou seja, manifestaram-se muito escandalizados com a situação dos professores contratados de longa duração e assinaram documentos contra esta injustiça!

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...