segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Reserva de recrutamento e contratação de escola

É importante para quem se depara com uma situação de manutenção em reserva de recrutamento, mas que simultaneamente não descarta a hipótese de concorrer a contratação de escola, que considere as seguintes informações:

a) Se os colegas que se encontram à espera de colocação através de reserva de recrutamento, entretanto, conseguirem obter colocação por contratação de escola são retirados da reserva;

b) A colocação de professores contratados através da reserva de recrutamento termina em 31 de dezembro de 2012;

c) Os colegas que entretanto sejam colocados por reserva de recrutamento e cuja colocação entretanto termine regressam à reserva de recrutamento para efeitos de nova colocação (obviamente que considerando o prazo que coloquei em b);

d) Para ambos os concursos, o contrato de trabalho é a termo resolutivo;

e) O período experimental decorre na execução do contrato de trabalho da primeira colocação, celebrado no ano escolar.

f) A denúncia do contrato pelo candidato no decurso do período experimental impede o seu regresso à reserva de recrutamento, bem como outra colocação no mesmo agrupamento de escolas ou escola não agrupada nesse ano escolar;

g) A denúncia do contrato pelo candidato fora do período experimental impede a celebração de qualquer outro contrato ao abrigo do Decreto-Lei n.º 132/2012 de 27 de junho, no mesmo ano escolar. 

Vejam se tomam decisões, devidamente informados... 

5 comentários:

  1. Se um docente colocado em RR rescindir contrato no período experimental não pode concorrer nesse ano a ofertas de escola?

    ResponderEliminar
  2. Ricardo, e se o horário de contratação de escola for temporário e terminar antes de Dezembro?

    Obrigado!

    ResponderEliminar
  3. Se um docente for colocado em AECs, também sai da Reserva de Recrutamento? Já procurei na legislação e não encontro. No sindicato também não sabem responder... Obrigada!

    ResponderEliminar
  4. Um MILHÃO (1 000 000) de analfabetos em Portugal e tantos professores no desemprego.
    40 000 professores sem emprego.
    Em vez de estarem a pagar 800 euros no subsidio de desemprego, pagavam os 1100 do índice 151, contavam-nos o tempo, tudo normal, colocavam as pessoas no ativo e lutava-se contra o analfabetismo.
    Pelo menos uns 10 000 a 20 000 professores seriam necessários (são os que estão no subs de desemprego.)
    E há tantos sítios onde podíamos lecionar ( Coletividades desportivas, lares, Juntas de Frequesias, etc)
    Alfabetização em Portugal já!
    Passem a palavra...

    ResponderEliminar
  5. Boa tarde!
    O que acontece se concorrermos a uma oferta de escola e depois desistirmos?
    Continuamos na Reserva de Recrutamento?
    Somos impedidos de voltar a concorrer?
    Obrigada.
    Diana

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...