segunda-feira, 22 de junho de 2009

Não se deixem enganar...

Alguns colegas estão a diminuir os níveis de contestação... Convencidos que a «guerra» está ganha e de que este modelo de avaliação do desempenho será definitivamente «enterrado». Este tipo de raciocínio deixa-me profundamente preocupado. Esse será um dos objectivos do governo (a par da vertente das eleições): acalmar as «hostes» até Setembro, diminuindo os níveis de contestação.

Recebi alguns emails a referir mais ou menos a mesma questão: “Valerá a pena entregar a tal declaração juntamente com a FAA, agora que este modelo foi abolido?”.

Resposta: Este modelo não foi abolido. Ainda está em vigor. E estará… Se nada fizermos! Nenhuma das alternativas apresentadas pela Ministra da Educação vai no sentido de «enterrar» este modelo e substituí-lo por um novo. O que a ministra propõe é: continuar com o simplex 2 ou então implementar o complex. Apenas isso! E isso não é suficiente nem é o nosso objectivo. Se fosse, o que é que andámos a fazer estes últimos anos? A lutar para tudo se manter exactamente igual? Sejam inteligentes e saibam ler as «entrelinhas»….

Entregar a FAA com a declaração proposta pelos sindicatos ou não entregar a FAA, são as duas alternativas de luta. Não há nenhum motivo para desmobilizar. Não se deixem enganar pelo «teatro» governamental. Não passa de «areia para os olhos». Nunca acreditei que esta fantochada desse resultado, mas depois de ler alguns emails começo a ficar seriamente preocupado. Acordem para a realidade, por favor! A luta continua e se possível, deverá ser intensificada. Bem sei que estamos cansados, mas não vamos parar a 3 metros da meta…

Para além disso, ainda falta desmontar o actual ECD. Eliminar a divisão da carreira docente! Não podemos fornecer argumentos para que esta farsa continue. É imperativo que não desmobilizemos, felizes com algo que ainda não foi concretizado. As declarações de Sócrates, o relatório do CCAP e o pedido de parecer da Ministra, são pura estratégia eleitoral. Se não estivéssemos em ano de eleições, nada disto ocorreria. Se não tivéssemos lutado tanto, nada disto aconteceria…

Não basta deixar o «animal» moribundo, à espera que se suicide (ele não se vai suicidar, apenas irá «lamber as feridas» até Setembro) é necessário acabar-lhe com o «sofrimento». E só conseguiremos terminar com este «sofrimento» se continuarmos no mesmo rumo, ou seja, lutando contra este modelo de avaliação e o actual estatuto. A fase seguinte passa pela FAA. Qualquer uma das opções (não entregar ou entregar com a tal declaração) é viável e não deve ser «esquecida». Continuemos a lutar. Vamos acreditar que estamos prestes a obter resultados palpáveis e que acabarão por constar em legislação (exemplo: o novo ECD que está actualmente em negociação)… Só pode ser esse o nosso objectivo final. E se não desmobilizarmos agora, certamente teremos sucesso.

5 comentários:

  1. Obrigado pela força! Não sei como consegue manter a sua... mas é, sem dúvida, contagiante!

    Este é um momento típico de desmobilização... os colegas vêem-se menos, não existe o blá blá da sala de professores e acabamos por ir ficando mais sozinhos à medida que vão terminando as actividades.

    Este blog contraria essa tendência e aparece-me como um cantinho onde é possivel ir nos momentos de "fraqueza". Enquanto o marcador vermelho não vier...

    ResponderEliminar
  2. Ricardo, estou plenamente de acordo. Ainda é muito cedo para podermos respirar fundo.

    ResponderEliminar
  3. Mas este é o momento para ganhar força e não entregar a FAA.
    Não é momento para recuar.

    Então, eles estão mais frágeis e nós desistimos perante isso??
    A fragilidade deles é um trunfo nosso.
    Agora, mais que nunca, não temos que ter medo.
    Não estão em condições de retaliar.
    Estão desesperados com os votos nas legislativas e não pensam em mais nada!

    ResponderEliminar
  4. A guerra está longe de estar ganha. Se conseguirmos correr com Maria de Lurdes Rodrigues, Valter Lemos e Jorge Pedreira, ainda ficam Ana Bettencourt, Leonor santos e centenas de outros da mesma estirpe.

    Teremos removido três células malignas, mas o tumor que é o Ministério fica quase intacto - e com mais metástases do que nunca, como comprovam as inconcebíveis tropelias que alguns Directores de Escola já andam a fazer.

    ResponderEliminar
  5. a quimioterapia vai dando cabo do bicho.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...