segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Recomeça a campanha da descentralização

Colocação de professores. Cavaco pede "descentralização" para evitar problemas no futuro 

Comentário: O apelo é do Presidente da República, embora não tenha sido feito de forma assim tão direta, mas dando como exemplo as "maravilhas" do sistema de contratação inglês. Ao contrário do que muitos pensam quando afirmam que tantas asneiras nas colocações dos professores se devem apenas à incompetência da atual equipa ministerial, parece-me que poderemos estar perante uma visão direcionada da questão.

Se estiverem um pouco atentos, irão constatar que os apelos para a autonomia nas contratações de professores ou, se quiserem, para a descentralização das colocações iniciou com as primeiras broncas na Bolsa de Contratação de Escola. E a continuidade (e persistência... que continuo a achar muito estranha) do erro, tem sido utilizado pelos defensores da autonomia na contratação docente como argumento para atestar a falência do concurso centralizado.

Coincidência?

Talvez... Mas como já afirmei por diversas vezes, acredito na possibilidade da incompetência, mas não consigo conceber a ultrapassagem (tão exagerada e recorrente) dos limites da mesma, sem pensar que poderá existir algo mais.

6 comentários:

  1. foi o que pensei quando ouvi a notícia;

    estão a preparar bem o caminho para a descentralização...

    o facto de isto ter acontecido precisamente porque quiseram descentralizar vai perder-se no meio da confusão -_-

    ResponderEliminar
  2. o fato esta feito por medida....


    continua a palhaçada.

    ResponderEliminar
  3. Ah! Pois é! Ainda que estejam a pagar um preço demasiado alto pela estratégia!

    ResponderEliminar
  4. Infelizmente, concordo com a sua opinião. Tanta confusão só pode ter outros propósitos....

    ResponderEliminar
  5. Como é óbvio nada disto é por acaso, nem por incompetência. O que lamento verdadeiramente é a falta de união dos professores, mas também compreendo pois esta "descentralização" vai beneficiar muito boa gente...

    ResponderEliminar
  6. A intenção do ministro Nuno Crato, ao criar a BCE, era no sentido de remediar problemas de colocação que os professores se vinham queixando, o seu princípio era bom mas na prática não correu bem. Não acredito, por isso, e porque nenhum ministro gostará de ficar mal na fotografia, que esta confusão seja propositada.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...