domingo, 14 de setembro de 2014

Iniciativas sindicais

Bolsas de colocação de escola estão a acrescentar problemas aos já existentes 

Plataforma de Sindicatos de Professores reúne segunda-feira e convoca conferência de imprensa 

FNE EXIGE CUMPRIMENTO DA LEGALIDADE, JUSTIÇA E TRANSPARÊNCIA 

Comentário: É de crucial importância a ação dos sindicatos para que as injustiças da Bolsa de Contratação de Escola não se mantenham no tempo... E não basta "reiterar" justiça (tal como refere a FNE), é necessário que algo seja feito... e rápido. 

4 comentários:

  1. É tão óbvio de tão absurdo que é!

    « Eu de contas não sei nada, facto. Mas sei de lógica. E a minha lógica é tão óbvia que não preciso de fórmulas (ou seja lá que nome se dá à coisa) para constatar a impossibilidade de um resultado justo na ordenação dos candidatos à Bolsa de Contratação de Escola.
    Não me parece que tenha sido erro, parece-me sim que a dita fórmula tem muito de intencional. Não quero acreditar que o nosso ministro matemático não soubesse no que a fórmula ia dar ou que nem se desse ao trabalho de verificar o trabalhinho dos seus assessores. Será?
    O próximo grande mistério reside no resultado final da maldita lista de ordenação. Ou de mistério não tem nada de tão certeiro que é.
    Já muito se falou, já houve de tudo, desde lamentos a insultos, teorias e conspirações. De nada serve. Sabemo-lo.
    De nada serve quando a pessoa que está do lado de lá, com todo o poder que tem, não tem o poder da humildade.
    Também é verdade que já me questionei acerca do grau de inteligência emocional desse senhor ou da sua capacidade de empatia para com as pessoas. Talvez simplesmente não o consiga fazer, este colocar-se na pele do outro de forma a entender tudo: o sentimento de injustiça, de pena, de sofrimento pelo qual passa a classe profissional que o senhor escolheu representar.
    Não sei. Mas sei. E não sabendo acabo por saber. Não importa quem este senhor é. Importam as pessoas que lutam ano após ano por um emprego e que, tal como a formiga, foram acumulando e amealhando experiência ao longo de décadas na esperança de um dia serem finalmente recompensadas e ter direito ao seu lugar na escola.
    Esta lista esquece-se de todos aqueles que a serviram no passado. Não digo que os mais novos não merecem um lugar. É claro que sim. Mas devemos ser justos e coerentes.
    Não me parece que algo se possa fazer quanto a este circo. Não temos homem para reconhecer os seus erros. Temos um homenzinho com o ego do tamanho de um balão. Rebenta? Claro que rebenta! Mas pode demorar. »

    ResponderEliminar
  2. Criar mais confusão porque reforça a tese da privatização e Municipalização.

    A confusão visa impedir que a ação sindical se centre na melhoria de condições dos professores em geral: a falta de democracia interna nas escolas, a falta de apoios educativos, turmas grandes e mistas, indisciplina, currículos e metas educativas desajustados e sobretudo muita burocracia para alimentar aqueles que fazem da sua vida profissional uma barreira para estar longe dos alunos.

    Mário Nogueira diz que o ministro não conhece os erros mas afirma a seguir que o concurso visa diminuir o número de professor vinculados. Onde ficamos? Deve haver alguns erros técnicos mas na maioria dos casos, sabe bem porque deveria o concurso ser assim.

    As filas às portas dos sindicatos podiam transformar-se em luta de todos e não no protesto de alguns. A jornalista perguntou perante o quadro negro das colocações que Mário Nogueira pintou: – Vão para a greve? – Vamos (professores contratados) para a porta do ministro e no dia do professor marcámos uma grandiosa manifestação nas ruas de Lisboa.

    Share this:

    ResponderEliminar
  3. o ministro é que deveria ao fim de 9,10 ,15,20 anos de serviço mandarem-no para casa....
    Quem tem hoje 8,9 anos já trabalha há muito mais anos,porque para se ter anos completos,só por muita sorte ou ter beneficiado da dita recondução em determinados grupos;
    Era bom passar por esta comedia,para saber o que é sofrer.
    vergonhoso.

    ResponderEliminar
  4. A TRÍADE SALOIA Casino Estoril Sol III
    No caso da farsa do despedimento coletivo do Casino Estoril,passam já
    quatro anos sem fim à vista por atraso da justiça a maior parte das
    pessoas estão na miséria e vão inevitavelmente por falta de
    ordem económica entrar em pobreza profunda este é o maior
    espectáculo de drama deste Casino Estoril.

    http://revelaraverdadesemcensura.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...