domingo, 14 de setembro de 2014

A fórmula de "Deus"...

...que estará a ser usada para pisar sem qualquer pudor a graduação profissional e o tempo de serviço, no polémico (injusto, irreal, absurdo, etc.) concurso de Bolsa de Contratação de Escola (BCE) baseia-se numa interpretação "literal" (para não escrever "estúpida") da fórmula legislada no diploma concursal resultante de 50% da graduação profissional e de 50% da avaliação curricular.

Se quanto à graduação profissional pouco comentários poderemos tecer, já na avaliação curricular (ou se quiserem, nos denominados "critérios de escola") o caso muda de figura. E muda não só porque os colegas não terão todos o mesmo "currículo" (e todos sabemos que os "critérios manhosos" - feitos à medida -  embora em menor número, ainda subsistem), mas porque se sabe que aquando da submissão da candidatura para a BCE ocorreram uma série de problemas relativos à "escolha" e "gravação" de determinados subcritérios.

No entanto, o problema nem sequer se encontra aqui.

De acordo com as diferenças de graduação entre as listas nacionais e as listas da BCE (que se podem encontrar nos sítios das Escolas TEIP e com Autonomia, a título de exemplo), conclui-se que a fórmula utilizada pelo MEC considera "valores" na graduação profissional e "percentagens" na avaliação curricular.

Deste modo, não será necessário fazer grandes cálculos (e o que não faltam são exemplos na blogosfera) para compreender que alguém com uma boa graduação profissional (por exemplo, 15 valores) pode ser ultrapassado por outro colega, com uma graduação profissional inferior (por exemplo, 10 valores), dependendo deste último ter um valor próximo de 100% na média dos diversos critérios de escola.

Um absurdo estatístico... Um erro tão profundo deveria ser reconhecido e as colocações nesta BCE deveriam ser corrigidas. Não se pode defender a "normalidade" a este custo! É demasiado grave!!!

2 comentários:

  1. nº de ordem 314, nº 6697735937, do grupo 430. Esta colega fica nos primeiros lugares em todas as escolas passando á frente de centenas de pessoas.
    Agrupamento de Escolas Marcelino Mesquita do Cartaxo 1- 59.062
    - Agrupamento de Escolas de Sudeste de Baião 2- 60.687
    - Escola Secundária de São Pedro da Cova, Gondomar 3- 60.937
    - Agrupamento de Escolas de Valbom, Gondomar 3- 58.437
    - Agrupamento de Escolas de Campo Maior 3- 53.187
    - Agrupamento de Escolas da Caparica 3 -53.937
    - Agrupamento de Escolas de Aljustrel 3-54.687
    - Agrupamento de Escolas de Vila Viçosa 3- 52.187
    - Agrupamento de Escolas Drª Laura Ayres, Loulé 4- 51.812
    - Agrupamento de Escolas de Condeixa-a-Nova 4 -56.787
    - Agrupamento de Escolas Baixa-Chiado, Lisboa 4-56.937
    - Agrupamento de Escolas de Cabeceiras de Basto 4-55.437
    - Agrupamento de Escolas de Resende 4-57.187
    - Escola Secundária Eça de Queirós, Póvoa de Varzim 4-55.187
    - Agrupamento de Escolas Dr. João Araújo Correia, Peso da Régua 4- 52.687

    ResponderEliminar
  2. No grupo 520, há uma candidata em primeiro lugar numa escola, para a qual concorri, que acrescentou 13 anos de serviço aos que tem. Já dava aulas quando era bem pequenina!!! O diretor (que usou dos subcritérios mais justos e, em nome da transparência, os divulgou logo na página da escola) já foi informado!

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...