quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Vai ser engraçado

(Sol, 08-02-2013)

Comentário: E será especialmente engraçado se o senhor ministro estiver com intenções de implementar este tipo de exames finais num molde nacional.

15 comentários:

  1. sinceramente, há educação para adultos?
    há mais ocupação de adultos..e pessoal que foi repetidamente reprovado até aos 16 e entra para os EFA's

    exame?
    metade nem ler sabe...

    ResponderEliminar
  2. http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1665873


    E andamos nós a gastar balúrdios em tudo do melhor e nem sempre conseguem chegar onde este chegou.

    ResponderEliminar
  3. Formação de adultos???? Não se pode chamar formação de adultos porque 99% dos trabalhos são copiados do amigo que também já fez. Só vão as sessões mostrar e são apenas corrigidos erros. Outros são integralmente plagiados da internet. Não me gozem!A palavra "formação" é um ultraje a quem tanto lutou para ter uma licenciatura.Mas é mais uma para substituir professores por psicólogos patéticos. Será que são eles que também vão fazer os testes????

    ResponderEliminar
  4. Para quando «exames finais» também para os senhores deste "nosso" governo?! Ridículos!

    ResponderEliminar
  5. Acho lamentável que a maioria dos meus colegas não saiba nada sobre educação e formação de adultos e faça comentários mal informados. Mais grave ainda é o ministro também parecer não saber que a maioria dos cursos de adulto tem um exame final para a componente tecnológica. Continua a haver uma grande confusão entre RVCC e cursos EFA e um grande preconceito contra a educação de adultos mesmo quando estes estão na esfera das escolas públicas.

    ResponderEliminar
  6. fazem bem,venham os exames...
    pode ser que os formadores ganhem mais alguma em horas extrordinarias.
    os formandos só ganham mais um papel...que nem para varredor da camara dá ,pois falta a cunha...,
    tenham juizo...chamem o SALAZAR...

    ResponderEliminar
  7. Já fui professora de rvcc e de efa e, na grande maioria dos casos, concordo com a ideia geral de que estes cursos não são exigentes e de que o plágio ou o pagamento de trabalhos são práticas instaladas. É, de facto, um desperdício de dinheiro e um outra forma de atribuir formação com um esforço mínimo da parte dos formandos, além de se revelar um sistema que desvaloriza socialmente quem passou tantos anos a estudar (como os professores). Melhor do que os exames, será ressuscitar o sistema de ensino noturno em unidades capitalizáveis.

    ResponderEliminar
  8. 27 e 28 de Maio de 2013 | Pavilhão do Conhecimento, Lisboa

    O Congresso de Comunicação de Ciência 2013 pretende ser um ponto de encontro e discussão para todos os que trabalham e se interessam pela comunicação e divulgação da Ciência.
    A comunidade de profissionais que se dedicam à investigação, promoção, comunicação e disseminação de ciência em Portugal tem-se desenvolvido consideravelmente nos últimos anos, com o correspondente aumento na quantidade e qualidade do trabalho realizado nestas áreas. Paralelamente a este crescimento, o interesse pelas questões científicas e tecnológicas e a procura de informação científica aumentou de forma sensível nos diferentes sectores do público. Com esta evolução, também amplificaram as oportunidades e a necessidade de actualização, de debate e de interacção na comunidade de profissionais de comunicação de ciência. O Congresso de Comunicação de Ciência – SciCom PT 2013 pretende ser uma plataforma ao serviço desses objectivos.

    Data limite para submissão de propostas: 26 de Março de 2013
    Data de anúncio das propostas aceites para comunicação: 22 de Abril de 2013
    Data limite para inscrição: 20 de Maio de 2013

    Anterior edição: Workshop SciCom Portugal, 8 de Abril 2011

    ResponderEliminar
  9. Podiam começar pelo Sócrates e pelo Relvas.

    ResponderEliminar
  10. Exames para quem está à frente do país e tem licenciaturas DÚBIAS.

    ESTE PORCO DO MINSITRO DA EDUCAÇÃO NÃO TEM "GILETTE" EM CASA?


    A educação em Portugal (e o resto claro)está cada ve melhor, de vento em popa em direção às rochas. :)


    ResponderEliminar
  11. CHOCANTE.

    Passa-se a maior parte do tempo com alunos dos efas a tentar ensiná-los a escrever alguma coisa sem erros. Ensina-se a ler e a intepretar, para obterem o "canudo" do 12ª ano, ao estilo relvas.
    Depois solicita-se um exame? De quê?

    Ao nível da quarta classe antiga não pode ser, os rapazolas fazem erros ortográficos e gramaticais de brandar aos céus e se mandar dividir 4,12 por 1,3 é o caos na sala.:)

    Mais uma medida para os professores e formandos encherem chouriço, trabalhar para aquecer e gastar mais dinheiro ao erário público e quanto a resultados, mais confusão e menos aproveitamento dos recursos humanos.

    PORTUGAL Á BEIRA DA FALÊNCIA SOCIAL, ECONÓMICA E INTELECTUAL.
    Económicamente já faliu, mas a união europeia não deixa tombar pois seria o caos.

    Isto vai andar até não dar mais.

    Para muitas familias portugueseas a falência já é uma realidade.70% DO PAÍS ESTÁ FALIDO.

    ResponderEliminar
  12. E andam os portugueses a deixar de comer para pagar os seus impostos,para se gastar em exames para alunos dos efas.


    Não faz sentido, faria sentido abrir cursos mais exigentes.

    Colocar exames em cursos efas é como colocar um motor ferrari num fiat 600.

    Políticos, ministros, diretores , adjuntos e afins é só m....a propósito, a DGAE já tem novos diretores, mais da cor do partido...mais parecido com a nova mer...

    ResponderEliminar
  13. Exame final para o Relvas na área que ele desejar, pode ser língua portuguesa.

    E outro exame para o Passo na àrea de Economia e ou Gestão.Também poderá escolher Violência doméstica ou Toxicodependência, áreas em que ele tem bastanta experiência.

    E por último para o Cavaco, um composição sobre o estado de Direto em Portugal e a Pide.

    Todos os alunos têm os seus pontos fracos, mas nós damos máxima liberdade e facilitamos nos cursos efas, eheheh

    ResponderEliminar
  14. Achamos lamentável que quem dê formação de adultos, não faça uma autoscopia bem formatada ao processo em causa...

    Já não os mando levar onde o nosso ex-adido cultural manda os fiscais das finanças pois seria pouco educativo...

    ResponderEliminar
  15. Boa tarde.
    É com orgulho que digo que sou formando, não é vergonha nem nenhuma "ocupação dos tempos livres". Tento, pelo menos, esforçar-me todos os dias na sala de formação para obter melhores resultados, para aprender algo que em tempos desvalorizava. Claro, que se soubesse o que sei hoje iria tentar acabar os meus estudos no ensino normal, mas por ser novo (e ainda o sou, tenho 23 anos)e desleixado a minha cabeça foi-se perdendo e hoje arrependo-me disso. Ai se o tempo volta-se atras...
    Bem, mas voltando ao assunto, acho uma tremenda falta de respeito por parte de alguns Formadores comentarem esta noticía falando mal deste modo de ensino, quando são eles que a maioria das vezes o tornam fácil, pois é, infelizmente existe formadores que pouco se preocupam com os formandos, querendo apenas ir dar as formações e preocupando-se no final do mês se o ordenado lhes cai na conta.
    Admito que para alguns formandos isto não passe de uma brincadeira, mas para mim não, quero ser alguém um dia e mais vale tarde que nunca, até posso nao garantir emprego no final da formação, mas sei que dei o meu melhor e sei que foi útil na minha vida, por isso que venham os exames, pois quem é bom é bom e não tem que ter medo de nada.
    Obrigado pela atenção.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...