quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

1 País, 1 Partido, 1 Classe Profissional... 2 Sistemas de Avaliação.

No sítio do IOL Diário a 28/01/2009: "O Ministério da Educação (ME) rejeita aplicar este ano aos docentes do Continente a solução transitória de avaliação adoptada pelo Governo socialista da Região Autónoma dos Açores, como propôs esta quarta-feira a Federação Nacional dos Professores (Fenprof), noticia a Lusa.

«Não concordamos com a proposta que foi adoptada nos Açores e, portanto, não faz sentido agora colocar esta questão», disse o secretário de Estado da Educação Jorge Pedreira.

«Naturalmente que sim», respondeu Jorge Pedreira, quando questionado se estava completamente afastada a hipótese de ser aplicada no Continente, este ano, a solução transitória açoriana.
(...)
Nos Açores foi adoptado este ano um sistema transitório em que o professor entrega um relatório sobre a actividade que desenvolveu ao Conselho Pedagógico da escola, que depois a classifica com nota positiva ou negativa.
(...)
«Se é boa a solução para os Açores, é boa a solução para o Continente», considerou Mário Nogueira.

«Se o Governo não aceitar a proposta que nós aqui hoje formalizámos, os professores só têm um caminho: manter suspensa a avaliação nas escolas, não entregar os objectivos individuais de avaliação», disse Mário nogueira, destacando que esta «é a única forma de continuar a pugnar pela suspensão deste modelo».

O Ministério da Educação iniciou esta quarta-feira as negociações com os sindicatos dos professores sobre a revisão do Estatuto da Carreira Docente, sendo que a avaliação de desempenho também está «em cima da mesa».

A Federação Nacional de Sindicatos de Professores (Fenprof) foi a primeira estrutura a ser ouvida no Ministério da Educação."

Ver Artigo Completo (IOL Diário)

------------------------
Comentário: Não é que restassem grandes dúvidas de que este modelo de avaliação do desempenho docente havia sido suspenso nos Açores, no entanto, na altura em que surgiram as notícias sobre este assunto houve alguma "confusão" (vejam este post). Com estas declarações de Jorge Pedreira, as dúvidas são definitivamente esclarecidas.

Utilizem as expressões que quiserem, metam-lhes uns floreados, virem as palavras ao contrário, que no final o resultado é sempre este: O modelo de avaliação do desempenho foi suspenso nos Açores! Pior... Jorge Pedreira, mesmo não concordando com as decisões do governo dos Açores, aparentemente não vê qualquer problema com a discrepância. E o remate final do secretário de estado ("não faz sentido agora colocar esta questão"), diz tudo. Agora não? Então quando? Humm... Será que agora não, porque a situação nas escolas já está controlada. Será isso?

Nota: Para que não restem dúvidas, o título atribuído a este post, não é totalmente original. Algo similar já havia sido usado pelo autor do blogue "A Educação do meu Umbigo", há uns tempos atrás.
-------------------------

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...