quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Do radicalismo...


Comentário: Por norma, e a não ser que exista uma decisão ao nível de grupo disciplinar, não atribuo mais de 3 TPC por período no ensino básico e 1 TPC de quinze em quinze dias no 10.º e 11.º anos de escolaridade... Mas sei perfeitamente que existem colegas que atribuem um número bem mais elevado, por semana. E se este procedimento até poderá ser considerado normal por alguns (que até defendem a relevância destes trabalhos como uma preparação para os exames nacionais ou para acelerarem "matéria"), sempre questionei a eventualidade de todos os professores pensarem assim, e de atribuirem TPC como se "não houvesse amanhã".

Não concordo com excessos (no caso, nenhum TPC ou tantos que quando os alunos chegam a casa, só têm tempo para jantar e depois estão até às 23h a resolver exercícios), e contínuo a considerar - até prova em contrário - que alguns TPC não fazem mal a ninguém, até pelo contrário.

1 comentário:

  1. Até posso talvez dizer que a afirmação, "até prova em contrário" possa ser abalada quando os membros mais novos da família iniciarem a escola e conforme a convicção do colega de profissão sobre os mesmos, lá diz o velho ditado (é preso por se ter cão e preso por não se ter)

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...