sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Onde estás tu, Mário Nogueira?

Bem sei que existe um "acordo de cavalheiros" entre o líder da FENPROF e o atual Ministério da Educação, mas com tanta trapalhada com a Mobilidade por Doença e as consequentes ultrapassagens de graduação na Mobilidade Interna / Contratação Inicial e agora na Reserva de Recrutamento 1, é realmente estranho tanto silêncio.

Por bem menos, em anos anteriores, se fez mais barulho...


12 comentários:

  1. Concordo plenamente, mas existem razões que a razão desconhece. Quem se trama ?? são sempre os mesmos professores , os que se dedicam ao ensino e recebem em troca : injustiças, são ultrapassados por colegas menos graduados e com 30 anos de serviço ainda se deslocam 240 km por dia. Situações de constante injustica gera uma revolta enorme . Professores à beira de um ataque de nervos..,.

    ResponderEliminar
  2. Não se ouviu (eu não ouvi)qualquer referência a esta instabilidade causa nas escolas com a não colocação da MPD.
    Também ninguém referiu a tristeza dos vários mails enviados aos professores.Alguns receberam 4.
    Enfim, não interessa que se saiba.....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pior não se ouviu que há ainda Diretores a disputarem os docentes da MPD e que ambos querem esse docente na sua escola e que a DGAE não envia nada escrito para as escolas onde esclareça perentoriamente onde o professor deve trabalhar, pois ao telefone a DGAE diz uma coisa, mas por escrito não assume que é na escola de MPD, mas também não diz que é o contrário. Se isto é normalidade vou ali ao wc e já volto...

      Eliminar
  3. Isto é OBSCENO, escandaloso e vergonhoso! O silêncio, dos "inocentes" de meia tigela!

    ResponderEliminar
  4. Pois… foi exatamente esta alteração que fez com que muitos (e quase me atrevo a dizer que uma maioria) não tenha sido prejudicada como foi o ano letivo anterior…
    Contudo… também concordo que são precisos alguns ajustes…

    ResponderEliminar
  5. Um exemplo das ultrapassagens na mobilidade interna, há por aí?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há, sim! Colega da segunda prioridade que poderia ter ficado colocado em horário completo e não fiquei, porque colega QZP que teve MPD por si próprio, ficou em horário que eu queria.

      Eliminar
    2. Ui…
      No ano passado isso então foi por demais…

      Eliminar
  6. Um exemplo das ultrapassagens na mobilidade interna, há por aí?

    ResponderEliminar
  7. Fui informado pela Diretora do Agrupamento de Escolas de colocação em mobilidade interna, que deveria aguardar a minha substituição e só depois iniciar funções na escola para a qual vi deferido o pedido de mobilidade por doença. Não recebi nenhum email da DGAE a informar de tal. Na realidade o último email recebido diz para contactar o Diretor do Agrupamento da MPD para este fazer a aceitação, o que já aconteceu. Na plataforma já aparece o meu pedido validado.
    Neste momento tenho serviço atribuído em ambas as escolas na 2a feira de manhã e não sei o que fazer... Enviei email a DGAE a pedir esclarecimento mas não obtive resposta nem provavelmente receberei em tempo útil... Pedir esclarecimentos por telefone acaba por não ser opção pois podem afirmar que estou a mentir...

    ResponderEliminar
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  9. Afinal não estão assim tão silenciosos… e vêm com números… ��
    http://www.fenprof.pt/?aba=27&mid=115&cat=226&doc=10457

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...