sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

A consequência do pré-aviso: serviços mínimos

Serviços mínimos em dia de greve provocam nova colisão entre MEC e FENPROF 

Comentário: A questão dos serviços mínimos na educação é sempre polémica. A tentativa de remendar aquilo que até agora seria um "buraco" nos normativos legais em questões de serviços mínimos na educação (leiam a alínea d, ponto 2, do artigo 397º da Lei n.º 35/2014, de 20 de junho) deixa algum espaço para a argumentação do MEC.

Veremos o que acontece em termos de discussão entre o MEC e os sindicatos de professores, mas receio bem que mais uma vez se terá de recorrer a um colégio arbitral. 

Continuo sem compreender tanta insistência numa prova que nada afere, e que pelo contrário, acaba por fragilizar uma classe profissional que já se encontra nas "ruas da amargura".

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...