quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Será complicado compensar...

Professores têm direito a ser indemnizados depois dos erros do Ministério 

Ministro da Educação vai pedir análise de casos de professores prejudicados para os compensar 

Comentário: Não sei o que poderá ser feito para compensar quem não teve culpa dos erros do Ministério da Educação e Ciência, mas sei que existem situações (nomeadamente quem "arrastou" consigo parte da família) que dificilmente terão uma correção justa. O erro da fórmula foi detetado aquando das colocações, e a sua correção (ou se quiserem, anulação) deveria ter sido concretizada no imediato e não tantas semanas após.

Para refletir ficam ainda as declarações polémicas de Nuno Crato, e cujo excerto da notícia coloco de seguida para mais tarde recordar:

"Nuno Crato foi acusado, no debate desta tarde, de ter mentido ao Parlamento, a 18 de Setembro, quando afirmou que os professores colocados, dias antes, no âmbito da BCE, se manteriam e ninguém seria prejudicado. “Todas as minhas afirmações na altura têm de ser lidas com atenção e interpretadas dentro do quadro legal”, começou por dizer o ministro nesta quarta-feira. E acrescentou: “Os professores mantêm-se, disse, e como é evidente os professores mantêm-se até à nova lista de colocação corrigida, que tacitamente revoga a anterior. É a lei.” 

 Mais à frente, no debate, esclareceu: “Eu digo [a 18 de Setembro] 'os professores mantêm-se', não digo 'manter-se-ão'. Eu digo os professores mantêm-se e mantêm-se no quadro legal, como é óbvio."

E depois de ler o excerto anterior, será que ainda subsistem dúvidas quanto à qualidade do Ministro?! É que nem mesmo a desculpa de uma "lavagem" de influência politica (ou melhor, partidária/governamental) consegue satisfazer uma tentativa de desculpar Nuno Crato por tamanha... bem... é melhor não classificar para não cair em "desgraça".

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...