quarta-feira, 26 de março de 2014

Das limitações

Ministério da Educação limita acesso à Internet nas escolas 

Comentário: A limitação do acesso à internet nas escolas, cinge-se praticamente às denominadas redes sociais (Facebook, Tumblr e Instagram), lojas Android e Apple, que estarão indisponíveis entre as 8.30h e as 13.30h. O acesso ao Youtube também terá limite de utilização...

Se relativamente às redes sociais, e tendo como fundamento a argumentação dada pelo MEC para proceder desta forma (ou seja, "responder à “pressão sobre a rede” que decorre do acesso a páginas que, “de um modo geral, não se revestem de carácter pedagógico"), me parece razoável que as limitem, por outro, não compreendo o porquê de à tarde já ser possível esse acesso. Se é para limitar, tendo como base o argumento da pedagogia, então deveria ser durante todo o período de aulas. 

Importa, porém, saber que existem professores e alunos que utilizam as redes sociais enquanto ferramenta pedagógica e que deste modo se verão limitados no desenvolvimento de ideias.

Já no que concerne ao Youtube, admito que muitos dos pequenos vídeos que mostro nas aulas têm como base esta ferramenta virtual, no entanto, já há muito que faço o download dos vídeos e os coloco numa pendrive. Poderá ser complicado para alguns professores que estão habituados a mostrar os vídeos diretamente do Youtube, mas nada que não se possa ultrapassar.

No entanto, creio que o maior problema não reside no acesso à internet, mas sim no acesso à rede móvel de comunicações. Seria bem mais interessante, se bloqueassem (e existem aparelhos que o fazem) as comunicações móveis dentro das salas de aulas... Mas como implica um acréscimo de despesa, não me parece que algum dia vão por aí.

10 comentários:

  1. Aproveitando o balanço deste novo dinamismo de preocupações do MEC, podia pensar em limitar igualmente o tráfico de droga, dentro e à porta das escolas... (Ah! Isto não era para dizer?!)

    ResponderEliminar
  2. "que apenas estarão disponíveis entre as 8.30h e as 13.30h" não!
    Entre estas horas está barrado... ;)

    ResponderEliminar
  3. A escola não deveria virar às costas para as tecnologias de informação e conhecimento. O que deveria acontecer é um debate sério sobre as suas potencialidades de conexão entre a vida dos jovens e a vida dentro da escola. Já existe em Portugal pesquisas no campo das ciências da educação sobre a utilização dos dispositivos móveis como ferramenta de ensino/aprendizagem

    ResponderEliminar
  4. INDISPONÍVEIS e não DISPONÍVEIS entre as 8:30 e as 13:30

    ResponderEliminar
  5. Metas curriculares TIC – 8.º ano
    Comunicação e colaboração em rede
    2. Utilizar as redes sociais de forma segura e responsável para comunicar, partilhar e interagir:

    1. Conhecer e respeitar os participantes e as regras básicas de funcionamento de uma rede social estabelecida na Internet;
    2. Reconhecer os riscos de utilização das redes sociais e adotar práticas de segurança na sua utilização, nomeadamente no que diz respeito à privacidade dos dados;
    3. Gerir o seu perfil de forma adequada, mantendo-o disponível apenas para os membros da família e amigos próximos;
    4. Disponibilizar e gerir informações pessoais de forma segura e responsável;
    5. Gerir, de forma segura e responsável, a lista de utilizadores da sua rede de amizades, de contatos e de seguidores;
    6. Respeitar os direitos de autor quando disponibiliza ou partilha textos, imagens, sons e/ou vídeos;
    7. Conhecer o potencial das redes sociais no que respeita às capacidades de partilha de informação, de colaboração, de acesso ao conhecimento e de divulgação de ideias;
    8. Construir, de modo colaborativo, uma página sobre uma temática de interesse para a disciplina de TIC, numa rede social;
    9. Criar um grupo de interesse e nele participar ativamente, dentro de uma rede social, sobre uma temática relevante para a disciplina de TIC.

    ResponderEliminar
  6. Para António Moreira: Pois... Mas nesse caso o MEC teria de admitir a existência de algo que decididamente não lhes interessa.

    ResponderEliminar
  7. Para target="blank": No papel fica sempre bem... É essencialmente isso que interessa. Poder mostrar. A implementação é tarefa dos professores e esses que se desenrasquem como puderem.

    ResponderEliminar
  8. Olá, Ricardo Montes!

    A minha intenção é mostrar que o ministro não conhece as metas curriculares que aprovou, que neste caso assentam que nem uma luva no Facebook. Embora os outros itens possam, embora não devam, ser dados em aulas expositivas, os 8 e 9 são exercícios práticos; com a rede "minedu" a bloquear as redes sociais como é possível realizar esses exercícios?

    Um abraço

    ResponderEliminar
  9. Ainda não perceberam o que está por detrás desta medida, pois não?
    ok

    Pensem...



    ps- enquanto se entretêm a discutir "facebook sim ..facebook não" o desinvestimento na escola publica continua a bom correr.

    ResponderEliminar
  10. Para target="blank": Não é possível... Mas o que interessa é obter resultados positivos, independentemente dos alunos desenvolverem resolverem exercícios.

    Enfim.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...