segunda-feira, 22 de julho de 2013

É a verdadeira hecatombe para os colegas contratados

No portal do governo (aqui) é possível ler um comunicado, que enumera alguns dados estatísticos e informações relevantes, mas também uma novidade que já irei abordar.

Assim, e em questões estatísticas:

"Neste concurso, foram disponibilizadas 618 vagas e encerradas 253 vagas negativas. Mudaram de escola 1147 professores de QA/QE, 188 docentes de QZP passaram a QA/QE, 6 docentes em licença sem vencimento de longa duração (LSVLD) obtiveram vaga e 3 docentes até então não-pertencentes aos quadros do Ministério da Educação e Ciência obtiveram igualmente vaga no quadro de escola ou quadro de agrupamento de escolas".

Relativamente à próxima fase concursal:

"Na fase seguinte, que se inicia na próxima semana, os docentes sem componente letiva e os docentes dos quadros de zona pedagógica não colocados terão obrigatoriamente que se candidatar à mobilidade interna, de acordo com a legislação aplicável. Também os docentes que procurem mudar de escola nessa fase concorrem à mobilidade interna. Os resultados serão conhecidos no final de agosto. 

Os candidatos externos (contratados) fazem a manifestação de preferências para o concurso de contratação inicial no princípio de agosto". 

Vem então a novidade (péssima para os colegas contratados):

"Por forma a haver melhor aproveitamento dos recursos humanos das escolas, a colocação de docentes contratados para as necessidades transitórias serão conhecidas a partir das reservas de recrutamento, sendo que as primeiras decorrerão no início de setembro, com efeitos para a contagem de tempo de serviço a 1 de setembro para os colocados".

Traduzindo a novidade: as muito aguardadas listas de colocação tradicionalmente publicitadas nos finais do mês de agosto não terão qualquer colega contratado. As colocações ao nível da contratação inicial serão conhecidas apenas nas reservas de recrutamento, mas com garantia de contagem de tempo de serviço a partir de 1 de setembro para os colegas colocados nas reservas de início de setembro.

Problemas com isto?

Bem... Serão necessários alguns esclarecimentos adicionais, no entanto, se já era de prever um número de colocações extremamente reduzido para colegas contratados, com esta "pequena" alteração, o MEC terá mais tempo para determinar necessidades, e como tal, mais horários para os colegas dos quadros. E nem mesmo o facto de garantirem a contagem de tempo de serviço a partir de 1 de setembro servirá de grande consolo uma vez que assim ainda cortam mais no número de professores contratados.

Enfim.

Isto vai de mal a pior.

26 comentários:

  1. E não é só isso... sendo na Reserva de Recrutamento, os horários para os contratados passam a ser temporários, 99% deles.

    ResponderEliminar
  2. Podem-me ajudar a entender esta frase "Também os docentes que procurem mudar de escola nessa fase concorrem à mobilidade interna. Os resultados serão conhecidos no final de agosto."
    Obrigada

    ResponderEliminar
  3. http://educaraeducacao.blogspot.pt/2013/07/colocacoes-de-docentes-contratados-so.html

    ResponderEliminar
  4. Na verdade, esta foi a única novidade que me surpreendeu. Os que ainda estão adormecidos, parece que agora começam a acordar. Bem-vindos ao pesadelo, resultado da nossa não união.

    ResponderEliminar
  5. Se, realmente, é para rentabilizar os recurso humanos existentes no quadro, então esta medida até faz lógica.

    ResponderEliminar
  6. Continuo a dizer que enquanto houver conselhos de turma a passarem alunos com 5, 6, 7 e 8 negativas em prol do teip, o sucesso em Lisboa é garantido e o acesso ao trabalho é cada vez pior. Porque não 1 professor por cada 100 alunos?????? Afinal passam todos....

    ResponderEliminar
  7. Boa tarde
    Sou docente qzp da ra e nao fiquei colocada no concurso interno. Posso concorrer a mobilidade interna?

    Nao percebo se nao puder concorrer quando os qzp das ra podem concorrer a mobilidade por doença? Agradeço esclarecimento. Obrigada

    ResponderEliminar
  8. Gostaria de saber em que prioridade concorrem os candidatos que querem mudar transitoriamente de quadro de agrupamento (Ex destacamento por aproximação à residência). Será então nesta próxima fase, provavelmente na próxima semana? Certo?
    Ricardo se me souber esclarecer agradecia. Obrigado.

    ResponderEliminar
  9. Boa noite. Alguém me pode esclarecer acerca da maneira como são indicados, numa escola, os horários zero, dentro do mesmo grupo, quando há vários professores do grupo (e QA) sem horário?
    Segundo o que li e julgo perceber, pode-se ser "voluntário", isto é, dizer que se pretende concorrer à mobilidade interna e se houver mais professores a querer concorrer à MI do que o necessário, a direção da escola indica para horário zero por ordem crescente de graduação profissional. Será que interpretei bem? Agradecia muito que me esclarecessem, pois na minha escola há vários professores do meu grupo que não terão horário e também interessados em concorrer à MI (onde também me incluo),e fará com certeza diferença concorrer em 1ª ou em 2ª prioridade. Obrigada.

    ResponderEliminar
  10. Eu sugiro a criação de um blog paralelo a este, chamado "professores lusos sem noção", onde estes excelsos professores de QA, QZP e outros "umbiguistas" do género pudessem colocar as suas dúvidas (daquelas que pelos vistos não valem uma leitura atenta da legislação dos concursos), para que os destinatários de posts como estes (os contratados) não tenham que levar com eles e o seu mimimimi... É só uma sugestão...

    SG

    ResponderEliminar
  11. Concordo com o post anterior do colega SG.
    Já cansa ouvir os QA e QZP... ainda por cima, depois desta facada final que espetaram nos contratados. Nenhum contratados entrará a 1/9, perceberam?????? não irão ter vencimento como os srs profs QA e QZP?
    Grande solidariedade esta! Depois aparecem por aqui a dizer que somos todos professores, devemos estar unidos, e tal,e coiso e tal... UMA OVA, é o que é!
    Desculpa, Ricardo, mas não há paciência. Os contratados também têm família, também já deram muito ao ensino português para serem tratados assim ( pelo Mec, pelos sindicatos e pelos colegas, que nem uma palavra sobre o assunto dizem?
    Sandra

    ResponderEliminar
  12. Apoiado a 100% SG!
    Por aqui se vê a falta de respeito e de união da nossa "classe" que num post relativo ao cenário devastador para os contratados, os exmos colegas dos quadros tenham a grande lata de colocar questões relativas às suas e só suas situações particulares. Só olham mesmo para o seu umbigo...

    AO

    ResponderEliminar
  13. Plenamente de acordo com a Sandra e o SG.

    ResponderEliminar
  14. oscontratados que não recebem em setembro são aqueles que têm andado em reconduçao....a maioria já não recebe em agosto;
    assim poupa-se....

    ResponderEliminar
  15. Pela parte que me toca, mil desculpas pela falta de sensibilidade em ter colocado aqui uma dúvida, sendo QA. Não a devia ter colocado aqui, neste sítio, não foi por falta de respeito mas sim por falta de atenção, de sensibilidade. As minhas desculpas.
    No entanto, penso que a minha dúvida é legítima, só está no sítio errado. Não pensei em fazer essa distinção entre QA e contratados.

    ResponderEliminar
  16. Não sou professor mas acompanho esta questão dado que sou sensível a esta questão, principalmente no que toca ao tema dos professores contratados. Infelizmente este país vai de mal a pior e a falta de respeito e consideração pela classe de professores é enorme. No entanto o que mais lamento é verificar que mesmo dentro da própria classe não existe respeito e consideração, são atropelados uns pelos outros, são atacados uns pelos outros e aquilo que o governo quer é precisamente esta desunião. Vcs não compreendem que são o pilar da sociedade e enquanto não tomarem mais posições como as que foram tomadas pela altura dos exames nacionais não terão qualquer impacto. Não são as manifestações aos sábados que vão demonstrar o impacto de tem na sociedade escolas sem professores…é durante um dia de semana para que toda a sociedade possa perceber que escolas sem professores implica não conseguirem ir trabalhar porque não têm onde deixar os filhinhos…Acordem meu amigos e comecem a unir-se…será certamente bom para todos.

    ResponderEliminar
  17. "estudassem..." ?!?! não compreendo o que pretende dizer.

    ResponderEliminar
  18. Sinto-me tão cansado, desanimado e triste com todas estas tretas.

    ResponderEliminar
  19. Sou ex-contratado e as críticas que fazemos aos QA e QZP também se aplicam a nós. Quando temos horário não vejo nenhum contratado preocupado com os que ficaram de fora. Durante vários anos acompanhei contratados sem horário a lamentarem-se por todos os fóruns/chats dedicados ao tema. Assim que eram colocados, ala que se faz tarde e acabou-se a preocupação pelos outros.

    ResponderEliminar


  20. Sinto-me profundamente devastada... não tenho palavras... Somente lágrimas que não consigo conter e que teimam em cair! Sou contratada há quinze anos!

    ResponderEliminar
  21. "ESTUDASSEM ??" ou antes... "tivessem sido paridos 10 anos mais cedo" ?

    nao percebo estes comentarios da geração pré 74 ... os q vieram depois nao têm valor...

    Rodrigo

    ResponderEliminar
  22. Sou professora de Física e Química do Grupo 510, em QZP da Madeira, e pretendo permutar para o QZP de Braga, Viana do Castelo ou Porto. Se alguém estiver interessado em permutar agradecia que me contactasse por e-mail para: alicemquintas@gmail.com

    ResponderEliminar
  23. Olá,
    sou do grupo 400 do QA de Oliveira de Azeméis, com horário completo e pretendo permutar para qualquer escola mais perto de Coimbra. Alguém interessado?
    Contactar 914179188.

    ResponderEliminar
  24. Professora contratada grupo 910, colocada em Vila Nova de Santo André, pretnde permuta para qualquer zona da Grande Lisboa

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...