quarta-feira, 12 de junho de 2013

MEC convoca todos os professores para 17 de junho

Ministério convoca todos os professores para estarem nas escolas no dia da greve aos exames  

Comentário: Quando soube disto a meio da tarde de hoje, fiquei algo incrédulo... A teimosia de Nuno Crato está a superar todas as minhas piores expectativas.

E para quem não conhece a mensagem enviada pelo JNE às escolas e agrupamentos durante a tarde de hoje, fica o excerto:

"No sentido de assegurar o normal funcionamento do processo de realização das provas finais de ciclo e dos exames finais nacionais, que se inicia no próximo dia 17 de junho, o Júri Nacional de Exames vem transmitir algumas orientações às escolas: 

1. Se, por motivo de greve às reuniões de avaliação, não for possível às escolas a atribuição das avaliações internas aos alunos, estes podem realizar as suas provas e exames de forma condicional, tal como se encontra prescrito nos n.ºs 8 e 10 do artigo 31.º do Anexo II ao Despacho Normativo n.º 5/2013, de 8 de abril, Regulamento das Provas e Exames do Ensino Básico e Secundário; 

2. Os alunos do ensino secundário que frequentaram disciplinas bienais da componente de formação específica ou da componente de formação geral (Filosofia), cuja aprovação não depende da realização de exames nacionais como internos, podem: 
a. Obter aprovação apenas por frequência da disciplina; 
b. No caso de não terem obtido aprovação no final do 3.º período, inscrever-se para realizar o respetivo exame nacional na 1.ª fase como aluno autoproposto; 
c. Caso não tenham conhecimento das respetivas avaliações finais do 3.º período, inscrever-se e realizar na 1.ª fase, a título condicional, os respetivos exames nacionais; 

3. Nos casos referidos nas alíneas b) e c) do número anterior, os alunos devem inscrever-se para exame até ao próximo dia 14 de junho. 

4. No que diz respeito às disciplinas sem oferta de prova final ou exame nacional, e em caso de não aprovação na avaliação do 3.º período, os alunos podem requerer prova de equivalência à frequência. Caso não seja possível a atribuição da avaliação interna a estes alunos, a escola, dentro da sua autonomia, deve adotar todas as medidas necessárias no sentido de reajustar o calendário de realização das provas de equivalência à frequência de acordo com as circunstâncias; 

5. A fim de poder ser assegurada a realização das provas e exames do dia 17 de junho, os diretores/presidentes de CAP devem convocar para o serviço de exames, nomeadamente, para o serviço de vigilância, todos os docentes de todos os níveis de ensino pertencentes aos respetivos agrupamentos de escolas ou escolas não agrupadas, cumprindo as regras em vigor para o serviço de vigilância". 


Quanto à existência de serviços mínimos recordo a TODOS os colegas que tal não foi decretado por decisão do colégio arbitral... Relativamente à requisição civil, também não será possível uma vez que não foram decretados serviços mínimos...

Esta convocatória do MEC é pura e simplesmente uma intimidação aos menos informados.

14 comentários:

  1. "... todos os professores..." inclui os professores de Português???
    Passa a ser legal que professores de Português vigiem a prova de Português (a de 12º ano, agendada para dia 17) se não houver mais ninguém???
    Tudo é possível neste país!

    ResponderEliminar

  2. Serviços máximos, portanto.

    ResponderEliminar
  3. Ricardo a minha dúvida é saber se indo à escola posso fazer greve!

    ResponderEliminar
  4. Eu tenho o hábito de fazer greve estando no meu local de trabalho... Mas como esta treta da convocatória não sei se não poderá causar mais confusão.

    ResponderEliminar
  5. vocês não perceberam. como estão preocupados com a educação eles querem é poupar mais uns milhões. reparem, se fossem convocados só os professores que vão vigiar e estes fizessem greve, o exame não se realizava mas o ministério teria de pagar a todos os outros. assim, não vão pagar o dia aos que fizerem greve, corremos o risco de haver exames com os fura greves e ainda ficamos mal na opinião pública. os alunos não contam para o crato.

    ResponderEliminar
  6. 1. Os professores escalados para as vigilâncias estão convocados para o serviço de exames do dia em questão, portanto, nesta situação de convocatória de todos os professores, entendo que mesmo sendo convocados, não necessitamos de ir. Estamos de greve, ponto final.
    Mesmo assim, creio que para quem mora perto das escolas, daria mais impacto ir lá e fazer greve à mesma.
    2. Na minha escola (e presumo que em muitas outras) há reuniões de 7º, 8º e 10º marcadas para 2ª feira à tarde. Portanto, à semelhança do que aconteceu com as reuniões de 11º, 12º e 9º, poderemos faltar de manhã e assegurar o serviço da tarde faltando por tempos de manhã, logo, não sendo tão oneroso para nós.
    GREVE NELES!!!!!

    ResponderEliminar
  7. Não façam greve que não é preciso... E depois venham para aqui choramingar em setembro.

    ResponderEliminar
  8. Se faltarem os elementos do secretariado de exames quem assegura as funções? e os coadjuvantes? e será que todos os docentes podem/sabem vigiar? Qual vai ser o critério para escolher quem vai/poderá vigiar? Por que ordem? quem se segue? 300 profs convocados na sala de professores com senhas numeradas? Quem é que está aqui que não faz greve que se aproxime! Não poderemos estar no local de trabalho e justamente fazer greve? Quanto tempo antes se deve estar na escola para saber qual quem e como serão contemplados todos os convocados? lá pelas 11h já conseguiram as vítimas para o exame das 9h...Quero ver!

    ResponderEliminar
  9. Mesmo quem não esteve presente nas obrigatórias reúniões sobre a "Norma" a aplicar a todo o serviço de exames vai poder vigiar um exame?! Depois desta convocatória não restam dúvidas sobre a atitude a tomar! GREVE

    ResponderEliminar
  10. E o BURRO SOU EU, VAIS CAIR BURRO TU E COELHO.

    ResponderEliminar
  11. Seria engraçado se, perante esta convocatória, n exame de LP apenas comparecessem os Professores de LP, ao exmae de Matemática os de Matemática e por ai fora....

    ResponderEliminar
  12. Fazer greve! por favor, não desiludam a classe...vão perder muito mais, se não fizerem!

    ResponderEliminar
  13. Juntem numa coleta dinheiro para pagarem o dia aos membros dos secretariados de exames… para não aparecerem… Se eles faltarem, não há exames; nem é preciso haver greve dos demais docentes…

    ResponderEliminar
  14. Sou professora e não concordo nada com este "choradinho" do fim da escola pública.há professores a mais, disciplinas que não interessam e professores que trabalham pouco, portanto sou totalmente a favor de reformas profundas no ensino. só pecam por tardias.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...