terça-feira, 25 de junho de 2013

Então e os alunos e os professores contratados?

O despacho de organização do ano letivo refere que atividades como a coadjuvação (dois professores em sala de aula), aulas de substituição e apoio aos alunos só podem ser atribuídas para completar horários, excluindo aqui os professores com horário zero e os contratados.

De facto esta situação constitui duvidosa constitucionalidade, tanto se for para aplicar aos professores dos quadros como aos professores contratados. Sabe-se do despacho de OAL para o próximo ano letivo que a implementação destas medidas de promoção do sucessivo educativo só se verifica caso estas não impliquem a contratação de professores.
Já neste ano letivo o despacho de OAL continha estas normas, e aquando da constituição de horários não se permitiu também o desdobramento de turmas caso este implicasse a contratação de professores.

Esta situação é bastante grave dado que cria uma desigualdade de oportunidades entre alunos (para não falar entre professores que exercem as mesmas funções), os que poderão beneficiar destes apoios e os que não poderão beneficiar. Podendo até acontecer em último caso que os alunos que eventualmente necessitem destas medidas de promoção do sucesso educativo não beneficiem delas por implicarem a contratação de mais professores e os que não necessitam terem acesso a estas medidas.


(Fica aqui o meu contributo para a reunião da ANVPC com o MEC em forma de post.)

12 comentários:

  1. Obrigada por se lembrarem dos contratados! Esta luta foi conseguida graças à adesão de muitos contratados...e lamentavelmente, não se ouve uma única palavra por eles!

    ResponderEliminar
  2. Já é o habitual, a greve só foi conseguida porque os srs. de carreira não queria sair de casa para longe. Querem lá saber dos contratados :( :( Continuamos com um politica do "cada um olha para o seu umbigo" :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os srs da carreira tambem ja foram contratados e tambem ja andaram centenas de quilometros! Ha pessoas que nao sabem distinguir, é mais facil apontar quando nao agrada

      Eliminar
  3. Sou contratada e estive nesta luta de "corpo e alma", embora esteja consciente que, em setembro, estarei no desemprego :-(. Não me arrependo de ter lutado, só lamento que tenha vindo um bocado tarde para nós. Pelo menos fico com a consciência tranquila de ter feito tudo o que podia pelos meus alunos, pelos meus colegas e por mim.

    ResponderEliminar
  4. Os colegas contratados não foram esquecidos! Estivemos juntos sem apontar quem é do quadro e quem não é! Espero e desejo sinceramente que muitos consigam a renovação do contrato.

    ResponderEliminar
  5. Renovação?
    E se nem uma colocação consegui pela primeira vez desde há seis anos onde está a renovação? agora depois dos meus 45 anos onde há emprego para mim?

    ResponderEliminar
  6. Renovação??? O (A) colega vive em que planeta?

    ResponderEliminar
  7. É necessário que os colegas contratados não desanimem. A porta que se abriu trará vantagens mais diretamente aos profs de carreira, mas indiretamente vem beneficiar também os contratados.

    ResponderEliminar
  8. 45 anos, 6 anos de tempo de serviço????

    ResponderEliminar
  9. Tudo o que foi conseguido com as alterações à mobilidade, com as horas que se incluiram nos horários zero, com as horas de DT e muito mais vai refletir-se na situação dos contratados. Mas afinal quem é que não percebe isto??

    ResponderEliminar
  10. Como contratado, no desemprego, não deixo de considerar uma grande vitória dos docentes sobre estas políticas miseráveis. Sobre a questão de quadros e contratados, é necessário recordar que cada situação tem problemas distintos, daí não ser fácil lutar em união total. Infelizmente temos gente execrável em ambos os "lados", até há bem pouco tempo muitos contratados comportaram-se como idiotas, pois não sendo de quadro comportavam-se como tal, nunca lutaram na escola, a maioria nunca opinava sobre nada, como se tudo estivesse bem, para mim sempre entendi este comportamento como cobardia profissional, agora queixam-se, temos pena, nem por isso. Só para recordar, lembro a vergonhosas lista com asteriscos sobre a avaliação, logo na primeira vez, quando se estava em luta e ainda nem estava definida que constaria na lista, são os mesmos idiotas que na escola nunca tem opinião sobre nada mas quando vislumbram uma oportunidade de passar por cima dos outros são os primeiros a avançar pela calada, sem honra nem moral. Enfim, nós os contratados também temos muita gente assim, acho mesmo que até somos piores, sempre a olhar para o seu umbigo. Tenho dito.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...