terça-feira, 25 de junho de 2013

A sério?

Professores portugueses são dos que mais tempo passam a dar aulas  

Comentário: Eu passo tanto tempo a preencher relatório e formulários redundantes que por vezes até me esqueço das aulas...

Agora a sério.

Este é uma das conclusões retiradas do relatório da OCDE - "Education at a Glance". Pessoalmente, já há algum tempo que deixei de ler estes relatórios. Deixei de lhes dar importância, a partir do momento em que constatei que em algumas situações existem "encomendas" feitas à medida das intenções políticas. Se quiserem aceder ao relatório em causa, cliquem na imagem abaixo (link do "Público").



2 comentários:

  1. ESTES NÚMEROS NÃO SÃO DE FIAR. NO RELATÓRIO DE 2012 - http://www.uis.unesco.org/Education/Documents/oecd-eag-2012-en.pdf , PÁGINA 466, - UM PROFESSOR COM 15 ANOS DE SERVIÇO APARECIA A GANHAR, EM 2010, 37 542 DÓLARES ANUAIS, OU SEJA 29 157 EUROS AO CÂMBIO DA ALTURA. JÁ NESTE DE 2013 -http://static.publico.pt/DOCS/educacao/educationglance2013.pdf , PÁGINA 424, - O MESMO PROFESSOR COM 15 ANOS DE SERVIÇO GANHAVA 27 030 EM 2010 E 28 069 EM 2011 (EM EUROS). NENHUM DOS NÚMEROS CORRESPONDE À VERDADE, NEM ANDA LÁ PERTO.
    EM TODO O CASO OS PROFES PORTUGUESES APARECEM ACIMA DA MÉDIA DA OCDE EM NÚMERO DE HORAS DE AULAS POR ANO, MAS NO MESMO GRÁFICO (PAGINA 394 DO RELATÓRIO DE 2013) OS DINAMARQUESES APARECEM A DAR 600 E MUITAS HORAS ANUAIS, QUASE 700, QUANDO SE SABE QUE DÃO 16 SEMANAIS, O QUE PELAS MINHAS CONTAS DÁ POUCO MAIS DE 500 ANUAIS.

    ResponderEliminar
  2. A questão dos ordenados merecia um desmentido. Espero que, no meio desta confusão, os sindicatos estejam atentos.
    Não tenho qualquer dúvida de que os dados não são totalmente corretos, de que estes estudos são "encomendados" e de que o momento de divulgação é uma tentativa de pôr a opinião pública contra os professores.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...