terça-feira, 25 de junho de 2013

O início da ressaca negocial...

Professores suspendem paralisação às avaliações  

Acordo com professores podia ter sido obtido há mais tempo, diz ministro  

Professores suspendem greve às avaliações  

Comentário: Ainda só agora começaram a aparecer os primeiros comentários, críticas e elogios aos resultados da negociação entre os sindicatos de professores e o MEC. Parece-me ser necessária alguma calma e frieza na análise daquilo que foi ou não conseguido.

Nuno Crato, afirma que aquilo que agora foi obtido, podia ter sido conseguido há mais tempo... Segundo ele, aquilo que consta do acordo não passou de uma mera formalização por escrito do que já havia sido amplamente divulgado. Bem... Quanto ao acordo em si, para já não vou tecer considerações, no entanto, está mais do que provado que o que Nuno Crato (e quem o rodeia) afirma por vezes não se concretiza ou concretiza-se em sentido inverso. 

Será uma questão de interpretação da língua portuguesa? Não me parece... Daí a importância de um acordo escrito de forma absolutamente objetiva e sem espaço para duplas interpretações.

4 comentários:

  1. Concordo! Até estar tudo escrito, já não confio em nada que venha do MEC e mesmo assim.... desconfio!

    ResponderEliminar
  2. Digam-me qual o benefício dos QZ nisto tudo???? a direção de turma? A sério... Então pelo que entendi o que vai entrar na componente letiva (apoios, ...)apenas será para os que possam vir a ter horário zero. Os restantes horários, no início do ano, não ficam com isso na componente letiva? Então o máximo de h.letivas deixará de ser 22 horas?

    Ricardo, sei que também é QZ como eu, pode-me responder a isso?

    Obrigada.
    Ninia

    ResponderEliminar
  3. Esta mobilização foi senão superior, pelo menos igual à do tempo da Lurdinhas, embora com resultados, em termos de greve, bem mais inflamados e corajosos! O que se conseguiu com tudo isto?? A recolocação da direção de turma na componente letiva. Mais nada!!! Fomos vendidos por uma mentalidade pequena ao nível do país que temos, pelos sindicatos, que pensaram , que desta maioria nada mais iriam conseguir. Deveríamos tentar chamar o apoio dos pais, exigindo a redução do número de alunos por turma, em nome da qualidade da educção, e nem isso souberam fazer. Miséria!... Uma grande luta que soube a pouco! Sem querer ser um velho do restelo.

    ResponderEliminar
  4. A quem não trabalha em contexto de sala de aula pouco importa o tamanho das turmas...

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...