terça-feira, 9 de abril de 2013

Novidades negociais (concurso de professores 2013)

E de acordo com o previsto, o número de QZP é definitivamente reduzido... Passam então a ser 10.

As bonificações concursais desaparecem... E ainda bem.

Para acederem ao documento que deverá ser vertido em portaria, cliquem aqui.

Deixo-vos com o mapa e os novos códigos.


25 comentários:

  1. Safadezas do senhor (C)rato que agora está a ser elevado à categoria de herói por causa do caso relvas... Somos uns tristes!

    ResponderEliminar
  2. Só será herói para a opinião pública... A continuidade da ideologia iniciada por Maria de Lurdes Reis Rodrigues está assegurada.

    ResponderEliminar
  3. só falta saber quando começa o concurso....

    ResponderEliminar
  4. Obrigado Crato, acabaste com a balburdia nas escolas, parabéns és o melhor ministro da Educação pós 25 de Abril

    ResponderEliminar
  5. Só peca por ser 10. A 1ªproposta de 7 seria a mais adequada

    ResponderEliminar
  6. Sem dúvida que os últimos dois comentários não são de professores, nem de familiares de professores. É com tristeza que vejo que a sociedade não respeita os professores, profissionais que deixam as próprias famílias, inclusive os filhos para poderem cuidar dos filhos dos outros.!

    ResponderEliminar

  7. Caros colegas a propósito do ensino público e privado, continuo a afirmar que no privado o ensino é muito melhor.

    sabem porque? a esmagadora maioria dos nossos colegas licenciaram-se no privado, e como todos sabemos lá as notas são muito mais altas, e são esses professores que hoje dão aulas no público, e os que se licenciaram no público hoje estão desempregados devido a esses maus alunos que se formaram no privado. Ora esta é que é a realidade pura e todos sabem desta realidade

    ResponderEliminar

  8. Não tiveram nota para entrar no público, mas depois entraram no privado e passaram á frente dos colegas bons alunos do público

    ResponderEliminar
  9. Telma como não agrada os comentários já não somos professores, tenha juízo e deixe de olhar só para o seu umbigo.

    Claro que 7 seria o ideal

    ResponderEliminar
  10. Senhor Carneiro, o coisa que o valha, nunca deves cuspir para o ar, porque te pode cair em cima.

    ResponderEliminar
  11. Oh meus queridos dotados, porque não substituir 7 por 1? Afinal o nosso país é tão pequeno...

    ResponderEliminar
  12. E continuam a deixar-se levar por colegas que fazem comentários com o único e exclusivo propósito de irritar.

    Ignorem... que passa!

    ResponderEliminar
  13. Olhem a injustiça do tamanho do QZP de Lisboa em relação aos outros.

    ResponderEliminar
  14. Gabo a vossa paciência para falar e comentar temas muito pertinentes e imprescindíveis para a resolução dos problemas da classe docente! Devido ao discurso paupérrimo que caracteriza a maioria dos professores deste país continuaremos a obedecer às demandas ministeriais porque não existe um pensamento profundo e ações concretas. Enfim... é o espelho deste triste país.

    ResponderEliminar
  15. Depois de ler alguns comentários tenho a certeza que as pessoas deste país estão doentes.

    ResponderEliminar
  16. E imaginem como será agora para os contratados com a obrigatoriedade de concorrer a, no mínimo, 2 QZP's... será que ninguém viu isso???

    ResponderEliminar
  17. Monteiro tem sempre a possibilidade de satisfazer o seu desejo, passar de 10 QZP para 7, a solução é concorrer.

    ResponderEliminar
  18. Pat, compare a população do QZP de Lisboa com a população dos restantes....

    ResponderEliminar
  19. Pelo que se pode ver aqui, de facto o problema dos professores é serem uma classe sem classe em MUITOS casos.

    ResponderEliminar
  20. Pela amostra, q aqui está se percebe q somos uma classe completamente desunida. Infelizmente,por vezes envergonho-me de pertencer a esta classe (por vários motivos).

    ResponderEliminar
  21. Anónimo das 9.05
    Por essa ordem de ideias, o QZP do Porto também não deveria ser mais reduzido?
    Aqui, a questão é a distância que os professores de QZP terão de percorrer para chegar ao trabalho e não a população a que lecionam; para essa não interessa o sítio de onde vêm os docentes, embora devesse interessar. A qualidade do ensino será certamente diferente entre um professor que lecione a 30min de casa e outro que lecione a 2h. (e tenha gastado um balúrdio em combustível e scut, não tenha tanta disponibilidade para trabalho não letivo, não tenha tempo para a família e para o lazer... entre outros aspetos).

    ResponderEliminar
  22. continuo sem perceber porque razão os contratados que não têm vinculo nenhum com o estado terão de concorrer obrigatoriamente a 2 QZP´s e os que já são qzp só têm de colocar o seu qzp e um agrupamento de outro... é que 2 qzp inteiros são muitos...muitos kms... e ainda por cima no inicio já sabemos que saem sempre poucas vagas e para longe...mas com qzp's assim lá vamos a 31 de Agosto para muito longe e depois na semana a seguir saem as vagas mais perto...mas agora o longe tornou-se longissimo.

    ResponderEliminar
  23. Professor Ricardo

    Deve ser um professor frustrado, só pode...
    Não somos todos professores??? Independentemente de onde vem a licenciatura e o repetivo certificado de habilitação profissional?? Todos tivemos que estudar. As notas não são dadas a ninguém.Deve achar que é melhor do que os outros, só pode!!! Conheço colegas que infelizmente estão no desemprego, e foram alunos do privado...

    ResponderEliminar
  24. Devo estar no blog errado, o tempo da escravatura já acabou, alguns parvos ainda se sujeitam, ..

    ResponderEliminar
  25. Não cuido de filhos de ninguem, se nao tiverem educação serão ignorados, e serão toda a vida uns merdas, como os pais.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...