segunda-feira, 15 de abril de 2013

Mais reuniões entre sindicatos e MEC

Estão agendadas para 17 de abril, reuniões entre o MEC e os sindicatos relativas a temas bastante relevantes e que (a par dos próximos concursos de professores) poderão definir o futuro de muitos professores.

Assim, os temas que irão ser alvo de discussão (?) são:

- Medidas de intervenção nas situações de docentes sem componente letiva;

- Propostas de diplomas relativas ao "Calendário Escolar 2013-2014" e "Organização do ano letivo 2013-2014" (esta última extremamente importante, e só por si deveria merecer uma série de reuniões);

- Educação Especial e Ensino Particular e Cooperativo.

Mais uma vez temos em cima da mesa, temas que se mal negociados (?) ou discutidos (?) terão sérias implicações na vida de milhares de professores. 

11 comentários:

  1. Continuem sem falar da porcaria das ofertas de escola que para o ano temos mais do mesmo

    ResponderEliminar
  2. Já não há (se alguma vez houve...) negociação ou discussão: o MEC apresenta as suas ideias e pronto!

    ResponderEliminar
  3. Devem discutir muito bem a situação de professores de QE (mega-agrupamento) que terão horário zero num determinado grupo no 2ºciclo mas possuem habilitação para outro grupo no 1ºciclo. Se são professores pertencentes a um agrupamento, não devem, dentro do agrupamento, ser encaminhados para o grupo ou ciclo onde fazem falta? Assim seria uma efetiva gestão de recursos humanos!!

    ResponderEliminar
  4. E atenção aos horários dos colegas que estão em processo de Mega, ouvi dizer que este ano as coisas ficam em banho maria e só para o ano é que os QE/QA que vão ficar sem componente letiva saberão, ora isto quer dizer que este ano não sabem e para o ano que vem já os colegas QZP´s estão instaladinhos, então onde é que vão meter os professores QE/QA sem componente letiva com mais de 20 anos de serviço na sua maioria???na rua???enquanto os colegas QZP com "15" continuam à porta de casa???ATENÇÃO POR FAVOR!ATENÇÃO ISTO CRIARÁ UMA SITUAÇÃO INPENSAVEL!!!OU ENTÃO DEFINAM JÁ TUDO ESTE ANO NOS MEGAS!!!

    Assinado: Carochinha

    ResponderEliminar
  5. you2
    Há muitos anos que isso acontece.

    ResponderEliminar
  6. Nuno Coelho,
    sabe dizer-me se há algo legislado que "obrigue" que se faça a mobilidade de professores dentro de um agrupamento?
    Pois conheço agrupamentos em que isso não tem sido feito, alegando-se que não é permitido.
    Obrigado pela atenção

    ResponderEliminar
  7. Ahahah olha os quadros cheios de medo e com ela apertadinha ahahahahaa agora e que se preocupam? Existe tanta coisa mal feita minha gente... tanto para quadros como contratados isto vai tudo po galheiro... ou deixamos a grandola de lado e fazemos algo muito serio e se tiver de causar problemas aos alunos que assim seja.... todas as greves afetam alguem e a nossa afeta os miudos.... nao vamos fazer nada de mau nem prejudicar a vida de ng... nem vao ser coitadinhos do futuro so por isso....temos de abrir a petana.

    ResponderEliminar
  8. Bom dia.

    Sabem se a proposta que se falou o ano passado: dos profs do privado, neste novo concursos, concorrem em primeira prioridade a par dos professores do público?

    ResponderEliminar
  9. Sim, MBS, infelizmente.
    Já no concurso de VE a maior parte das vagas foram para eles. Trabalham vários anos no privado e depois lecionam algum tempo no público e o tempo de serviço é contado na totalidade como se tivesse sido adquirido no ensino público. Os professores que deram a camisola pela escola pública são, cada vez mais, preteridos.
    Defendo que o tempo adquirido no privado conte APENAS para o privado, já que a entrada no ensino privado NÃO É ABERTA A TODOS.

    ResponderEliminar
  10. Quem me dera continuar a ser professora no privado! Comparando com os colegas do público tenho uma vida "santa". Ganho ligeiramente menos mas estou perto de casa e tenho bons alunos e pais interessados. Pena que o colégio esteja a dispensar professores...

    ResponderEliminar
  11. Boa noite Colegas! isto é mais para responder ao colega que me diz que vai tudo para o galheiro...não duvido! acrescento ainda que vai porque não somos unidos! por isso estamos a levar com tudo isto, eu sempre me preocupei, já organizei e organizo manifs quando é preciso...mas tb assim não vai lá! nem com greves de um dia! parece-me que talvez ajudasse 3 ou 4 dias de greve, talvez ai começassem a sentir a nossa falta, mas ninguém quer se fosse para férias até pediam empréstimo!!! não há consciência de classe! Estamos mesmo é tramados!!! estou recetiva a qualquer ideia original que possa inverter o rumo desta situação de loucos, este verdadeiro processo de regressão em que nos encontramos!!! sou dos que estão 200 km de casa...que sempre lutaram, mas às tantas o que me espera é ficar a 300 ou 400...

    assinado: a Carochinha

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...