segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Repetição de algumas contratações de escola

Uma das notícias do dia remete para a confirmação de ilegalidades nas contratações de escola por parte do MEC. Esteve bem o MEC ao não "encapotar" as contratações "manhosas"... Estiveram bem os colegas que não cruzaram os braços ou que não se deixaram intimidar por eventuais consequências...

Sintetizando a novidade:

Consequência: Repetição dos concursos relativos às contratações de escola onde tal se tenha verificado. Os contratos com os professores contratados de forma "manhosa" serão anulados, excetuando as situações em que voltem a concorrer e a ser selecionados.

Conclusão: Vale a pena reclamar.

Falha grave: Forte probabilidade das direções das escolas/agrupamentos em causa não serem penalizadas.

13 comentários:

  1. A (única) boa notícia dos últimos tempos.

    ResponderEliminar
  2. Eu reclamei!
    Eu estou contente por alguém fazer alguma coisa!
    Eu falei com a diretora de uma escola TEIP (prepotente) que me disse, sem papas na língua, que na escola dela que manda é ela e trabalha lá quem ela escolher!
    Pois bem...veremos se eu tinha ou não razão quando me despedi com educação dizendo: "A minha próxima chamada é para a inspeção! Terá notícias minhas!"
    Para já o jogo está 1-0!
    Esperarei pela oferta de escola, e terei todo o gosto em falar com a tal senhora NOVAMENTE!
    VALE A PENA RECLAMAR!!!!!!
    Viva a legalidade!

    ResponderEliminar
  3. vamos ver...agora,depois de estarem colocados.
    uns tramaram-se,outros amanharam-se...
    a culpa é de quem permite a aplicação de leis de funil.
    uma vergonha nacional.

    ResponderEliminar
  4. Que o MEC acabe, de vez, com as contratações e com as renovações de contrato, que são um brutal atentado contra a justiça e a ética profissional.

    ResponderEliminar
  5. Infelizmente a corrupção está em todo lado, nas AECS nem se fala. Professores que têm uma graduação superior a colegas que estão a trabalhar nas AECS e estão desempregados. Os critérios são rídiculos e injustos, deveria ser graduação profissional o principal critério.

    ResponderEliminar
  6. Fim das ofertas de escola.
    Justo será seguir a lista graduada.

    ResponderEliminar
  7. Para haver justiça, todos os horários deviam ir para a bolsa e a bolsa ser até ao fim do ano. Assim não havia "padrinhos".

    ResponderEliminar
  8. Agrupamento de Escolas do Mosteiro do Cávado, Braga.
    Subcritério: tempo de serviço prestado após profissionalização.
    Ainda há diretores que merecem os parabéns.
    Parabéns ao diretor desta escola!!

    ResponderEliminar
  9. O mais justo era os horários irem para a bolsa e a bolsa ser até ao fim do ano letivo. E assim acabam com os "amigos". É inaceitável ofertas de escola e renovações. Todos nós devemos denunciar situações manhosas dos subcritérios...

    ResponderEliminar
  10. Não responsabilizam dos directores por a selecção ser feita por Júri. Em último caso tinham de processar todos os elementos que o integram... e ainda a malta da pedagógico.

    ResponderEliminar
  11. Ex candidato a professoroutubro 16, 2012 5:35 da tarde

    Mas eu não posso concordar com essa alegria...
    1º Quem ficou colocado nesses horarios e que agora vai sair vem com esse tempo de serviço (enquanto nós estamos em casa sem tempo de serviço e para o ano podem passar-nos à frente).
    2º Com o tempo que passou (estou a falar de quase 2 meses) quem estava antes desses colegas em muitos casos já ficaram colocados (muitos em horarios incompletos longe de casa) e não podem concorrer novamente, o que faz com que quem tem de sair por erro e que até se pode voltar a candidatar (que estupidez) vai voltar a ficar lá.
    Agora a minha grande duvida: não irão as escolas colocar novos critérios para colocar lá novamente os colegas?

    ResponderEliminar
  12. depois de porta roubada,trancas na porta...

    ResponderEliminar
  13. sim senhor.uma boa noticia.
    a IGE AVERIGUA E FAZ CUMPRIR A LEI.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...