quinta-feira, 14 de junho de 2012

Educação Física deixa de ser contabilizada para a média final do ensino secundário

Educação Física não vai contar para a média

Comentário: Já se falava há uns dias desta hipótese... Agora chega a confirmação sob a forma de uma notícia no Correio da Manhã. Segundo este mesmo artigo em breve será publicado um despacho a formalizar esta medida.

Gostaria de conhecer quais os fundamentos para esta tomada de decisão por parte de Nuno Crato. 

82 comentários:

  1. A imagem ilustra muito bem o que levou o Crato a tomar esta medida...só em Portugal

    ResponderEliminar
  2. 80% dos alunos sobe a nota do secundário com a nota de educação física, 15% mantém e 5% desce. É melhor não descer aos 5% que querem ir para medicina (os outros são pobre e não fazem barulho).

    Não é se conta ou não conta que me preocupa, a falta de atividade dos nossos filhos é que devia preocupar todos. Pois não contando para a média os que não gostam de fazer exercício físico menos vão fazer. Tal como todos nós, quando podemos optar não fazemos algo que não gostamos. Certo?

    OS próximos comentários vão ser: "acho muito bem", "o meu filho isto", "o meu filho aquilo", "a educação física não serve para nada", etc., etc.,

    Eu sou professor de Ed. Física e sou do quadro, assinei a petição pelos colegas de EVT e espero que todos os contratados consigam os direitos que merecem. A precariedade deles em nada me beneficia, mas infelizmente para muitos colegas se os estiverem em piores condições eles já não se sentem tão mal.

    Paciência é o povo que temos.

    Como não vou fazer mais comentários, nem responder a provocações e à falta de educação que prevejo que venha aí, desejo desde já a todos boa sorte para o próximo ano letivo.

    Um professor desanimado não com as Escola, mas com os colegas de profissão.

    ResponderEliminar
  3. Pena é dos 80% doa alunos que através da nota de Educação Física tinham médias melhores.

    ResponderEliminar
  4. Sou professora do ensino público e considero esta medida de extrema importância e muito positiva. É do conhecimento de todos que um dos motivos que levam bons alunos a trocar o ensino público pelo privado é precisamente a nota de ed. física. Mostrem-me uma escola privada a atribuir menos do que 17 a um aluno do 12ºano, claro que ajuda a subir as médias e por essa razão é preciso acabar com esta injustiça. Quanto à prática da ed. física, nunca deixará de ter a importância que sempre teve na formação e educação do jovem para a saúde e bem estar físico.

    ResponderEliminar
  5. cara colega, no privado a média não é inferior a 17 a nenhuma disciplina.

    Já agora, o meu grupo disciplinar é o 420 (Geografia).

    ResponderEliminar
  6. cara colega, no privado a média não é inferior a 17 a nenhuma disciplina.

    Já agora, o meu grupo disciplinar é o 420 (Geografia).

    ResponderEliminar
  7. Pois eu também gostava de conhecer os fundamentos desta decisão, se é que os há. Quanto à alarvidade com que esta notícia é comentada, na maioria das vezes, não me surpreende, porque há muito que constato que o sopeiredo invadiu o ensino.

    ResponderEliminar
  8. Basicamente por um motivo:

    1- Muitos alunos com boas médias viam a sua vida condicionada por uma nota de educação física, em algumas escolas.


    2- Noutras a nota era dada a pedido para manter a média ou até subir.

    3- Estava visto que mais tarde ou mais cedo a nota deixaria de contar.

    ResponderEliminar
  9. A Educação física estava claramente sobrevalorizada. Uma ideia absurda esa de condicionar a vida a um médico ou a um engenheiro por não chutar bem uma bola. Finalmente corrigiu-se a asneira. Cada coisa no seu lugar.

    ResponderEliminar
  10. Eu não sou de Educação Física mas não concordo com esta medida.

    Será que tb é absurdo condicionar a vida de um atleta de alta competição com a sua baixa média a matemática ou a português? Talvez etntão essas disciplinas tb não devessem contar para a média?!?

    Todas as disciplinas fazem parte de um pacote e todas elas devem ser tidas em conta!!

    ResponderEliminar
  11. Concordo plenamente com a medida. A educação fisica deve contar para a média dos alunos dr desporto. Quantos aos outros domínios não consigo nunca concordei.

    ResponderEliminar
  12. Que engraçado! Para entrar na FMH, em desporto, a específica é Matemática e Biologia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. obviamente... porque para saber de desporto precisas tanto da biologia humana como a matemática.. pois precisas de matemática para tudo na vida basicamente.... já para medicina não é preciso nada de desporto!

      Eliminar
  13. Estes comentarios anteriores sao completamente um absurdo, pela logica deste comentários,nós estamos a viver num pais de doutores em que toda a gente tem uma media de 18 ou superior.Estão a esquecer-se da maioria dos alunos que tem uma media bastante inferior e a educação física dá uma grande ajuda e não pensem que tirar um 17,18ou19 que é uma tarefa fácil, porque tambem têm testes e a modalidade praticada durante o ano letivo não é sempre a mesma.Esta medida introduzida pelo ministério é uma vergonha porque leva a que os alunos deixem de se esforçar numa disciplina que devia ser tão importante como as outras.

    ResponderEliminar
  14. A educação física deve ter estragado a média ao Sr Nuno Crato há uns anos atrás e por isso não entrou em medicina...

    ResponderEliminar
  15. Concordo com a medida!
    Anónimo das 9:31 pm: quando eu era aluna (entrei na faculdade em 1991) a nota de Ed. Física não contava para a média! Suponho que a classficação de Ed. Física começou a fazer parte da média quando surgiram as ACND.

    ResponderEliminar
  16. estes comentários de colegas de outros grupos de recrutamento SÃO A MAIOR IDIOTICE.... Nem sabeis os critérios da disciplina... O saber chutar uma bola como a desportista jovem.... oh minha, felizmente desconhecida, isso que apelida de chutar uma bola entra no domínio das competências psicomotoras, que varia de escola para escola e conta menos de 50%.... valores e atitudes, domínio cognitivo, aptidão física são outros domínios que quando não se tem muita apetência equilibra a balança, se o aluno for realmente interessado... Ou apenas se deve registar empenho a matemática, português, inglês, etc?

    pelo menos conhece os critérios de avaliação pertencentes a estes domínios? nem acredito que seja um colega de profissão!!!

    ResponderEliminar
  17. Se o currículo escolar dos alunos fosse, em parte, construído pelos alunos poderiam eles próprios decidir qual a nota que não entrasse na média final. Quando uma maioria dos alunos tem a Educação Física como disciplina preferida, parece-me que estaremos a dar um sinal errado aos jovens.

    Enquanto se discute se deveria ou não fazer parte da média final, a disciplina teve uma enorme redução da sua carga horária (pensando que o desporto escolar era de 180 minutos e passará para 100, que completava em parte a própria disciplina).

    Sou professor de EF e este ano foi possível fazer algo fantástico com um grupo equipa do Desporto Escolar. Imaginem alunas que tinham como discurso recorrente perante as dificuldades,.."não consigo, tenho medo, não é para mim, não é possível"..e chegarmos ao final do ano letivo e, espante-se,.."eu vou conseguir, é possível se eu não desistir, pensamento positivo".

    Apenas mais um exemplo, em duas turmas em que 50% não saltava sobre o plinto, medo enorme, uma parte destes ainda saltava sobre o bock (uma espécie de cavalo). No final, todas ultrapassaram os seus medos, muitas nunca tinham saltado (para um aluno do 9ºano é algo impensável) mas conseguiram todas e todos ultrapassarem essa dificuldade, que não será mais do que um exemplo para as suas vidas, que na vida o caminho está cheio de obstáculos e só a persistência, a confiança e a vontade de superar os ajudará a vencer.

    O desporto dá isso porque trabalha com o domínio emocional e cognitivo, o interpessoal e o motor, e podia continuar...


    Por fim, gostaria de deixar mais uma informação, desde que nascemos que somos impelidos a movimentar, é um desígnio do corpo humano, no entanto, e cada vez mais, colocam as nossas crianças mentalmente ativas e corporalmente passivas.

    Consequências?
    É só ver com os vossos próprios olhos numa qualquer escola!

    Bem haja!

    ResponderEliminar
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  19. Acabem com a educação física, acabem com o desporto escolar. Queremos crianças, jovens, adultos descoordenados, sem conhecimentos básicos de estilos de vida saudáveis, com obesidade mórbida e com esperança média de vida nos 60. Que disciplina inútil. Vamos trocar a Educação Física por horas de matemática, para os alunos saberem fazer uma equação de segundo ou até de 6 grau, ou por horas de física, para saber a quantidade de torque a aplicar numa chave dinamométrica, ou por horas de psicologia ou filosofia, ou.....ou....já que umas tem mais importância do que outras. A educação física que é educar através da atividade física deixou de ter sentido nas escolas...andamos a brincar a educação. Vamos ser todos médicos.

    ResponderEliminar
  20. Mas alguma vez ficou uma vaga de medicina por ocupar, só pq E.F contava para a média???

    Isto tem alguma lógica???

    Quem defende o oposto, é na maioria dos casos por ter alguém próximo que teve uma nota baixa a E.F. E se fosse outra disciplina, também a queriam fora da média?

    ResponderEliminar
  21. Como é que a EF baixa a média se é sistematicamente a disciplina com a média mais alta de todas? E se não conta para o acesso à faculdade, porque conta para a média do secundário? Mas se o problema é a média e o "sucesso" porque não retiram a pior disciplina de cada aluno da média final? A ignorância é atrevida e há comentários muito reveladores, de "doutores" que nem português sabem escrever...!

    ResponderEliminar
  22. Tema fraturante... sem qualquer dúvida.

    ResponderEliminar
  23. Ele há situações e situações. Não vale a pena dizerem que todos os professores são bons, seja em que área do ensino for. Existem de fato casos de professores de educação física que de bom nada têm. A importância desta atividade nas escolas é ENORME para os jovens, já para não dizer que o é em toda a nossa vida. Mas não consigo ter nada contra o fato da avaliação feita nesta área não entrar na média dos alunos. Esta nova situação vai obrigar os professores a cativarem os alunos para a atividade desportiva, ou irão perdê-los. Bem sei que eles fogem de a fazer, mas ainda continua a ser obrigatória a sua frequência. Motivação e mais motivação, apoio dos pais, ok. Vai aumentar os problemas para o professor, diminuindo o empenho de muitos alunos. Mas pode ter um lado positivo. EMRC é em muitas escolas um exemplo de boas práticas hoje, e não o era lá muito, e isso apenas porque passou a ser opcional e sem contar a sua avaliação para a retenção da criança. Se esta alteração pode agora de alguma forma beneficiar a área de educação física?! Aos professores caberá essa tarefa enorme de mudança.
    Preocupa-me mesmo é a redução do tempo de aulas semanal de que se fala.
    Um pai atento e preocupado.

    ResponderEliminar
  24. Concordo em absoluto com esta medida. Finalmente!

    ResponderEliminar
  25. Caros e caras, que afirmam que a EF deve ser retirada da média do Ensino Secundário:

    1) Estima-se que a EF contribuiu para subir ou sustentar a média do ensino secundário junto de cerca de 70 a 73% dos alunos e esse facto resulta na sua maioria por mérito dos alunos e pelo trabalho evolutivo que se faz nas aulas e que é desenvolvido pelos professores. Apenas, em cerca de 9 a 11% dos alunos verifica-se que a EF influencia negativamente a média do ensino secundário. os restantes que sobram, a EF não têm qualquer influência na média. Estes são dados objectivos e claros!
    2) De alguns anos a esta parte a EF tm afirmado o seu espaço e isso deve-se ao trabalho levado a cabo pela grande maioria dos professores de EF. O trabalho levado a cabo procura ter em conta todoso os factores e para quem está distraído, os critérios de avaliação da disciplina não se centram apenas em "chutos na bola", mas sim em critérios sérios que cruzam conhecimentos teóricos (sobre fisiologia motora, saúde e factores de risco, processos de treino, aptidão e capacidade física, etc.), com critérios associados à condição física, com critérios relacinados com as atitudes e valores e por fim com critérios ligados à prática motora. Quem fala depreciativamente, ou não conhece a realidade, ou tem o azar de ter conhecido um professor que já não pertence a este modelo de actuação.
    3) Por outro lado o argumento apresentado e que se liga com o facto da disciplina "manchar" a média, ou o facto de um aluno não entrar em medicina por causa da nota de EF é no mínimo frágil, uma vez que se verificarmos que as diciplinas que mais contribuem para as "quebras de médias" são Matemática, Português, Físico-Química e... Filosofia, logo por este raciocionio terceiro mundista, o mais fácil seria defender que estas disciplinas deixassem de contar para média, algo que não concordo! Por outro lado, alguém faz uma ideia quantos são os alunos que não conseguem entrar nos cursos pretendidos por causa das ultimas disciplinas que citei???
    4) Por fim, tal como tenho defendido,julgo que seria mais justo para todos, que o aluno no 12º ano pudesse optar por deixar cair a disciplina com a media final mais baixa, independentemente de ser a EF ou outra, situação que não englobaria as disciplinas de exame nacional. Assim ninguém ficaria prejudicado e no meu entender uma opção lógica e dotada de bom senso.

    ResponderEliminar
  26. Professores BURROS estes que abordam a questão da Educação Fisica sem nada dela saber, falando sobre os criterios de avaliação da disciplina sem nada deles saber!

    ResponderEliminar
  27. Pois em grande medida já aqui estão alinhados os principais algumentos em defesa da EF com avaliação nas escolas. É um absurdo haver na escola disciplina (obrigatória) que não seja avaliada! Ninguém com inteligencia mesmo abaixo da média poderá apresentar argumentos na defesa de tal tese! Se se estuda na escola, tem de ser avaliada! Se é avaliada, tem de contar para tudo! Os argumentos da parte do ministério que se vão conhecendo, são a prova de que somos dirigidos por pessoas sem classe e que deixam muito a desejar a uma cultura cientificamente formada. "Cratinices"!

    ResponderEliminar
  28. Acredito que esta medida esteja ligada ao facto de algum filho ou filhinha de alguma deputado ou secretário de estado ter má nota a Educação Fisica! Acaba-se já para o ano com a valência desta disciplina contar para média para a minha filhinha obesa por ir para o seu cursinho! Vigaros.

    ResponderEliminar
  29. Escandalosa esta medida! Já não há palavras para descrever este ataque à classe! A troco de quê? Concordo com o anónimo acima! Talvez seja para alguma filho de pai importante entrar com maior média na faculdade!
    PS: Os filhos dos ricos melhoram as mèdias com explicações pagas a peso de ouro enquanto os pobres que tinham a "explicação" da rua já não vão puder ter melhores médias! Viva a gordunha, obesidade e as doenças cardiovasculares para quem não têm dinheiro para ir para os ginásios.

    ResponderEliminar
  30. Aos colegas e pais que hoje deitam foguetes pelo facto da "ginástica" finalmente deixar de "estragar a média" dos génios de Portugal desejo que nunca derramem lágrimas de profunda dor pelos vossos/nossos alunos e filhos passarem a desvalorizar a única disciplina que lhes proporciona de forma gratuita uma prática e um desenvolvimento eclético, leccionado por especialistas da área das ciências do desporto e do ensino, e assim, passarem a ser génios com factores de risco elevado de morte prematura. Custa ler? Sim custa. Mas custa muito mais perceber a euforia descontrolada de um país que vibra com uma decisão 3ºmundista, que ofende todas as orientações das instituições de referência (nacionais e internacionais) da área da saúde. Tenho dito.
    Boa noite.

    ResponderEliminar
  31. Já que assim é que se faça exames nacionais a todas as disciplinas e que só esses resultados contem como única nota para ingresso no ensino superior e aí já se irá ver quem é bom.

    ResponderEliminar
  32. Há muito tempo que defendo a introdução dos exames a e.f. Os colegas com que tenho falado ao longo dos anos, são na sua grande maioria, favoráveis a essa decisão.

    ResponderEliminar
  33. Acho uma medida errada! Fazendo parte do currículo deveria contar para a média! O caso de EMRC é totalmente diferente, até pq é opcional e com um caráter diferente.
    Declaração de interesses: sou professora de História.

    ResponderEliminar
  34. Sou de Geografia e sou contra esta medida discriminatória! E então para aqueles alunos em que a EF até ajudava para melhorar a média!?
    Cambada de oportunistas sem visão crítica! Tenho vergonha dos colegas professores apioarem esta medida. Não sejam egoístas e umbiguistas, EF faz parte do currículo integral para o desenvolvimento do aluno! E EF não é só parte prática tem também parte teórica!

    ResponderEliminar
  35. Finalmente uma medida acertada e justa do ponto de vista dos alunos. A Educação Física tem sem dúvida a sua importância no que respeita á promoção de hábitos de vida saudáveis entre outros. No entanto creio que as práticas dos docentes de Educação Física transformaram esta disciplina numa disciplina altamente competitiva e com tiques avaliativos descriminatórios porquanto os resultados dos testes práticos tipo: tens de correr 100 metros em x segundos, ou saltar em comprimentos y metros não dependem exclusivamente dos alunos do seu esforço e empenho, mas entram também em linha de conta fatores e caraterisitcas físicas e motoras que são exteriores aos alunos e por mais que estes tentem não conseguem obter os resultados práticos desejados. Estes alunos não gostam da disciplina, alguns até a desprezam porque não vêem refletidos na avaliação o seu esforço e empenho. Dito de outra forma os alunos não gostam porque para isso forma impelidos. Será correto estes alunos que ( e não são assim tão poucos, basta consultar as pautas em qualquer escola) eventualmente sejam excelentes em outras disciplinas vejam o seu futuro académico comprometido só porque não têm aptidões físicas? Finalmente um país que não aproveita a sua massa cinzenta é um país sem futuro.Deixem de pensar nos professores e pensem mais nos alunos. As escolas não existem para os professores, mas sim para os alunos.

    ResponderEliminar
  36. Sou um aluno que vai ingressar no próximo ano no ensino secundário e desde já manifesto o meu apoio em relação a esta medida parcialmente. Dado que educação física é uma disciplina que não depende somente do esforço do aluno (depende também da sua aptidão inata para tal área) parece-me justo que para certos alunos esta disciplina seja desconsiderada. Contudo, para não prejudicar ninguém penso que o aluno devia de ter a opção de escolha relativamente a esta medida, isto é, na altura da matricula o aluno escolhia se pretendia ou não que a sua nota de educação física fosse considerada para o acesso ao ensino superior. Concordo com esta medida também, porque posso afirmar com 101% de certeza que existe uma grande disparidade entre as notas do ensino público e secundário no que concerne à educação física. E para acabar gostava de dizer que não são só os alunos que pretendem seguir medicina que vêm a sua média deteriorada graças à área de educação física, contudo em Portugal este estereótipo já está tão enraizado que nem vale a pena comentar.
    P.S. Alguém me pode dizer se esta medida entra em vigor para os alunos que ingressam o ensino secundário já em 2012? Desde já obrigado.

    ResponderEliminar
  37. As notas de Ed Física são condicionadas pelas capacidades condicionais dos alunos, mas e em matemática não são também condicionadas pelas capacidades inatas dos alunos para a disciplina.
    Então a lógica também nessas disciplinas deveria premiar o esforço do aluno e não só a soma dos testes como sempre acontece.

    ResponderEliminar
  38. Anónimo das 11:35

    Pela que vem na notícia, entra em vigor no próximo ano, falta saber se abrange todos os alunos do secundário, ou somente os que entram para o 12.º ano.

    ResponderEliminar
  39. Uma coisa certa, este descrédito da área curricular de educação física muito se deve às atitudes dos próprios docentes da disciplina em questão. Não é raro vermos os ditos colegas, despreocupados, sem grandes registos de avaliação, alheios a quaisquer critérios burocráticos a avaliarem turmas inteiras com niveis positivos. E, alguns, ainda se gabam de não terem trabalhos escritos, exceto poucas fichas e de cruzes(na sua maioria) para corrigirem. E só mais uma coisa, na minha escola, há colegas de educação física, licenciados desde mil novecentos e carqueja, a fazer mestrados de EF, no ISMAI, em 3 meses!!! Uau! Extraordinários, não?! Quando fiz o meu demorei dois anos...

    ResponderEliminar
  40. Eu até acho que EF devia ser uma disciplina de opção!!!

    ResponderEliminar
  41. BURROS BURROS BURROS,todos estes anónimos que agoram falaram! Conheçam primeiro os programas nacionais de educação fisica, seus critérios de avaliação e orientações metodológicas e depois falem e façam as criticas que entenderem. Dizer que os alunos têm que "fazer x metros em x segundos" é uma burriçe pegada que só revela ignorância! Concerteza a mesma ignorância que mteu estes senhores no poder.

    ResponderEliminar
  42. Vergonha em ser português é o que tenho neste momento. Esta gente fala sem nada saber! Já éramos um país a caminho do 3º mundo, mas esta medida vem confirmar e reforçar isso mesmo. VERGONHA NESTE PAIS E NESTES COMPATRIOTAS.

    ResponderEliminar
  43. Bem, permitam-me levantar uma questão para a qual não se tem chamado a atenção, mas que para mim é sem dúvida a mais importante. Que cidadãos queremos para o futuro? Queremos cidadãos a desempenhar funções altamente qualificadas com capacidades inteletuais acima de qualquer suspeita capazes de introduzir mudanças e melhorias nas mais diversas áreas ou pelo contrário cidadãos que não tendo as mesmas capacidades inteletuais têm contudo,capacidades físicas invejáveis, são praticantes desportivos exemplares etc. Porque na verdade com a disciplina de Educacção Física a contar e influenciar o percurso académico dos jovens corremos o risco de ter nas mais variadas profissões, e em especial nas mais apetecíveis bons praticantes desportivos, com estilos de vida saudáveis, nada OBESOS, mas pura e simplesmente incompetentes. Para as profissões mais exigentes inteletualmente temos de ter os mais habilitados e capacitados.Chega de incompetência. O melhor aos melhores e aqui inclui-se naturalmente os praticantes e com mais e melhores capacidades físicas nos cursos de DESPORTO e afins, que não são naturalmente para a esmagadora maioria dos alunos a primeira escolha.Não vale apena discutir a importância da disciplina de Educação Física porque a mesma é de frequência obrigatória, mas sim o lugar que ela deve ocupar enquanto disciplina.

    ResponderEliminar
  44. A linguagem utilizada por alguns dos participantes revela muito do que eles na verdade são. Carateriza-os.Depois venham dizer que os outros não percebem, não sabem são burros, etc. O que na verdade eles não percebem é que os outros não são nem ignorantes nem burros. Tenho DITO

    ResponderEliminar
  45. http://www.josesoares.pt/2012/06/educacao-fisica-nas-escolas-uma-ajuda.html

    ResponderEliminar
  46. Tenho pouco tempo de experiência a lecionar EF, mas penso que sei qual a melhor forma de fazer a avaliação à disciplina, porque também não concordo com a entrada da média da disciplina para o acesso ao ensino superior. Assim, o aluno deve ser avaliado como apto ou não apto, com critérios definidos objetivamente e centrados na saúde e hábitos saudáveis de atividade física desportiva. Assim, o aluno terá de se empenhar para demonstrar a sua aptidão mas ao mesmo tempo não será prejudicado por dificuldades motoras ou outras que poderá trazer e que muito dificilmente poderá melhorar a níveis de excelência durante o tempo de uma ou mais matérias. Porque o que realmente deve interessar, na minha opinião, é o esforço do aluno e saber se ele consegue ou não atingir os objetivos indispensáveis em termos de prática de atividade física desportiva que lhe permita manter uma boa condição física essencialmente em termos de saúde. Se for considerado não apto, terá então de repetir a disciplina.

    ResponderEliminar
  47. COM IGNORÂNCIA RESPONDE-SE COM IGNORÂNCIA!!!

    Já agora para que serva a MATEMÁTICA para a vida quotidiana da maioria dos portugueses?

    As equações, teorema de pitágoras, trigonometria, geometria, probabilidades, derivadas, funções, e por aqui fora.........ajudam a resolver os problemas dos portugueses? Expliquem-me como se fosse muito burro!!!

    JÁ ANDAR, CORRER, SALTAR, RITMO, COORDENAÇÃO, EQUILIBRIO, CONCENTRAÇÃO, INTERAÇÃO SOCIAL, RESPEITO PELAS REGRAS, TOMADA DE DECISÕES, TRABALHO DE EQUIPA, FAZEM PARTE DO DIA A DIA DE TODAS AS PESSOAS......

    CRATO SÓ VÊ MATEMÁTICA

    TÊM CÁ UMA CAPACIDADE DE RACIOCÍNIO - FOI DA MATEMÁTICA!!!

    NOTA: SEMPRE GOSTEI DE MATEMÁTICA E TIVE SEMPRE BOAS NOTAS.

    ResponderEliminar
  48. Alexandre!


    "Sou professor de EF e este ano foi possível fazer algo fantástico com um grupo equipa do Desporto Escolar. Imaginem alunas que tinham como discurso recorrente perante as dificuldades,.."não consigo, tenho medo, não é para mim, não é possível"..e chegarmos ao final do ano letivo e, espante-se,.."eu vou conseguir, é possível se eu não desistir, pensamento positivo".

    Que pena não teres sido meu professor de Educação Física no 9.º ano! Que pena que tenho de não ter tido professores como tu!

    Se consegues levar os teus alunos a ultrapassar todas essas barreiras físicas e psicológicas, mereces o meu aplauso. Keep up the good work!

    Xana G.

    ResponderEliminar
  49. Em linha com os argumentos anteriormente utilizados devo referir:
    1- Na verdade a matemática, a física, a química, a filosofia etc. não servem para nada. O que realmente é importante é a Educação Física, senão vejamos:
    a)- As evoluções tecnológicas, empresariais, financeiras e sobretudo aquelas que nos permitem ter uma qualidade de vida e usufruir de tempos livres para a prática de educação física devem-se sobretudo a esta disciplina.
    b)- Os grandes cientistas (que mudaram a forma de pensar e ver o mundo que nos rodeia), ex: Einstein,Newton, filósofos como Sócrates, Marx, etc. só conseguiram porque na verdade erma da área da Educação Física. Aliás segundo se consta quando pela primeira vez o Einstein se questiou quanto á gravidade ele estava precisamente debaixo de uma macieira a praticar mergulho aquático.
    c)- Nesta senda os alunos hoje em dia não se referem a Educação Física como disciplina mas sim: física. Deve ser como reconhecimento dos feitos de todos estes e outros cintistas desta área que deram novas visões e oportunidades ao mundo.
    d)- Não é também por acaso que o saudoso Zeca Afonso entoava a "pedra filosofal" ..... o mundo pula e avança quando um homem se pôe a saltar. Evidentemente qual a outra forma de avançar se não for a correr, andar ou saltar?
    d)- Finalmente o seu a seu dono, deixemo-nos de hipocrisa e justificar o injustficável.
    e)- Tudo na vida é importante desde que seja feito com sentido, até o injustificável para os outros, desde que não interfira nem prejudique terceiros o que não é manifestamente o caso. Os alunos têm direitos, os professores deveres para com estes, bem como o estado. Nesta situação concreta o estado tomou a decisão mais acertada e correta, resta oas professores de educação física implementarem-na e tomarem todas as medidas nesse sentido a bem de PORTUGAL

    ResponderEliminar
  50. Eu sou um aluno do 10º ano de escolaridade, e penso que a Educação Física tem um papel crucial na minha vida, uma vez que eu sou bastante descoordenado,e tenho vindo a melhorar bastante ao longo dos anos.

    Contudo não posso afirmar que me sinto completamente satisfeito com esta disciplina. Se realmente (como um anónimo já afirmou previamente) esta disciplina serve para melhorar as competências físicas e também a saúde de um aluno, porque não focar-se mais em exercícios que o façam, em vez de durante um ano lectivo inteiro termos diversas modalidades desportivas? Ou seja, cada um escolheria um desporto para praticar ao longo do ano.

    Outra situação que eu gostava de ver melhorada era que o esforço dos alunos fosse mais contabilizado na avaliação final. Eu sei que há muitos professores que já o fazem com os seus alunos, mas penso que se em todas as escolas o fizessem, todos os alunos seriam beneficiados.

    Finalmente, e agora relacionado com esta medida, concordo com ela. Apesar de eu não necessitar de Educação Física para melhorar a minha média (eu gostaria de entrar em Direito - média de entrada é de 15,2 penso eu) há muitos alunos, que não são assim tão poucos como algumas pessoas já afirmaram nestes comentários, que tal como eu não estão dependentes desta nota, mas teriam uma muito melhor média escolar se Educação Física não contasse para a média final.

    Penso ainda que se um aluno realmente se preocupar com a sua saúde e bem-estar vai continuar a empenhar-se nesta disciplina, não nos esquecendo que continua a ser obrigatória a sua prática.

    P.S. Para um certo anónimo que desvalorizou o papel da filosofia na nossa sociedade, deixe-me dizer-lhe que se não fosse graças a ela, muitos dos problemas políticos e sociais do passado permaneceriam (como a desigualdade da mulher na sociedade), entre muitos outros grandes contributos.

    P.S.2 Há muitas pessoas aqui que tudo o que parecem fazer é criticar o pensamento de algumas pessoas, que é bastante válido em algumas situações. Na minha opinião, os verdadeiros ignorantes acabam por ser nada mais nada menos senão eles próprios.

    ResponderEliminar
  51. Anónimo aluno:
    Para o ano (11º ano) terão a oportunidade de escolher as modalidades, nós professores seguimos um programa do M.E, não são os professores que decidem que vão dar voleibol, basquetebol etc, só porque lhes apetece.

    Eu quando fui aluno também teria uma muito melhor média se a Química não tivesse contado para a média, e não é por causa disso (só porque dá jeito) que vou concordar com a descriminação de certas disciplinas.

    Todos nós temos mais propensão para certas áreas (disciplinas), por isso é que temos uma formação diversificada. Se essa formação é diversificada porquê excluir alguma delas da média final?
    Ainda por cima quando não foi dada uma justificação por parte da tutela.

    ResponderEliminar
  52. Caro Alexandre
    Qual a média para as áreas de desporto?
    Serão elas comparáveis a medicina, direito, etc...
    Pense bem se gostava e tinha desde logo decidido ir apara desporto até entrava com 10.... e talvez um pouco menos... quem sabe? Depende da instituição de ensino superior, não nos devemos esquecer que um professor de Educação Física poderá ser oriundo das ESE, Piaget.... entre outras. E se quiser entrar em medicina por acaso conece alguma instituição privada portuguesa que o faça? E não é só o caso de medicina.Já pensou se a sua média final lhe permitia entrar em medicina na sua altura. E se lhe permitisse seguiria a mesma opção? mDá que pensar sr. Alexandre fundamentalmente aos alunos e suas famílias, ao invés daqueles que não o conseguiram e agora também não fazem um esforço para entender este dilema. BOa sorte para os seus filhos caso seja o caso

    ResponderEliminar
  53. Pois...também sou aluno e estou no 10º ano e gostaria de entrar em Medicina.Com a anulação da média de Educação Fisica não sei se vou conseguir entrar para o curso que sempre pretendi e que sonho desde a minha entrada para o 3º ciclo.
    Muito mau o que estão a fazer com esta disciplina e com quêm não é atleta e têm excelentes notas na mesma. MUITO INJUSTO E UM ENORME RETROCESSO CIVILIZAÇIONAL

    ResponderEliminar
  54. Porque não acabam com a Matemática? Não me serve para nada! Não terá grande utilidade na minha actividade profissional futura e só me prejudica a média final de secúndário. Como não sou filho de senhor importante, não interessa se esta disciplina estraga a minha média final ou não. Acreditem que, se o meu Pai fosse GRANDE, a disciplina de matemática deixaria de contar para média. É o pais de merda que queremos ter e vamos ter, com grande tendência para piorar.

    ResponderEliminar
  55. Para o anónimo das 10:44:

    Alguma vez ficou uma vaga de medicina por ocupar, com E.F a contar para a média? Também dá que pensar...

    ResponderEliminar
  56. Fica admirada com os comentários dos "alunos"! Escrevem tão bem! Se eu fosse admnistadora deste blog, iria verificar o IP dos comentadores que alegam ser alunos! A classe docente desceu ao seu pior nível... é triste...

    ResponderEliminar
  57. Caros alunos e outros
    A questão não se resume ao fato de alguma vez as vagas para Medicina não terem sido ocupadas na sua totalidade. A questão é saber se os que entraram eram na verdade os mais capacitados para exercerem esta e outras profissões eminentemente de cariz cognitivo e inteletual. Sendo a média do ensino secundário uma forma de ordenação e seleção para a entrada nesse e outros cursos deve-se escolher de entre todos os candidatos os que revelram caraterísticas e capacidades que deêm garantias de qualidade no exercício das suas fituras profissões. Da mesma maneira que os alunos que revelam mais capacidades para a disicplina de Educação Física devem ocupar as vagas para os cursos de Desporto e similares. Assim, estamos todos a contribuir para no futuro existirem em Portugal profissionais mais qualificados e adaptados á profissão que exercem, contribuindo desta forma para a realização pessoal e profissional de todos. Veja-se o número de aunos que ingressam no ensino superior e desistem ou não conseguem concluir os respetivos cursos alegando motivos associados á escolha inicial. Nem todos os alunos poderão vir a ser médicos ou exercer as profissões mais cobiçadas, mas que por esse e outros motivos são mais exigentes inteletualmente. Assim, cada um deve ser encaminhado, seja por seleção ou ordenação para os cursos que mais se adaptam ás suas caraterísticas e é desse ponto de vista que eu defendo e continuarei a defender a medida agora anunciada.Se não podem entrar todos então que entrem os melhores dos melhores de entre os que revelem capacidades e caraterísticas que o exercício das futuras profissões o exijam

    ResponderEliminar
  58. alguem me sabe dizer outro pais civilizado onde a E.F. não conte para a médiae seja tanto desvalorizada????

    Em alguns paises os alunos que vão para a faculdade, praticam deporto como actividades extra-curriculares (não só desporto, mas a maioria pratica desporto) para terem um melhor curriculo e serem aceites nas melhores faculdades...

    Mas nós NÃO!!!!! queremos médicos, engenheiros, enfermeiros, mas com vida saudavel...não interessa!o importante é serem inteligentes... que ignorancia, meu deus...

    SERÁ QUE NÃO PODEMOS TER PROFISSIONAIS COMPETENTES E AO MESMO TEMPO SAUDÁVEIS...

    CORPO SÃO...MENTE SÃ...

    ResponderEliminar
  59. Evidente que podemos ser bons profissionais e pratcinates de desporto. Eu diria mais: seria e será desejável. Mas coisa diferente é fazer depender a escola do curso em que se pretende ingressar de uma disciplina inócua para o mesmo em termos curriculares e académicos. Alma sã em corpo são ... sem dúvida, mas será que isto é exclusivo dos bons alunos em educação física. Ou pelo contrário cada um deve adaptar o exercício ás suas caracteristicas e condições físicas? Será que só os que conseguem bons resultados práticos em educação física se podem orgulhar de ... "alma sã em corpo são"? Não será esta mesma afirmação redutora da própria educação física? Será que só os alunos com boas performances em Educação Física têm hábitos de vida saudável? Por favor sejam um pouco mais objetivos e acima de tudo não permitam que o coração lhes retire um pouco de realismo e discernimento na análise do que realmente está em causa. Não está em causa a frequência obrigatória da disciplina, mas sim o espaço que ela deve ocupar no currículo. Não seria porventura mais correto e até quem sabe útil a promoção da educação física desde o 1º ciclo (porque embora faça parte do currículo na prática não existe, a não ser nas AEC), ou até do Pré - Escolar? Porquê a contar para a média final do secundário? Será que os docentes se preocupam com o secundário porque na verdade esta medida em seu entender poderá desvalorizá-los socilamente? Se assim for( o que me recuso a acreditar então estará tudo dito. O que estará em causa não são os interesses dos alunos, do estado. de PORTUGAL, mas dos docentes da disicplina. Existem no entanto formas de contornar esta situação: provando na prática do dia a dia que os outros (incluindo eu) estamos errados.

    ResponderEliminar
  60. Assunto encerrado: Não vale apena. O importante é termos em portugal praticantes desportivos e depois é só esperar que o conhecimento desça até nós. Foi assim aliás que as civilizações evoluiram. Até (segundo se consta ) existe uma seita (presumo que religiosa) que defende este principio: meditar, aceitar, participar ou colaborar financeiramente, e depois é só esperar que os nossos problemas pessoais serão resolvidos. Nada mais fácil. Para quê estudar, trabalhar, lutar, não é necessário. Nova fórmula: Andar, correr. saltar, praticar desporto e portugal, a europa e o mundo terão os seus problemas resolvidos.
    PS: pena é que os países subdsenvolvidos ainda não tenham descolberto esta magnifica fórmula: senão vejamos. Em muitos desses países a escolaridade é só para alguns, mas estará certamente ao alcance de todos correr, saltar, praticar desporto ou até quem sabe jogar futebol com uma bola de trapos.
    Divulgue-se junto deles esta nova fórmula a bem do desenvolvimento

    ResponderEliminar
  61. Ignorante e burro é o que o senhor anterior parece ser.

    ResponderEliminar
  62. Para o anónimo das 11:48 e das 3:49 (esta de falar para anónimos é um bocadinho estranho, mas enfim):

    O seu (deduzo que seja a mesma pessoa) problema e o problema de quem tomou esta decisão é que reduz a disciplina de e.f a uma componente meramente prática. Enquanto o preconceito existir, estando este associado a uma falta de conhecimento pelos objetivos da disciplina e seus critérios de avaliação, será difícil argumentar.

    Mas é o que temos...

    ResponderEliminar
  63. Eu não sou professora, mas sou casada com um professor e por isso vim parar a este blog. Eu acho bem que esta medida seja adoptada. Dizem que 80% dos alunos sobem a média através da educação física. Eu não acho bem que uma disciplina apenas suba a média de alunos que geralmente são uns calões a tudo o resto.
    Vou falar do meu caso pessoal: sempre fui a típica aluna de 18 que andava à rasquinha para não tirar negativa a Educação Física. Em 12 anos de escola, nunca tive um professor de jeito a E.F. Eram todos uns matulões com a mania que eram machos, que se limitavam a gozar com os alunos fracos e mandar-nos encher o peito. Nunca vi uma estratégia pedagógica, uma tentativa de aproveitar as potencialidades do aluno. Dir-me-ão que estou a generalizar e que não são todos assim. Acredito, mas em 12 anos de escolaridade nunca vi os tais bons professores. Através do meu marido conheçi outros professores da disciplina e é tudo mais do mesmo.
    Curiosamente hoje em dia pratico bastante exercício, o que é a prova de que não é a disciplina de E.F. que nos faz valorizar o desporto. De E.F. apenas recordo a humilhação de não conseguir fazer o que me pediam, a humilhação de ser a última escolhida para as equipas, a humilhação vinda dos próprios professores. Recordo também que tudo aquilo em que era boa, era aquilo que se fazia uma vez por ano. A única coisa que a E.F. me trouxe foi afastar-me do desporto anos a fio. Hoje em dia felizmente pratico o que gosto, ao meu ritmo. Desculpem lá, mas acho que em momento algum a nota de uma disciplina mal dada e organizada devia ter interferido na média de todas as outras disciplinas sem excepção em que eu tive o apoio que nunca tive em E.F.
    Peço desculpa se pareço agressiva, mas E.F. é o grande trauma da minha vida e penso que os bons alunos devem continuar a tê-lo tal como eu.
    Cumprimentos
    Maria

    ResponderEliminar
  64. A Maria é Gorda e calona, decerteza absoluta. Eu sou bom aluno a educação fisica e não sou calão.

    ResponderEliminar
  65. Para quem discorda da medida:

    https://www.facebook.com/groups/353604414712067/354145814657927/

    ResponderEliminar
  66. Era completamente absurdo um 19 a educação fisica valer o mesmo que um 19 a matemática ou a fisica e quimica, por exemplo, o esforço e trabalho envolventes nem se podem comparar. Nesta medida não está de maneira nenhuma em causa a menor pratica de educação fisica, mas sim os "piques" que se verificavam nas notas desses ditos 80% de aulunos.
    Num exemplo simples, a injustiça que se verificava é evidente. Um aluno de 11º ano tem 18 a todas as disciplinas menos a educação fisica, tem um 14. Já um outro aluno tem 12 a todas as disciplinas menos a E.F, tem um 19. Este aluno pura e simplesmente não estuda, não trabalha, não se esforça, faz de tudo para passar, (porque caso tenha algum problema de aprendizagem, existem turmas de ensino especial). Será justo prejudicar o primeiro aluno e beneficiar o segundo? NÃO!! E considero que todas as pessoas que achem que sim, apenas são mais algumas que apoiam o FACILITISMO neste pais. ESTOU 100% DE ACORDO COM A MEDIDA!

    ResponderEliminar
  67. Mas os professores de educação física prestam algum serviço ao País ou aos alunos... é só treta mandam os miúdos la para fora , e eles e que se divertem ao fim do mês com um bom ordenado...

    ResponderEliminar
  68. Sou aluna do secundário e penso que esta medida é muito mal implementada. Penso que as pessoas dominam diferentes áreas, uns são bons no desporto, outros nas línguas e outros nas ciências. Porque haveremos de desvalorizar uma delas?! Também não sou boa a línguas e não é por isso que deixa de contabilizar para a média!! Não podemos promover uma sociedade sedentária...

    ResponderEliminar
  69. A verdade é que eu enquanto aluna só vejo os maus alunos, alunos estes que não se esforçam, que não querem saber da escola para nada a queixarem-se da medida. Tenho dois colegas cujas notas variam entre os 17 e os 19 que iriam ver a entrada para a faculdade prejudicada devido a um 14 a E.F. isso não seria justo. Ainda para mais praticar ou não desporto devia de estar ao critério de cada um pois o verdadeiro desporto é praticado por prazer e não por obrigação porque necessitamos da nota!
    Concordo completamente com a medida!

    ResponderEliminar
  70. Bom... Antes de mais, gostava de deixar só uma pequena nota. Pelo que dizem aqui parece que só se entra em medicina com uma nota de ed. fisica "oferecida". Tenho a dizer que sou estudante de medicina, entrei este ano letivo (2011/2012), tive 19 e garanto que não merecia menos de 18. Estudei numa escola pública e sou atleta (pratico mesmo atletismo). Como eu, mais duas colegas de turma entraram em medicina, uma joga andebol e a outra pratica balé, ambas na mesma situação que eu em relação a notas. Portanto, não generalizem as coisas, por favor.
    Ainda assim, estou de acordo com a medida. A química, a física, a matemática, a biologia, etc, sao disciplinas importantes em praticamente todos os cursos da área das ciências. Ed. Física só serve para desporto. A maioria das pessoas que quer seguir o curso de desporto, pelo menos no meu concelho e em concelhos vizinhos (falo do que sei), segue um curso no secundario na área do desporto. E uma coisa que se estao a esquecer é que os cursos de linguas, artes e socio-económicas também têm Ed.Física. Qual o objetivo de contar para a média nestes casos?
    E muito sinceramente, pela experiencia que tenho, não é por a nota contar para a media que o aluno se esforça mais. Quem não quer saber, não sabe e pronto. E vi muitos que podiam fazer muito mais, mas não faziam por preguiça. Nao precisavam disso porque a nota que tinham chegava perfeitamente para o que queriam. Não entram mais de 1500 alunos em medicina por ano por contingente geral, portanto a medida não é para esses mas para os outros de outros cursos que têm medias mais baixas e não precisam dessa displina para rigorosamente nada. Falta de avaliação mais rigorosa não é sinonimo de perda de qualidade como muitos insinuam aqui. Continuem a fazer o bom trabalho que têm feito e tudo continuará como está.

    ResponderEliminar
  71. Ora muito boa tarde, tenho a dizer que concordo plenamente com esta medida. Se falarmos de um curso, por exemplo, de Ciências e tecnologias qual é o fundamento de educação física contar para a média? As saídas profissionais para o curso supra, não pressupõem a aquisição de conhecimentos teorico-práticos da disciplina em questão. Tenho presenciado como argumento contra esta medida o facto de educação física ao invés de baixar, aumentar em muito alunos a média, acusando assim esta medida de tomar um partido. Mas se assim fosse outro partido tinha sido tomado na legislação anterior. Aquilo que se verifica, na minha opinião, é que a presente decisão do governo apoia o facto verídico de que quando a média (para acesso ao ensino superior!) é aumentada pela disciplina discutida, em cursos científico humanísticos (ciências e tecnologias, humanidades e economia), esta torna-se irreal, pois para as saídas profissionais destes cursos não são necessárias aptidões físicas específicas. Por outro lado, ao implementar a obrigatoriedade do peso desta disciplina no acesso ao ensino superior através deste tipo de cursos, estaríamos a restringir alunos com grandes aptidões nas disciplinas específicas do curso em que se inscreveram por livre vontade, a entrarem em cursos que ambicionam e, isso parece-me a mim extremamente injusto. Relembro ainda aos leitores deste comentário que educação física não contará para acesso ao ensino superior, continuando por isso a ter o seu peso na média do ensino secundário. Sou da opinião que o desporto é essencial para promover a saúde e o bem-estar de cada indivíduo, e por isso defendo que a carga horária desta disciplina deve ser mantida, mas também sou da opinião que está na hora de alunos excelentes com pouca ou nenhuma aptidão física sejam limitados, prejudicados, no seu acesso ao seu curso de ambição, em que por sinal merecem entrar. Considero que se algum aluno pretender entrar para um curso na área do desporto, deve aí sim ser contabilizada a nota de educação física, e por isso mesmo, é que desporto já foi promovido a curso profissional. Parabéns aos muitos alunos já prejudicados e em vias de serem prejudicados pela medida anterior a esta, por terem conseguido por fim alcançar a justiça.

    ResponderEliminar
  72. Olá, tenho uma dúvida, eu entrei agora para o 12º ano, e gostava de saber se a regra se aplica no meu caso, ou só para aqueles que vão começar o secundário este ano.

    ResponderEliminar
  73. Amigos, sou nascido no Brasil, portanto nada posso falar sobre o modelo educacional de Portugal.
    OK!
    Mas gostaria de chamar a atenção para um comentário:"não contando para a média os que não gostam de fazer exercício físico menos vão fazer. Tal como todos nós, quando podemos optar não fazemos algo que não gostamos. Certo?"
    Ou seja, algo que me incomodava na infância aqui no Brasil deve ter origem no pensamento herdado de Portugal: menor não tem vontade, deve fazer o que eu mando, não o que faço. Certo?
    Não,erradíssimo,se você não gosta de algo, por que obrigar seus filhos a fazerem? Afinal se você mesmo não dá o exemplo...E se a coisa é tão boa, porqe que você tambem não a pratica??
    Não gosto de ginástica, e odeio esportes, e passei a odiar mais ainda quando , na escola, uns professores que pareciam sargentos da gestapo tentaram me obrigar a encarar o fantasma do exercício físico. Tornei-me mais sedentário ainda. Não adianta forçar a natureza das passoas. Se você quer que seus filhos pratiquem ginástica, vá se exercitar com eles, como já disse, dê o exemplo, isto não se aprende na escola. Caso contrário assuma que, mesmo sendo crianças, seus meninos tem o direito à liberdade de escolha, tal como você, e vamos parar de robotizar nossas crianças.Vamos compreender seus sentimentos, e respeita-los.
    Um abraço a todos, principalmente a o "meu povo" da Serra da Estrela e da Serra dos Bornes.
    Costa Carvalho.

    ResponderEliminar
  74. O que vi nos comentários foi que quem defende a permanência da EF a contribuir para a média não tem bagagem para escrever ser ter que ofender quem é contra essa opinião. para os meus filhos era melhor contar com EF, mas até fico com medo que algum de vós venha a ser o professor/a deles pois EF não é só ensinar a dar uns pulinhos, tb deverá o professor de ter algum conhecimento e educação.

    ResponderEliminar
  75. Eu acho muito bem. O meu filho é extremamente empenhado em tudo o que faz e na educação física entrega-se com o mesmo esforço (se calhar até mais) para conseguir a nota 5, como a todas as disciplinas. Mas é avaliado pela agilidade, que não tem, pela resistência física que não terá aos olhos do professor.
    Bem, traz para casa todas as disciplinas com nota 5 e a ginástica dão-lhe o 4.

    ResponderEliminar
  76. Boa tarde, eu sou aluna do ensino secundário e durante um ano (no 10º ano) estive no ensino público, no ano seguinte mudei de curso e de escola, indo então para o ensino privado e profissional.
    Durante esse ano no ensino público odiei as minhas aulas de educação física (e eu que sempre adorei educação física!). O meu professor sempre mandava-nos fazer coisas fora do normal. Como por exemplo, uma vez o meu professor mandou-nos fazer uma espécie de mortal na aula. O exercício tinha um trampolim, uma trave e um colchão, saltávamos no trampolim, depois apoiávamos as mãos na trave e o nosso corpo tinha de rodar TODO e acabávamos esticados e de frente para o trampolim e para a trave. E isto é só um exemplo de muitos. Em todas as aulas ia sentindo que o professor só queria saber dos rapazes. As raparigas ficavam a mandar bolas para o ar e os rapazes iam jogar...
    Quando mudei para o ensino privado e profissional a minha turma era quase toda de raparigas, e, mesmo assim o professor nunca fez distinção.Quando jogávamos, jogávamos todos! Claro que por vezes o professor fazia distinção, o que tem de acontecer por vezes, se o professor puser um aluno mau numa equipa boa é provável que ele passe o jogo sem fazer nada, MAS ele joga! Não fica a atirar bolas para o ar só porque não é tão bom como os outros.
    Agora que vou para o 12º ano a minha disciplina de educação física acabou este ano e tive média de 18 e para quê? Para nada.
    E não tive essa nota porque tenho mais agilidade, força ou altura que outros, mas sim porque me esforçava mais. Aliás porque sempre fui a mais baixa da turma e a mais magra. Toda a minha nota foi em função do meu esforço e não das minhas capacidades.
    Na minha opinião ou deviam de formar os professores melhor, ou então deviam de despedir professores.

    ResponderEliminar
  77. Bom dia.
    Confesso estar admirado por se estar aqui a reflectir acerca do desvaire do ensino público e do ataque que vem comprometer um serviço de qualidade . Quanto ao ataque, nada admirado...
    Agora aproveitava para partilhar que a divisão do corpo docente foi encetada já com a Maria de Lurdes e a esta distância já se deveria ter visto a simplicidade do plano. Dividir para reinar!
    Estamos perante um sério ataque ao ensino público que poderá resultar num eventual retorno à privatização.
    Sem grandes delongas queria deixar 3 provocações :
    1. Desde que me lembre o melhor aluno a concluir o Ensino Secundário da minha Escola foi bom aluno a Ed. Física (temos Médicos, Engenheiros, uma tola foi para Professora e até temos uma que é emigrante, qual mito urbano! );
    2. Haverá alguma disciplina que sirva sozinha para o currículo / canon? Por tal só vejo vantagens num ensino integral do aluno e ainda não vi qualquer disciplina a fazer mal aos meninos.;
    3. Parece pouco provável que haja qualquer português, sensato, à espera de qualquer medalha numa qualquer edição dos Jogos Olímpicos, já que o COP não comenta este desnível. Também me parece que qualquer infeliz sujeito a uma eventual cirurgia ficaria muito feliz por se ver intervecionado por um meu ex aluno ao invés de ser infligido pela anafada e descoordenada bisturada de filhinho de papá bem conduzido...

    A divisão tornanos fracos e confusos. Porém devemos continuar a reflectir com sensatez e profundidade. ..
    Cumprimentos

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...