quarta-feira, 28 de março de 2012

Últimas novidades negociais relativas ao diploma dos concursos de professores

Resultados positivos embora insuficientes para haver acordo

Comentário: A FENPROF não assina qualquer acordo com o MEC acerca do normativo legal relativo aos concursos de docentes, mas afirma que conseguiu melhorar a solução final. Segundo este sindicato, Nuno Crato aceitou alterar 6 artigos. Para melhor compreenderam as alterações, o melhor mesmo é clicarem na imagem abaixo:

9 comentários:

  1. Ninguém comenta?
    Depois de tanto ter sido denegrida, o trabalho da FENPROF na sua eficiência e transparência.

    ResponderEliminar
  2. Não sei se já repararam alteram a graduação profissional dos professores de educação especial e retiraram a opção de escolha entre a média do mestrado e amédia da especialização.
    A FENPROF denegriu o diploma e só prejudicou os docentes.

    ResponderEliminar
  3. Preciso de um esclarecimento colegas esta medida é aplicável a todos os doentes como lá está escrito ou apenas aos docentes do quadro?

    Agradecia muito um esclarecimento.

    ResponderEliminar
  4. qual média de mestrado?
    era a graduação profissional que podia incluir ou não a média da especiaização. não deve saber que há muita gente no ensino que não tem o grau de mestre porque na altura ainda não existia o modelo de Bolonha. pessoalmente gostava de conhecer algum professor de educação especial que tenha a média de mestrado a contar para a graduação profissional... quantos conhece?
    por esse ponto a FENPROF prejudicou os docentes?
    desculpe, mas se for para olhar para o umbigo de cada um, conheço gente que fica beneficiada com a medida proposta pela FENPROF. e esse é apenas um ponto que nem abrange assim tanta gente.
    e os outros pontos também prejudicam os professores?! em quê?
    em que é que a proposta denegriu o diploma? ele era assim tão alvo e puro?!
    aliás, continua bem gravoso.

    ResponderEliminar
  5. Pequenos remendos... mas continua cheio de buracos e bem grandes....

    ResponderEliminar
  6. São os remendos possíveis ou não leu o texto?
    Claro que se não tivesse sido assinado por ningué antes e se os professores tivessem feito uma greve mais visível, o equilíbrio de forças era diferente, não é.
    Mas como disse hoje uma colega nossa: "isto nem é assim tão mau...".
    Portanto, há que deixar carregar. E já agora, encorajá-los a carregarem mais. Ainda parece pouco.

    ResponderEliminar
  7. Já saiu a versão final do diploma.
    M&M

    ResponderEliminar
  8. Vamos lá recentrare o debate:
    No quadros das escolas há um grupo de EV e um de ET.
    Os de EVT vão para onde? Para as Escolas primárias?
    Neste momento é o que interessa debater! Nos concursos como é?
    Porque para leccionar EV estão lá o professores deste grupo e para leccionar ET estão lá os do 530.
    Quem explica este assunto?
    C.E.-530, AESMG

    ResponderEliminar
  9. Colegas de Educação Tecnológica, uni-vos!!
    Esta disciplina é indispensável para o desenvolvimento do espírito crítico face ao consumo e à cultura material!. Vamos lutar contra a extinção de uma disciplina que promove intensamente o fazer, o fazer manual.
    Não baixaremos os braços

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...