quinta-feira, 15 de julho de 2010

Avaliação e progressão em carreira dos docentes em funções fora das escolas ou sem turmas em fase de negociação.

Ministério e sindicatos discutem avaliação de professores em funções fora das escolas ou sem turmas.

Comentário: É necessário encontrar mecanismos que não prejudiquem estes colegas, mas também é essencial que se equilibrem esse mecanismos com a realidade dos outros professores, para não cairmos em injustiças (quer para uns, quer para os outros). Parece-me que o cerne da questão estará relacionado com a obrigatoriedade da observação de aulas, no caso da progressão aos 3.º e 5.º escalões e obtenção de classificações de "topo", algo que actualmente não se encontra solucionado para estes colegas.

Fiquei com uma dúvida: É aqui que os dirigentes sindicais a "tempo inteiro" se enquadram? É que procurei nos exemplos dados pelos sindicalistas no artigo acima, e não os encontrei...

6 comentários:

  1. Consegues imaginar um Dirigente Sindical a tempo inteiro a ser avaliado pelo SIADAP?
    Era o fim da macacada.

    ResponderEliminar
  2. Ricardo, os dirigentes sindicais que estão a tempo inteiro nos sindicatos não se encontram nos exemplos dados , porque pura e simplesmente não podem progredir.
    Tu conheces um que está no mesmo escalão faz bué de tempo...
    Bjocas
    AA

    ResponderEliminar
  3. Também estão nesta condição os professores equiparados a bolseiro.

    ResponderEliminar
  4. Estes 2 diplomas aplicam-se aos dirigentes sindicais!

    ResponderEliminar
  5. Esses que referes já se enquadraram e já se amanharam. Agora é para uns mais novos das D'sRE.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...