segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Muito pouco porreiro, pá.

Estas propostas finais do Ministério da Educação são claramente penalizadoras... Quase me fazem ter saudades (se é que já não as tenho) dos idos tempos de Maria de Lurdes Rodrigues.

Em vez de um "crivo" (para aceder a "titular"), surgem três (3.º, 5.º e 7.º escalões) com tamanhos variáveis, consoante a fixação anual de vagas e os resultados da avaliação. Ainda existe a hipótese da "senha" para o ano seguinte, mas essa dá-me vontade de rir. Se esta alteração não é para MUITO PIOR não sei o que será!

Para os colegas de "topo" (Muito Bons e Excelentes) estes filtros serão inexistentes. Com as óbvias excepções de quem realmente merece, é caso para dizer... Agora é que teremos classificações "à lá Armandine"... Lavas uma mão ou trazes o papel higiénico e terás progressão não filtrada. Vai dar um jeitaço aos filiados do PS ou "adesivos" do director. No meio disto tudo, e se cruzarmos a futura lista de graduação para a progressão com as listas do PS ainda poderemos ficar a saber algumas coisas interessantes. Esperemos que a publiquem... O mais certo é não a publicarem. O cheiro a podre poderá ser demasiado intenso num ECD que se quer novo e pujante.

O modelo de avaliação gera também a exigência de aulas observadas nas situações de acesso ao 3.º e 5.º escalão, o que mais uma vez irá introduzir exageros intoleráveis em algumas escolas e agrupamentos por esse país fora. O "pelo menos duas por ano" abre a porta a "pelo menos 2 por período". Não seria novo nem inédito esse tipo de exagero.

Esta proposta final introduz alterações de tal forma prejudiciais que me levam a afirmar aquilo que nunca considerei afirmar: O ECD ainda em vigor é espectacular! A Maria de Lurdes Rodrigues e a sua equipa eram uns tipos bastante porreiros. Dói escrever isto, mas dói mais considerar possível que esta nova proposta entre em vigor.

Se a união para enfrentar o anterior Ministério da Educação foi de extrema relevância, agora é tão essencial como um dia termos direito à reforma em idade passível de sanidade mental e algum tipo de capacidade física.

11 comentários:

  1. Ricardo!

    Esta proposta não presta. Mas daí dizer que tem saudades da MLR... vai lá vai!

    ResponderEliminar
  2. Ricardo, tenho estado mesmo afastada deste assunto, para bem da minha sanidade mental tinha que fazê-lo, nunca acreditei que alguma coisa melhorasse...Por isso, peço-te ajuda, sabes se em relação ao facto da nota da avaliação contar para a graduação alguma coisa foi falada? É que essa é uma das muitas partes que me repugna.

    Obrigada

    ResponderEliminar
  3. Não queriam rasgar, deitar fora, substituir tudo e mais alguma coisa?
    Então não andaram em reuniões com o PC, o BE e a Manuela ( ex-fantástica-ministra!!!) para deitar pela janela o anterior ECD e Avaliação da MLR?
    Então não andaram a gabar-se que o PS tinha perdido a maioria por via da luta dos professores?
    Não foram, e são, contra a Escola a Temppo Inteiro?
    O Magalhães?
    As aulas de substituição?
    As Novas Oportunidades?
    Não ridicularizaram a anterior equipa do ME?
    Não destrataram todos os que apoiavam e consideravam justas as decisões de MLR?
    Não fizeram o que o PCP queria?
    Não serviram de ariete barato à progressão da Fenprof? Ao Nogueira?
    Não insultaram o 1º ministro?
    Não compraram ovos e organizaram as crianças para insultarem a MLR?
    Não faltaram ao respeito à vossa profissão?
    E agora queixam-se de quê?
    Acho pouco coerente!

    ResponderEliminar
  4. Para Eu: Por aquilo que tive oportunidade de ler, parece-me que a avaliação releva para o ritmo de progressão mas não para a graduação em termos de concursos. Mas com um documento tão ambíguo em algumas partes que considero essenciais não te consigo dar 100% de certeza.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  5. não me venha com vingançazinhas;
    os profs nunca faltaram ao respeito á sua profissão,existem é muitos que se intitulam profs,mas que de escola nada percebem e que se têm servido da classe para despejar ódio...e subirem no poleiro...

    ResponderEliminar
  6. Muito obrigada Ricardo, é que isso já consta no DL 51/2009 e tenho receio que não recuem nessa parte.
    Mais uma vez obrigada e parabéns pelo excelente trabalho.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  7. ó sr. anónimo...você é um covardolas de pé rapado! Vem para aqui vomitar asneiradas e nem sequer se identifica?!
    Pelas postas de esterco que deita pela boca fora deverá com certeza ser um sobrevivente fascizóide do tempo da outra senhora!

    ResponderEliminar
  8. A todos, melhor, a qualquer Costa,
    Vê-se que lhe assenta como uma luva o que a maioria dos portugueses pensa dos professores arruaceiros.
    E quanto ao anonimato, pode identificar-se? Ou fica por um desses apelidos raros como o que apresenta como pseudónimo?
    Já pensou dar banho ao cão?
    Cheira pessimamente!

    ResponderEliminar
  9. Professores ou não, se querem continuar a participar neste blogue agradecia que não se envolvessem em discussões deste tipo, que não trazem nada de positivo para as discussões.

    As críticas fundamentam-se em factos concretos e não em mitos. Se querem criticar com base em mitos, aconselho a redacção de um livro de estória. Provavelmente até serei um dos primeiros a comprar...

    ResponderEliminar
  10. Chamo-me Costa e sou professor... ao menos isso já identifica qualquer coisa.
    Do senhor anónimo é q nada se sabe, ou melhor...nota-se claramente que é um cão enraivecido contra os professores!!!
    Porque será sr. anónimo raivoso?!
    Desabafe...
    Já agora..o que faz na vida, além de dizer asneiradas pela boca fora?!

    ResponderEliminar
  11. O Costa onde tem estado?
    Em que é que faltei à verdade no que disse sobre o comportamento dos professores arruaceiros?
    Sabe, eu vi-os e ouvi-os. Ainda agora têm a lata de dizer que as escolas públicas estão destruídas e que os profs não conseguem trabalhar.
    E não insultaram o Governo legítimo e maioritário do País?
    Não organizaram os alunos parta insultar a Ministra, dizerem que querem ter o "direito a faltarem" e a "não irem às aulas de substituição"? Não me diga que fui eu que inventei esses telejornais e essas entrevistas!
    E o que fizeram dentro das Escolas sempre que sabiam da visita de algum responsável do ME? Ou no caso do 1º Ministro de Portugal, o que disseram, escreveram e publicaram?
    Tudo invenção minha, não é? Quer factos com datas e com protagonistas?
    Quer que lhe diga que Maria de Lurdes Rodrigues foi a melhor Ministra da Educação de sempre neste País? Foi. E vai ficar na História com a Organização das escolas e o seu equipamento. Desconhece, ou é só um caso de pouca honestidade intelectual?
    Também não sabe que hoje, graças a MLR e à sua equipa, as Escolas Públicas Portuguesas são um modelo de organização já estudado por países tão atrasados como a Inglaterra, a Suiça ou os EUA...
    Os professores não gostaram de ser mandados trabalhar?
    Queriam a situação anterior? Compreendo:
    Mais de 15.000 professores com horário zero
    Mais de 4.000 professores destacados em Comissões e Sindicatos, mas todos pagos e aumentados pelo OGE!
    Em Lisboa e Porto a relação entre alunos/professores, nas escolas, era de 2/5 ! Percebeu agora quais foram os interesses e quem agitou as largas massas?
    Depois, como era fácil usá-los, vai de se meterem com os comunistas e com o Bloco. Sabe por acaso quanto é que ganha um professor em Portugal? Itália? Irlanda? Rússia? EUA? Todas as comparações são favoráveis aos professores lusos! Sempre e independentemente dos resultados obtidos...
    45% de abandono apenas até ao 9º ano de escolaridade?
    Professores com horários de 6 e de 8 horas por semana? mentira? Olhe que eu sei. Tenho até nomes e moradas.
    Reformas aos 52 anos de idade, também era mentira? Com mais de 2400 euros mensais? Mentira? É consultar as publicações oficiais e ver, se tiver um mínimo de vontade de se informar.
    Tudo isso acabou com MLR. E tenho a certeza absoluta que os verdadeiros professores, as pessoas honestas e de bem, vão em breve ter saudades da competência que colocou ao serviço das EPs.
    Se entende de assuntos como o ECD, ou E. do aluno, ou Avaliação de professores, ou sobre a autonomia administrativa e funcional das escolas sugiro que, em vez de me tentar insultar vá ler os fundamentos da legislação ainda em vigor. E compare com aquilo que os sindicatos dizem querer. Depois é fácil. Opte pela confusão e pelo despesismo sem sentido. A Educação onde fica? Isso se calhar é o que menos o interessa.
    Sempre ao dispor para qq esclarecimento.
    Tenha um Bom Ano. Vai mesmo precisar dele, acredite!

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...