terça-feira, 27 de outubro de 2009

Ensino Particular e Cooperativo: Modelo de avaliação do desempenho docente (II).

Conforme já tinha abordado num post anterior, os 3 domínios a a avaliar de acordo com o modelo "privado" de avaliação do desempenho docente são:

1 - Competências para leccionar;
2 - Competências profissionais e de conduta;
3 - Competências sociais e de relacionamento.

Relativamente ao 1.º domínio (Competências para leccionar) as ordens de competências organizam-se da seguinte forma:
1.1. Conhecimentos científicos e didácticos;
1.2. Promoção da aprendizagem pela Motivação e Responsabilização dos alunos;
1.3. Plasticidade (Flexibilidade e capacidade de adaptação);
1.4. Identificação e vivência do projecto educativo;
1.5. Comunicação;
1.6. Planeamento;
1.7. Procura de informação e actualização de conhecimentos;
1.8. Avaliação.

Para o 2.º domínio (Competências profissionais e de conduta) apenas existe uma ordem de competência: Trabalho de Equipa e Cooperação Inter-áreas.

No 3.º domínio (Competências sociais e de relacionamento) as ordens de competência são:
3.1. Relação com os alunos e encarregados de educação;
3.2. Envolvimento com a comunidade educativa.

A cada ordem de competências é atribuída uma classificação numa escala de 1 a 5, recorrendo aos seguintes "descritores":

1 – Inadequado - Muito pouco desenvolvido. Os aspectos fundamentais da competência não são demonstrados. Para atingir o nível adequado necessita, em elevado grau, de formação em aspectos básicos, treino prático e acompanhamento.
2 – Pouco adequado - Alguns aspectos fundamentais da competência não são demonstrados de modo consistente. Para atingir o nível adequado necessita de formação específica, treino prático e acompanhamento.
3 – Adequado - Desenvolvido. Corresponde, em termos globais, às exigências da competência. Genericamente, os indicadores da competência são demonstrados, com algumas excepções, nalguns aspectos secundários.
Necessita de treino prático e acompanhamento complementares.
4 – Muito adequado - Muito desenvolvido Corresponde aos indicadores da competência, com raríssimas excepções, nalguns aspectos secundários.
5 – Excelente - Plenamente desenvolvido. Corresponde, sem excepção, às exigências da competência, ocasionalmente ultrapassa-as.


O nível de desempenho atingido pelo professor é determinado da seguinte forma:
(a) é calculada a média da classificação obtida em cada ordem de competência;
(b) ao valor obtido é atribuído um nível de desempenho nos termos da seguinte escala:
_ 1 e 2 = nível de desempenho insuficiente;
_ 3 = nível de desempenho suficiente;
_ 4 e 5 = nível de desempenho bom.

Para saberem mais sobre este modelo de avaliação convém lerem o anexo III e as grelhas de avaliação do desempenho do
Contrato Colectivo de Trabalho do Ensino Particular e Cooperativo.

Seguir-se-á (se conseguir, ainda esta semana) uma comparação entre este modelo e a proposta do CDS.

1 comentário:

  1. UMA QUESTÃO: a OBSERVAÇÃO DE AULAS PODERÁ SER DE SURPRESA?
    OUTRA QUESTÃO: A AVALIAÇÃO DO PROFESOR É FORMATIVA?
    MAIS UMA: O DOCENTE AVALIADO NÃO PODE TER ACESSO A TODOS OS DADOS RECOLHIDOS PELA COMISSÃO DE AVALIAÇÃO FORMADA PELA ESCOLA?

    OBRIGADO!

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...