segunda-feira, 15 de junho de 2009

CONCURSO DE DOCENTES 2009 - Esclarecimento relativo à data de publicação das listas definitivas.

Vejamos se nos conseguimos entender todos, relativamente às listas definitivas/colocação. É que as questões relativamente à data de publicação das mesmas são recorrentes, e parece-me que em muitos dos casos essas questões derivam de ansiedade excessiva e falta de informação. Não é por fazerem a mesma questão dia após dia, que as listas irão aparecer mais cedo.

Já escrevi aqui por diversas vezes que, quando possuir informações concretas e fidedignas relativamente a este tema, colocarei um post. Fiquem descansados quanto a isso... No entanto, como sei que não é com estas «palavras» que vocês compreendem melhor o processo ou acalmam a ansiedade, vou tentar explicar isto de outra forma, ou seja, utilizando elementos concretos, e não conjecturas e suposições demasiado vagas para serem minimamente fiáveis. Assim:

(a) A fase de reclamação terminou no dia 26 de Maio;
(b) Por aquilo que se sabe, as reclamações são imensas;
(c) A DGRHE possui 30 dias úteis para analisar as reclamações.

Posto isto, e se tomarmos como referência o dia de hoje (15 de Junho), e fazendo as contas aos dias úteis, apenas passaram 12 dias úteis. Fazendo as contas, os 30 dias úteis apenas terminam a 9 de Julho. 9 de Julho! Mesmo assim, nada garante que as listas sejam publicitadas no dia imediatamente seguinte (ou seja, 10 de Julho - 6.ª feira). Ainda terão de ser verificados alguns elementos para que as listas possam ser divulgadas. Presumo que não queiram que aconteça aquilo que já aconteceu (acho que em 2006), quando as listas apareceram e depois foram retiradas, pois tinham «problemas». As listas até poderão ser publicitadas antes de 10 de Julho (uma vez que a DGRHE poderá «despachar» a análise antes do prazo terminar), mas tentemos manter a serenidade que se impõe...

Na falta de um calendário ou de qualquer informação proveniente da DGRHE, os elementos que acima coloquei são os únicos existentes. Fazer apostas, conjecturas ou mesmo previsões é perfeitamente normal, mas pessoalmente, acho que as poderiam guardar para vocês próprios. É que se repararem existe por aqui muita gente com níveis excessivos de stress e ansiedade, e as previsões em nada ajudam a acalmar. Tentem fazer o que vos peço, ok?

18 comentários:

  1. E as TEP? Faz algum sentido ser publicada ao mesmo tempo das do concurso normal? Que estratégia se esconde atrás disto?

    ResponderEliminar
  2. Faltou acrescentares uma alínea d, Ricardo: as listas provisórias de espanhol ainda não saíram e como ainda hoje aqui foi lembrado pelo HzoLio estas listas têm implicações nas de outros grupos (por exemplo, se algum QA de Português quiser mudar para o grupo de Espanhol, isso dará, digo eu, lugar a recuperação da vaga, entre outras implicações semelhantes, dado que os colegas que concorrem ao grupo de Espanhol são, maioritariamente, também opositores a outros grupos ou concorrem para mudar de grupo). Este dado, somado aos anteriores, poderá contribuir muito, acredito, para que a publicação das definitivas ultrapasse Junho e possa chegar a meados de Julho. Acertar o passo das demais listas com a lista definitiva de Espanhol (sendo que acredito que o Público errou no título de sexta-feira)seria uma forma simples de os serviços centrais ganharem tempo para a análise das muitas reclamações e passarem o ónus da responsabilidade do atraso das listas para os professores (leia-se, para os colegas que legitimamente procuraram impedir a injustiça que será este concurso relativamente ao grupo de Espanhol). Uma das formas que uso para aliviar os meus próprios elevados índices de ansiedade relativamente a listas (alguns dias mais bem conseguida que outras, claro) é racionalmente aceitar a impossibilidade (ou improbabiliadde se preferirem) de nos próximos dias haver novidades e aproveitar esse facto para continuar a alimentar a ilusão de ainda tudo estar em aberto e não haver, por isso, razão para sofrer por antecipação.
    C. Pires

    ResponderEliminar
  3. E digo mais... Mesmo depois quando foram publicadas, quem deu a ordem de publicação, sabia que as listas estavam cheias de erros!!!

    Não tenham pressa porque essa danada é inimiga da perfeição. ;)

    ResponderEliminar
  4. Eu prefiro esperar o tempo que for preciso a reviver 2004... As TEIP hoje, pelos vistos, já vão desviar um pouco as atenções, espero. A respeito, Ricardo, espero que o bom senso prevaleça e que não se TEIPizem os concursos nacionais. Seria o fim de qualquer justiça possível. Alguém razoável há-de impedir que algum daqueles dois secretários de Estado venha alguma vez a ser ministro, se o PS ganhar as legislativas.
    C. Pires

    ResponderEliminar
  5. É um processo complexo e moroso.
    Todos conseguimos entender isso colocando, no entanto, algumas reservas...
    Mas o processo de selecção dos docentes para as escolas TEIP é infimamente mais simples. Correcto?
    Então para quando a sua publicitação? Falta de transparência evidente e crassa...

    ResponderEliminar
  6. Óscar, surgiu há pouco a informação na caixa de conversa que me leva a acreditar que há listas de TEIP hoje. O HzoLio não nos costuma deixar mal, tem um quê de Bruxo ;-)(não sei se tem caldeirão e tudo, mas é provável... podia era lá meter a tutela um dia destes).
    C. Pires

    ResponderEliminar
  7. E para quem tem de pedir Destacamento por condições especificas?

    A aplicação só está disponível até ao dia 26 de Junho. Não se pede destacamento antes de se saber onde é colocado.

    http://www.dgrhe.min-edu.pt/Portal/WebForms/Docentes/PDF/Recrutamento/2009/NOTA%20INFORMATIVA%20DCE.pdf

    ResponderEliminar
  8. Não sei se a fonte do hzolio é fiável, no entanto, já nem fui tomar café por causa dessa info. Espero mesmo que se cumpra, pois já começo a ficar farto de fazer refresh, e nada. O Ricardo é que dá bons conselhos, o problema é não conseguir cumpri-los.

    ResponderEliminar
  9. Atenção que as listas de "hoje" (vamos lá ver se nada falha) não são do nacional... Para bom entendedor, meia frase basta!!! ;)

    ResponderEliminar
  10. Ricardo, o post é pertinente mas requer uma correcção.
    Não há falta de um calendário. Existe um calendário "pouco preciso", que não indica o dia mas indica o mês.

    Está aqui:
    http://www.dgrhe.min-edu.pt/Portal/WebForms/Docentes/PDF/Recrutamento/2009/Destinat%C3%A1rios%20e%20calend%C3%A1rio%20.pdf

    Portanto, Junho é o mês para manifestação de preferências para DAR e DCE. Assim, seria de esperar que as listas saíssem durante o mês de Junho.

    ResponderEliminar
  11. As escolas já tem autorização para publicação das listas dos concursos TEIP.

    Publicação das mesmas na internet em curso...

    Boa Sorte a quem está à espera das benditas.

    ResponderEliminar
  12. Para CPires: Tens toda a razão, quando utilizas o argumento das listas provisórias de Espanhol. Também concordo com o raciocínio que fizeste. Todos estes factores poderão levar a um maior atraso na publicação das listas definitivas.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  13. Para João Sá: Concordo com a correcção. Conforme já «disseste», o calendário é suficientemente subjectivo... O mais certo será o mês de Junho. Veremos.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  14. Para mudar um pouco de assunto, apresento aqui um relatório da OCDE sobre a (in)eficácia dos professores devido à falta de incentivos e ao mau comportamento dos alunos. Extrai-o do site do SPRA (Sindicato dos Professores da Região Açores). Consta de uma edição da representação em Portugal da Comissão Europeia. Ao longo do relatório são apresentados alguns links que poderão ser acedidos.

    Seria aconselhaével que os nossos governantes, nomeadamente os da Educação o lesse e pusessem, pelo menos por uma vez, a mão na consciência.....

    Bem hajam!


    IP/09/926
    Bruxelas, 16 de Junho de 2009
    Eficácia dos professores prejudicada pela falta de incentivos e pelo mau comportamento na sala de aula
    Segundo um novo relatório da OCDE, elaborado com o apoio da Comissão Europeia, três em cada quatro professores sentem que não têm suficientes incentivos para melhorar a qualidade do seu ensino, ao passo que, três em cada cinco escolas alegam que o mau comportamento dos alunos na sala perturba o bom desenrolar da aula. O relatório assenta no novo inquérito internacional sobre ensino e aprendizagem (TALIS) e, pela primeira vez, apresenta dados comparáveis à escala internacional sobre as condições de trabalho dos professores nas escolas, baseados nas conclusões de um inquérito conduzido em 23 países participantes.
    Ao apresentar o relatório, o Secretário-Geral da OCDE Angel Gurría insistiu na necessidade de melhorar o desempenho dos professores. «O êxito das políticas de educação depende fortemente da existência de professores de elevada qualidade,» afirmou. «A verdade é que a qualidade de um sistema educativo não pode superar a qualidade dos seus professores e do respectivo trabalho.»
    Ján Figel', Comissário Europeu responsável pelo pelouro da educação, formação, cultura e juventude, acrescentou a este respeito: «Estima-se que haja 6 250 000 professores na UE, que precisam de toda a ajuda que as autoridades educativas lhes possam prestar para poderem leccionar o melhor possível nos diversos ambientes de sala de aula, em rápida evolução. Para tanto, é necessário determinação e empenho por parte dos responsáveis políticos no apoio aos nossos professores, apoio esse não só para melhorar a sua formação, mas também para a melhoria das suas condições de trabalho.»
    -Conjuntamente com a falta de incentivos para melhorarem, nalguns países os professores nem sequer estão sujeitos a qualquer avaliação sistemática nem recebem qualquer forma de apreciação do seu trabalho. É o que acontece com mais de 25 % dos professores na Irlanda e em Portugal, 45 % em Espanha e 55 % na Itália. (...)http://dx.doi.org/10.1787/607856444110
    A principal lição política é a de que as autoridades educativas têm de prever incentivos mais eficazes para os professores. Muitos países não estabelecem uma relação entre a apreciação do desempenho dos professores e as recompensas e o reconhecimento que estes recebem e, mesmo naqueles onde tal existe, essa relação não é frequentemente muito estreita.
    De um modo geral, o inquérito indica que os planificadores da educação poderiam fazer mais para apoiar os professores e melhorar o desempenho dos estudantes, se o público e os decisores políticos olhassem menos para o controlo dos recursos e dos conteúdos educativos e mais para os resultados da aprendizagem.
    Contexto
    TALIS é a designação do novo inquérito da OCDE: «inquérito internacional sobre ensino e aprendizagem». Trata-se do primeiro inquérito à escala internacional que se debruça sobre o ambiente de aprendizagem e as condições de trabalho dos professores nas escolas. Examina questões que afectam os professores e o seu desempenho, na perspectiva dos directores/presidentes e dos próprios professores. Procura-se deste modo suprir importantes lacunas de informação que se observam ao comparar os sistemas educativos a nível internacional. (...)
    Ver http://dx.doi.org/10.1787/607784618372



    Para mais informações sobre assuntos europeus:
    http://ec.europa.eu/portugal/index_pt.htm

    ResponderEliminar
  15. Se for como me disse uma colega, quem concorreu à mobilidade é retirado das listas definitivas (há mais quem o tenha dito no fórum do Educare), então definitivamente as ditas listas, nunca sairão antes de Julho já que o processo de mobilidade só termina a 30 de Junho...

    ResponderEliminar
  16. Meus Deus, esta espera deixa-me de cabelos em pé!!! Nem quando concorri para a faculdade sofri tanto. Vou ter de mudar de casa, transferir os meus filhos de escola e ainda nem sei para onde... Concorri a todo o país e tanto me faz se sai Algarve ou Trás-os-Montes. O pior vai ser a correria e ter apenas um mês (o suposto mês de férias) para reorganizar toda a minha vida familiar! Digam-me que não sou a única a passar por isto!

    ResponderEliminar
  17. Não é a unica. E não é para desmoralizar, mas se tiver o m^s de Agosto já é muito bom. Anos houve em colegas só souberam da colocação nos ultimos dias de Agosto. Aliás se for QZP para DACL ou contratada que não consegue lugar de quadro, é quase certo que assim seja, pelo andar da carruagem

    ResponderEliminar
  18. Atenção, quem entrar em mobilidade não é retirado DESTE concurso. Lembrem-se que este corresponde à antiga 1ª parte (eu sei que é difícil, pois já estamos no final de Junho e costumava sair em Abril, Maio). Os professores que concorreram à mobilidade e a obtenham irão sair das listas da antiga 2ª parte (DACL e DAR).
    Ninguém vai deixar de obter um lugar em QA por causa da mobilidade.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...