quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Governo não aprovou medidas de simplicação para modelo de avaliação a pedido de ministra.

No sítio da TSD a 11/12/2008: "A ministra da Educação esclareceu que o Governo não aprovou ainda as medidas de simplicação para o modelo de avaliação dos professores a seu pedido. Antes, o Ministério tinha enviado três documentos onde esclarecia questões acerca deste modelo.

A ministra da Educação revelou que foi a seu pedido que o Governo não aprovou as medidas de simplificação relativas ao modelo de avaliação dos professores, isto para dar um sinal de abertura relativamente à questão.

À entrada para uma reunião com sindicatos, Maria de Lurdes Rodrigues adiantou, contudo, que este pedido tem a ver com o facto de «finalmente ouvirmos sem nenhuma pré-condição» a proposta dos sindicatos sobre este modelo.

«A suspensão não está nem nunca esteve em causa. O processo continua. Há um enquadramento legal que permite continuar o trabalho nas escolas. É esse o nosso objectivo: que o trabalho continue, mas também ter oportunidade de ouvir uma vez mais os sindicatos», frisou.

Antes, o Ministério da Educação tinha feito chegar aos jornalistas três comunicados em que são resumidas as alterações ao modelo inicial da avaliação de desempenho dos professores e onde se reafirmava que o modelo era para cumprir já este ano.

Nestes documentos, é lembrado um despacho de Maria de Lurdes Rodrigues que reduziu o número de avaliados por avaliador, sendo que cada professor avaliador passa a ter mais uma semana para a avaliação dos seus colegas.

É também esclarecido o sistema de quotas para as classificações de “Muito Bom” e “Excelente”, tendo ficado garantido que será atribuído pelo menos um “Muito Bom” e um “Execlente”, independentemente da dimensão do grupo a que são aplicados.

Neste documento, é ainda confirmado que todos os professores que sejam avaliados com “Bom” farão a progressão normal da carreira, adianta um dos documentos.

Noutro dos textos, são clarificadas as competências a que podem recorrer os coordenadores de departamento, incluindo o recurso a professores em comissão de serviço ou de outro agrupamento se, por exemplo, a solução não puder ser encontrada dentro da escola."

Ver Artigo Completo (TSF)

------------------------
Comentário: A Ministra da Educação até é bem intencionada. Vejam lá que até pediu ao Conselho de Ministros para não aprovar o "simplex 2"! Isto é só boa vontade e abertura negocial. Tanto marketing político... Tudo isto para convencer a opinião pública, pois não acredito que o Ministério da Educação recue na aplicação do modelo. Mas enfim... Deixemo-nos enganar um pouco e até dar o benefício da dúvida.
------------------------

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...