quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Progressão na carreira docente (Decreto-Lei n.º 270/2009).

A colega Ana G., teve a amabilidade de disponibilizar dois documentos que pelo interesse que suscitam recomendo a leitura e download. O primeiro esclarece a progressão com base na última alteração do Estatuto da Carreira Docente (Decreto-Lei n.º 270/2009, de 30 de Setembro) e o segundo é uma minuta de requerimento para contagem do tempo de serviço para fins de progressão na carreira. Não se esqueçam que estes e outros documentos se encontram disponíveis nos "Recursos ProfsLusos" (link também disponível na barra superior deste blogue).

Outro post que também poderá interessar: "Mesmo tempo de serviço mas em índices diferentes."





8 comentários:

HzoLio disse...

Ao analisar aquela grelha de anos/escalões juntamente com a minha situação, apenas posso dizer que aquilo é uma farsa que interessa desmontar junto da comunicação social, bem como da opinião pública.

Tenho dito, pois este é um assunto que me dá azia!!!...

Anónimo disse...

Olá Ricardo,
Desculpe o despropósito da minha questão reveladora de ignorância, mas atendendo a todos esses desenvolvimentos de contradições e de ambiguidades sinto necessidade de a fazer "sem vergonha e pudor" das respostas...:
- este regime progressão - opera-se apenas para colegas que já se encontram no quadro não é? Contratados como eu, com 4 anos de serviço docente, estarão em que escalão?

Desculpe as perguntas, obrigada pela resposta...
Elsa

Anónimo disse...

Contratados estão eternamente no indice 151, ou seja, fora da grelha suprareferida.

Anónimo disse...

Completo a 12 de Março de 2010,11 anos para progressão na carreira (já retirei aqui o congelamento. Estou no 2º escalão (indice 188). Não consigo compreender esta tabela...Será q estou a receber pelo indice correcto?Quem me pode ajudar?

Ricardo Montes disse...

Acabei de colocar um post a explicar a tabela apresentada neste. Não é nada difícil de compreender... Principalmente se lerem o actual ECD.

Anónimo disse...

O estudo estaria correcto se não existissem disposições transitórias.

José Alberto

AZULI disse...

UMA AJUDA MAIS - NORMAS TRANSITÓRIAS - CONTAGEM DE TEMPO DE SERVIÇO:

Preencham junto dos S.A. da V. Escola o requerimento de mudança de Índice (para não baralhar só vou falr em índices - esses é que indicam a remuneração).
Para isso contabilizem o V. tempo de serviço desde a última progressão indiciária e adicionem-lhe 2 anos+4 meses+ 4 dias (Período do congelamento da Progressão na Carreira9.
EX: o professor XPTO progrediu para o Índice X no dia 1 de Junho de 2003.
Nesse índice o professor deveria ter permanecido 4 anos (VER TABELA DO POST). Adicionem-lhe os 2 anos+4 meses + 4 dias... TOTAL= 6 anos, 4 meses , 4 dias .
O Professor, de acordo com as normas transitórias (que contabilizam o tempo de serviço e APENAS 1 CICLO DE AVALIAÇÃO - 2007/2009) - MUDA DE ÍNDICE NO DIA 1 de DEZEMBRO DE 2009.

Anónimo disse...

olha...olha...a grelha tem que ser para todos os professores...embora os contratados não possam usufruir da estabilidade, têm direito ao dinheiro justo pelo trabalho/hora...
sou prof contratado há 9 anos...não é nenhum doce...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...