domingo, 5 de agosto de 2018

Horários completos e incompletos | Mobilidade Interna



Da mais elementar justiça e, mesmo assim, não consegue reparar os danos causados no dia 25/08/2017 que tentei explicar aqui e ali na altura.

Resta-nos concentrar esforços em três questões agora:
- 9A 4M 2D
- Diminuição da área geográfica dos QZPs e
- Graduação como critério para o Concurso Interno e Mobilidade Interna.

Para quem costuma dizer que "só concorreram para QZP porque quiseram", devo dizer que não é bem assim. Quando, já no longínquo ano de 2000, passei a professora QZP, assumi um compromisso com o ME para lecionar em qualquer escola de apenas um distrito. Anos mais tarde, o meu patrão, o ME, decidiu unilateralmente ampliar essa zona, passando a mesma de um para três distritos. Se em 2000 a distância máxima a que poderia obter colocação era de 93 quilómetros, anos mais tarde ela passou a ser de 147. 

8 comentários:

  1. Helena, é 25 do 08. Quanto ao post, totalmente de acordo.

    ResponderEliminar
  2. Obrigada, nem me apercebi. Vou editar. :)

    ResponderEliminar
  3. Eu sou QZP e muito mais graduada que muitos QA. Tem de ser por graduação profissional. Nada de batota.Estamos fartos destes jogos...

    ResponderEliminar
  4. Cada um sente as suas dores. Os QE/QA sentem as dores de serem ultrapassados pelos QZP na Mobilidade Interna que, na prática, está pare eles revogada!...

    ResponderEliminar
  5. Concordo que o critério da graduação profissional é o mais justo quer para o concurso interno quer para a mobilidade interna. A aplicar-se ninguém se sentiria ultrapassado nem injustiçado. Se atualmente no concurso interno os QZP se sentem injustiçados e ultrapassados, os QE/QA na mobilidade interna também o sentem pois dificilmente conseguem aproximar-se. Esta é uma questão que cria divisão entre os professores, o que é muito mau e não deveria acontecer!
    Será assim tão difícil entender que o critério da graduação é o mais justo e economicamente viável?

    ResponderEliminar
  6. Olhem, um deixava, de bom grado, a minha vaga se me deixassem ir para a reforma....38 anos de serviço e 62 de idade. Sou efetiva desde 1988!

    ResponderEliminar
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  8. Peço desculpa por ter eliminado o comentário, mas enganei-me num dado. Agora, corrijo... Claro que sim. Sou professor dos QZP desde 1998 (20 anos!) e estou na mesma escola há 9 anos, sendo que é sempre a primeira escola que coloco nos concursos e nem sou o último colocado dos quadros. Acho que seria da mais elementar justiça (ainda que isso possa parecer polémico - inovador?) integrar nos quadros da escola os professores que, pertencendo aos quadros, continuamente são necessários à mesma. De qualquer modo, os quadros de escola/agrupamento não estão livres de concorrer no caso de terem que lidar com um eventual horário zero. Quanto a áreas geográficas, sou professor do QZP 1. Tratava-se de uma pequena zona do Porto e arredores. Entretanto, alargaram-na de tal modo que só não entra Galiza dentro porque não pode...

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...