quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Sejam sempre crianças... ou não...

Tenho uma panca por listas... Cada qual com a sua patologia. Há quem goste de se juntar a sete amigos, vestir collants, fazer uma fila, peito arfante, mãos nas ancas e pegar em touros. Há quem goste de chibatadas no rabo. Há quem alinhe vários frascos de sementes na banca da cozinha e se alimente exclusivamente delas… Eu faço listas. 
Ao longo de 2016, fui apontando tudo aquilo que ouvia em relação à educação das nossas queridas crianças… Colegas de trabalho, psicólogos, pais… Cada vez que um adjetivo como “fundamental, importante, primordial, crucial, etc.” era dito na frase, lá ia eu ao meu caderno e apontava...
(É de referir que as piores contradições foram, em muitos casos, apresentadas pelas mesmas pessoas.) 
1) Brincar é importante para o crescimento da criança; 
2) Desenvolver a autodisciplina é primordial: os miúdos devem saber quando parar de brincar para estudar; 
3) É essencial que eles tenham noção de que a escola está em primeiro lugar; 
4) 8 a 10 horas de sono são fundamentais para o bem-estar dos nossos jovens; 
5) A educação musical tem um papel crucial no desenvolvimento dos nossos alunos; 
6) É importante que eles aprendam a tocar um instrumento musical, pelo menos; 
7) É fundamental que desenvolvam uma atividade desportiva para além da escola; 
8) É importante que as crianças adquiram o gosto pela literatura: têm que ler mais: 5 a 6 obras por mês, pelo menos; 
9) Ir ao cinema uma vez por semana é fundamental para a aquisição de saberes e valores culturais; 
10) As crianças não podem ignorar o que se passa no mundo. É fundamental que se mantenham informadas sobre os acontecimentos nacionais e internacionais; 
11) A noção de hierarquia tem de ser respeitada: todas as ordens dadas por um adulto têm uma razão de ser e as criaturas só têm de obedecer; 
12) É fundamental que saibam questionar, interrogar, pôr em causa: o sentido crítico tem de ser desenvolvido e apurado; 
13) É essencial que saibam definir metas para o futuro: não podem estar tão indecisos sobre o que querem para eles; 
14) É fundamental que tenham sonhos e que lutem para os alcançar; 
15) É crucial que saibam manter os pés no chão para não sofrerem com as desilusões da vida: nem todos podemos ser médicos ou engenheiros; 
16) O desenvolvimento do espírito de solidariedade é primordial: ajudar uma instituição de caridade desde cedo, fazer voluntariado, etc. é fundamental para que os nossos jovens adquiram valores essenciais; 
17) A competitividade é a melhor forma de tornar as nossas crianças mais rigorosas e empenhadas; 
18) Formações sobre bullying são primordiais: aprender a respeitar a saúde física e mental dos pares é fundamental; 
19) A praxe é essencial e saudável para uma boa integração na vida académica; 
20) Ter um animal de estimação e aprender a cuidar dele desde cedo, com horários definidos, é uma excelente forma de desenvolver o sentido de responsabilidade das nossas crianças; 
21) Uma alimentação equilibrada é essencial para o bem-estar dos jovens; 
22) Saiu mais tarde porque teve teste e não teve tempo de lanchar? É fundamental que aprenda que nem tudo é como queremos na vida. Desenvolver o espírito de sacrifício é crucial; 
23) Devem ser perfecionistas: devem procurar dar sempre mais e melhor; 
24) Aprender a autocompaixão é fundamental para poder seguir em frente: Errare humanum est; 
25) É primordial deixar que as as crianças tenham o seu tempo livre para que vivam outras experiências; 
26) Não podem ser deixadas ao deus-dará: o mundo é uma armadilha. O controlo permanente mesmo que subtil e à distância é primordial; 
27) É fundamental permitir a argumentação; 
28) É crucial que saibam que a última palavra é do adulto; 
29) É essencial que a criança tenha tempo para desenvolver aquilo que ela aprecia: a vida não é só escola;
30) E mais e mais e mais… (Tenho, no total, 74 notas) 
Se eu fosse jovem, mandava-nos todos à m***inha… Baixinho, mas mandava…

3 comentários:

  1. Eu não sou jovem, mas mando tudo isto à merdinha.
    Suficientemente alto (só porque aprendi que gritar não serve de nada e ainda se fica com as cordas vocais danificadas)

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...