terça-feira, 26 de abril de 2016

Uma outra forma de encarar o mesmo problema...


Comentário: A FNE revela forte preocupação com eventuais situações de desemprego nas escolas privadas, geradas pelo anúncio governamental de maior contenção no patrocínio de turmas... Como professor da escola pública e conhecendo levemente aquilo que vai ocorrendo no ensino privado, não me lembraria de defender a manutenção do financiamento, sabendo que existem escolas públicas coladas às primeiras e a funcionar a "meio gás".

E se os despedimentos poderão ser uma realidade, também seria importante recordar que existe muita gente sem trabalho, à espera de uma colocação na escola pública.

3 comentários:

  1. Os professores desses colégios foram colocados sem concurso e são pagos pelo mesmo Estado.
    Já usufruiram de uma colocação sem o stress dos concurosos e à porta de casa.
    Só quem concorre anualmente sabe o desgaste que vivemos até 31 de agosto.

    ResponderEliminar
  2. Estes docentes provavelmente não vão sofrer muito, visto que apresentam muitos anos de serviço, logo irão para o topo das listas de contratação.

    ResponderEliminar
  3. Estes docentes provavelmente não vão sofrer muito, visto que apresentam muitos anos de serviço, logo irão para o topo das listas de contratação.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...