sexta-feira, 15 de abril de 2016

A tal fundamentação especial...


Comentário: A notícia surgiu ontem, mas esta preferência pela realização das provas de aferição já é conhecida desde 4 de abril de 2016 (leiam aqui) aquando da publicação do novo modelo integrado de avaliação dos alunos do ensino básico. Já o escrevi e mantenho: a vontade em mudar a qualquer custo e sem medir as consequências, acarreta riscos que não devem ser muito bem medidos e que não estão a ser geridos corretamente por Tiago Brandão Rodrigues. De igual modo, começam a surgir notícias preocupantes (acolá) que fazem lembrar estratégias do passado.

Receio bem, e por aquilo que se tem lido e visto nos últimos tempos, que possamos estar perante uma versão masculina de Isabel Alçada... 

1 comentário:

  1. Gostei da comparação,"uma versão masculina de Isabel Alçada."
    Bom palpite!

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...