quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Da perplexidade...

Professora foi forçada a dar aulas em estado terminal. Filha recebe indemnização de 20 mil euros 

Comentário: Nem sei bem o que escrever de uma situação que me parece tão pouco dada a comentários, mas sim a uma profunda reflexão por parte de quem decide e de quem abusa.

Fica uma pequena transcrição da notícia, para quem (dificilmente) não se lembra da situação:

"O caso chocou o país inteiro, incluindo o então primeiro-ministro José Sócrates. A padecer de uma leucemia aguda, Manuela Estanqueiro, uma professora de 63 anos, viu a Caixa Geral de Aposentações negar-lhe a reforma duas vezes. A instituição só emendou a mão escassos dias antes de a docente morrer, em 2007, depois de a ter forçado a dar aulas em grande sofrimento".

3 comentários:

  1. Conheço 2 casos atuais, ambas com doenças oncológicas que foi negada a aposentação por incapacidade, inclusivamente tiveram que trabalhar 30 dias para poderem voltar a colocar atestado médico, pois tinham atingido o limite legal.

    ResponderEliminar
  2. para uns é trabalhar até à morte, outros matam o trabalho.

    ResponderEliminar
  3. Quando se assiste a desgraças/tragédias destas no seio daquela que deve ser a classe profissional mais nobre, está tudo dito!! Mas por acaso, merece mais, andar neste mundo, quem decidiu pela vida desta Senhora Professora??!! mas quem é que essas criaturas pensam que são??Mas que maldito mundo onde os humanos se submetem à tirania do excumungado dinheiro!!

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...