segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Graduação no ensino especial e Concurso externo extraordinário

Depois de controlada (mas ainda não resolvida) a inundação verificada na semana passada ( :biggrin:) já é possível atualizar o blogue.
Assim recordo que na semana passada forma publicados dois diplomas controversos:
- O despacho nº 866/2013 (clicar na imagem), que altera a contagem do tempo de serviço antes e depois da profissionalização;



- O Decreto-Lei nº 7/2013, que estabelece um regime excecional para a seleção e o recrutamento (vinculação extraordinária).


27 comentários:

  1. Afinal a graduação é igual para contratados e quadro ou não?
    Como é feita a graduação dos contratados?
    Obrigada.

    ResponderEliminar
  2. Os contratados que tiraram Especialização no 910, para efeitos de graduação profissional, contava-lhes o tempo de serviço de outro grupo, mesmo que nunca tivessem lecionado o grupo 910. Agora, só contará 0,5 e contará 1 apenas o tempo de serviço que lecionaram efetivamente no grupo 910.
    Mais uma vez, alteraram as regras a meio do jogo. O pessoal fez investimentos na especialização e agora conta metade de nicles. ..nada que me surpreenda neste país

    ResponderEliminar
  3. Não. Os do quadro concorrem com a nota da Especialização e os contratados com a nota da profissionalização do seu grupo original

    ResponderEliminar
  4. Ahh e mais uma coisa..Vão-se invalidar todas os e-BIOs que até à data anterior a este despacho estão corretos com o tempo de serviço de outros grupos de recrutamento a contar como 1? Fantochada

    ResponderEliminar
  5. Ricas
    Não é isso que diz o despacho.
    A alteração é na data de obtenção da profissionalização nos grupos do ensino especial, que passa a ser a data de conclusão da especialização.
    Com este despacho:
    - o tempo de serviço obtido até 31 de agosto do ano civil em que obteve a especialização passa a ser considerado como sendo tempo antes da profissionalização;
    - O tempo de serviço a partir de 1 de setembro do ano civil em que obteve a especialização é tempo depois da profissionalização.

    Tal como acontece com os restantes grupo, não interessa o grupo onde esse tempo é obtido. O que interessa é a data de obtenção da profissionalização.

    ResponderEliminar
  6. Desculpem, continuo sem perceber...os contratados passam a concorrer ao 910 com a nota da especialização ou não? No sindicato Fenprof disseram-me que sim!!
    Que confusão!!....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Terminei a minha especialização no dia 16 de Setembro de 2007. O despacho remete o tempo de serviço para o especial a partir do 1 de setembro do ano civil em que se termina a especialização. Alguém me pode informar a partir de que data me conta o tempo de serviço para o especial?

      Eliminar
  7. Anónimo das 12.29: se o sindicato lhe disse isso, é porque quem lá está deve passar o tempo a coçar a micose! Está bem claro no DL 132/2012, artº 11, ponto 4, que a nota da especialização só interessa para "efeito da graduação profissional dos docentes de carreira"...

    ResponderEliminar
  8. Flx: essa é simples... Contar-lhe-á a partir de 1 de setembro de 2008!

    ResponderEliminar
  9. Este despacho não faz sentido nenhum. Sempre trabalhei com alunos NEE apesar de não ser do 910, ganhei experiência nesta área como vários colegas e agora que tirei a especialização, de nada me vale. Então se os colegas do 910 andaram na luta para q este despacho fosse para frente, para serem coerentes, tb deveriam lutar para que houvesse uma licenciatura de BASE para este grupo. Mais uma vez um claro sinal do olhar só para o meu umbigo qd viram que iam ser ultrapassados por mts colegas com mais tempo de serviço. Até me cheira que este secretário de estado deveria ter algum primo nestas condições para isto ser despachado tão depressa e às escondidas. Enfim|

    ResponderEliminar
  10. dedinho,
    Não, a partir 1 de setembro de 2007.

    "Do número de dias de serviço docente ou equiparado
    avaliado com a menção qualitativa mínima de Bom, nos
    termos do ECD, contado a partir do dia 1 de setembro do
    ano civil em que o docente obteve qualificação profissional
    para o grupo de recrutamento a que é opositor até ao dia
    31 de agosto do ano imediatamente anterior ao da data de
    abertura do concurso;"

    ResponderEliminar
  11. Boa noite colegas...
    Tenho uma dúvida. Tenho tempo de serviço antes e depois da pós-graduação em Educação Especial,sendo todo ele no grupo 910. Também terei que o fracionar como tempo antes profissionalização? E que data deverei colocar nas OE?A data de profissionalização em 110 (como sempre o fiz e como o próprio concurso assim o exigiu até hoje) ou a data de conclusão da Pós? Já consultei o Despacho, mas o ponto 4 " o tempo de serviço noutros grupos de recrutamento" deixa-me na dúvida. Obrigada :)

    ResponderEliminar
  12. Dedinho, quem está no sindicato até pode coçar a micose, mas relativamente, a este assunto, a informação é a correta. Este despacho veio acabar com a distinção entre contratados e docentes de carreia, ou seja, para todos conta a nota obtida na especialização. Lamento que não lhe agrade, mas é a realidade.

    ResponderEliminar
  13. Tens razão, Nuno! Então tem a sorte de contar "retroativamente" ;) Há pessoal que tem tempo "no limbo" ;)

    ResponderEliminar
  14. Mas se a colega so obteve a profissionalizaçao a 17 de setembro e e o ano civil como e que o Nuno Coelho diz que e a partir de 1 de setembro de 2007? nao se enganou? a minha interpretaçao e que seria a partir de 1 de setembro de 2008...

    ResponderEliminar
  15. Maria Sobral a nota da especialização só conta para quem está na carreira. Realmente está lá bem explícito. Você e o sindicalista é que leram mal!

    ResponderEliminar
  16. Até que enfim que é feita justiça para quem fez carreira na educação especial, para quem optou por esta área por vocação e não por oportunismo. Há muita gente a utilizar este grupo para se safar da situação precária de outros grupos de recrutamento, o que era injusto é que contasse o tempo total de serviço como tem vindo a acontecer nos últimos anos.

    ResponderEliminar
  17. Até que enfim que é reposta a justiça para quem sempre esteve nesta área por opção desde há muitos anos.

    ResponderEliminar
  18. Mais, para conferirem que este despacho é uma farsa, feito em cima do pé e sem sentido, ao concorrer para uma oferta de escola do 910 e se tentar colocar o meu tempo de serviço antes da profissionalização a aplicação DÁ ERRO pq a aplicação calcula,trabalhei dias a mais antes da data da minha profissionalização como é óbvio..
    A especialização permite concorrer ao 910. Mas a especialização NÃO É UMA PROFISSIONALIZAÇÃO, logo, continuarei a colocar todo o meu tempo de serviço como após a profissionalização! A lei pode ser interpretada de várias formas e um bom advogado dirá o mesmo!

    ResponderEliminar
  19. Sou contratado acabei o ano passado a especialização.
    sempre trabalhei noutro grupo sem ser o 910.
    as minhas perguntas são as seguintes:
    concorro com a nota da licenciatura ou da especialização.
    até à data da especialização o tempo de serviço conta 0,5 e depois da especialização 1 se trabalhar no 910 e 0,5 noutro grupo, ou tanto faz?
    obrigado

    ResponderEliminar
  20. Maria Sobral: a mim até agradaria que contasse a nota, portanto...
    No entanto, acho que por questão de justiça, se a nota conta para uns, conta para outros... E não me parece que seja isso que vá acontecer, tendo em conta o descrito no artº 11, ponto 4, do DL 132/2012, ao qual o recente despacho nada acrescenta...

    ResponderEliminar
  21. Alguém me pode esclarecer porque é que, quando preencho os dias antes da profissionalização do 910, me aparece o seguinte AVISO:
    "Número de dias de serviço - o número antes da profissionalização tem de ser menor ou igual a 3287 dias".
    Pois tenho bastante mais...


    ResponderEliminar
  22. oLÁ.

    Para concorreres ao 910, só podes concorrer com os dias que tens depois da especialização, onde os dias no especial contam 1 e os dias no regular contam 0.5. A mim aconteceu-me o mesmo!

    ResponderEliminar
  23. Gostava de saber qual a licenciatura ou area de formacao dos ditos professores de ensino especial que tanto reclamaram a dizer que eram ultrapassados por professores de outras areas. ...ha alguma licenciatura em ensino especial? Se nao ha entao nao sei qual o valor da argumentacao pq certamente terao licenciatura em outro grupo como os restantes professores e a mesma formacao no ensino especial! So que tinham era muito menos tempo de servico nao era? Pois....

    ResponderEliminar
  24. Não percebo este sentimento nada digno, dos colegas que dão aulas há mais tempo no ensino especial.Porque os outros professores também se formaram, também têm licenciaturas e muitos de cinco anos, outros tiveram que esperar cinco anos para fazerem a profissionalização porque são de áreas de gestão,economia e direito e dantes não havia via ensino. Passaram por um processo de diferenciação face a outros docentes e depois tiraram outra especialização em ensino especial.Possuem muito tempo de serviço no seu grupo de formação inicial apenas nunca concorreram ao 910 e ainda são prejudicados, depois de um longo investimento. Para além disso muitos de nós fomos tendo nas turmas de secundário alunos de ensino especial (parelesia infantil, invisuais e outros com problemas cognitivos ) e tivemos de arranjar estratégias adequadas para certos casos e ninguém nos tinha ensinado. Compreendem colegas? Agora se uma pessoa tem oportunidade de fazer um novo investimento, devia concorrer com todo o seu tempo de serviço sem ser prejudicado é muito triste ver certas atitudes por parte dos colegas. Deviam fazer testes deontológicos para ver quem deveria poder dar aulas... na realidade formamos crianças e jovens que um dia serão adultos.

    ResponderEliminar
  25. Concordo plenamente colega. É que muito gente esquece que há quem esteja na EE por opção, por "amor à camisola" e não por oportunismo, porque não entram nos seus grupos de recrutamento. Pior ainda, são aqueles que tiraram Pós graduações de seis meses,via e-learning à pressão e depois vêm reclamar o quê?!...

    ResponderEliminar
  26. Quem não tiver licenciatura de ensino, mas tiver pós graduação em educação especial, o que pode fazer nessa área? Considera-se especialista de educação especial? Técnico Superior de Educação Especial? Ou?

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...