segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

E quem pode censurar?!

Professores à frente na corrida às aposentações  

Comentário: Mas seria de esperar outra coisa que não uma continuidade da "corrida" às aposentações... Cada vez mais trabalho, mais horas na escola, mais burocracia, mais confusão, mais competição, menos respeito, menor estabilidade e menor remuneração. Faltam argumentos? Talvez, mas não serão necessários muitos mais para que um docente em fim de carreira pense seriamente em reformar-se.

E quanto às penalizações... Bem... Muitos delas são tremendas, mas também já ouvi alguns dizer que preferem reformar-se com menos no bolso mas com alguma sanidade, que completamente "tolos" e com a "massa" toda.

4 comentários:

  1. Mal daqueles que têm mesmo de ficar, por ainda não possuírem os requisitos mínimos. (como eu)
    Vão acabar «completamente "tolos" e... sem a "massa" toda»!

    ResponderEliminar
  2. Para Ana:
    Estou solidária convosco e com os que entretanto conseguem essa aposentação antecipada.
    Sou contratada e nunca concordei com algumas das antigas regalias dos colegas em fim de carreira. Refiro-me a grandes reduções de horário em simultâneo com um ordenado gigantesco, comparado com os dos contratados ou de outros colegas em início de carreira. Sempre considerei que estas duas condições não deveriam ser simultâneas.
    Agora passou-se do 80 para o 8.
    Não faz sentido nenhum que pessoas com tanto tempo de serviço sejam sujeitas em simultâneo e um horário tão longo na escola, associado a uma redução do salário. Quanto às aposentações, aplica-se o mesmo. Ainda não há muito tempo em que colegas nossos se aposentavam novos (com quase meia vida pela frente) em com uma remuneração invejável.
    Ana, hoje estamos TODOS mal. São uns que depois de tantos anos de dedicação, nem emprego têm e outros que já deveriam ter adquirido alguns direitos e regalias,... e nada!
    Só posso desejar dias melhores para todos.

    ResponderEliminar
  3. Carisssima, Hibrida: é raro encontrar alguém aqui com tanto poder de síntese e capaz de resumir tudo num simples "post", mas o seu corrobora tudo aquilo que sempre pensei sobre o ensino.
    Estou consigo! a leccionar desde 1999 e ctualmente desempregado.
    Afinal a estratégia iniciada por Maria de Lurdes Rodrigues,sempre deu resultado.
    A minha teoria sobre o saneamento dos funcionários públicos, começa agora a confirmar-se.
    Primeiro eram 120 mil em Lisboa a baterem com o pé, para depois se ajoelharem à ADD.Montes de colegas contratados a sucumbirem e a resignarem-se. Colegas de meia idade às cabeçadas e ao pontapé para serem "titulares".
    Só podia dar em reformas antecipadas!
    Eu sempre achei injusto haver professores de 1ª e de 2ª, pois durante muitos anos dei ao casco com essa situação de desigualdades dentro da carreira.
    "trabalho igual, salárioigual" JÁ!

    ResponderEliminar
  4. Para Xitooo:
    Também sou da mesma fornada!
    Estagiei em 98/99.
    Estive colocada, mas hoje acaba o meu contrato. A partir de amanhã, também sou desempregada. No entanto, como diz, também não concordo com tanta desigualdade. Ainda assim, estou solidária para com os colegas mais velhos, que passam agora por dificuldades em relação à aposentação.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...