quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Aquecimento negocial...

Entrámos em mais uma fase de aquecimento no que concerne a negociações entre o MEC e os sindicatos. Por aquilo que se pode ler aqui, a FENPROF, recebeu ontem um  "ofício em que o Gabinete do Ministro da Educação e Ciência marca para sexta-feira, dia 21, pelas 16.30 horas, a reunião solicitada há duas semanas para discutir e estabelecer os prazos e calendários negociais referentes aos seguintes assuntos: 

i) O grave problema do desemprego dos professores e a vinculação de docentes; 
ii) O pagamento de compensação por caducidade aos docentes; 
iii) Listagem de atividades docentes que deverão ser consideradas letivas".

Os temas são todos muito relevantes... Tal como as negociações que se deverão desenrolar até dezembro. 

Bem sei que ao longo destes últimos anos, temos desenvolvido algumas alergias à atividade sindical (principalmente, quando o assunto é "negociações"), no entanto, é importante estarmos atentos. Aquilo que atualmente está em discussão é bem mais relevante que qualquer assunto relacionado com a avaliação do desempenho.

16 comentários:

  1. A justa Vinculação já!
    Acabe-se com a precariedade e a insegurança!

    ResponderEliminar
  2. Ricardo,
    Já há mais rigor na linguagem.. é uma melhoria.

    Repetindo o que postei no Arlindo:

    Com alguma paciência de chinês, esta lista é genial. Mesmo com uma margem de “erro” ou surpresas de 150% no número de casos.
    Tudo o que vier a partir daqui, não tenho dúvidas, será uma opção política. Política. Pura e Dura.
    A consciência dessa opção está nas mãos dos sindicatos e do MEC.
    E esta é a leitura que faço das listas do Arlndo e das notícias das rondas negociais.

    Read more: http://www.arlindovsky.net/2012/09/lista-ordenada-por-tempo-de-servico-total/#ixzz26v21Trck

    Jake

    ResponderEliminar
  3. PROFESSORES À MARGEM DA LEI GERAL.

    ii) O pagamento de compensação por caducidade aos docentes;

    Alguma alma caridosa me pode explicar se este "pagamento"
    e o famoso subsídio de reintegração.

    E já agora, esta lei não pertence ao regime geral dos trabalhdores? Ou seja, é devido a qualquer trabalhador que esteja nessa situação.

    Se é assim, porque é que vão discutir uma coisa que os trabalhdores já têm direito? Ou será que professor nunca foi considerado trabalhador, a ele não são aplicadas as leis que os trabalhadores cumuns têm direito?

    Os sindicatos em vez de irem aos tribunais ainda vão discutir o indiscutível, assim isto não vai lá.


    SOU INFELIZ COMO PROFESSOR !

    ResponderEliminar
  4. NUNO CRATO, MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO, VIGARITAS, IMPOSTORES, LADRÕES.


    "Minuta para professores requererem pagamento de "compensação por caducidade"

    Bastavam 5, mas são já 8 as sentenças que obrigam o MEC a pagar aos professores a compensação por caducidade dos contratos de trabalho. De forma a possibilitar aos professores requererem aquela indemnização, a FENPROF divulga, a partir de hoje (podendo obter-se, para já, na página Web), uma minuta de requerimento, dirigida ao Ministro da Educação e Ciência, para garantirem a extensão dos efeitos das sentenças.

    Seria expectável que o MEC, face à sucessão de sentenças que lhe são desfavoráveis, TOMASSE A DECISÃO DE PAGAR A DÍVIDA que tem para com os professores; como não o faz, compete aos professores diligenciarem nesse sentido.

    Tendo em consideração esta nova sentença, o prazo para os docentes requererem o pagamento alarga-se para 13 de fevereiro de 2013.

    O Secretariado Nacional da FENPROF
    16/02/2012"

    ResponderEliminar
  5. NUNO CRATO, HIPÓCRITA.

    AVIVANDO MEMÓRIAS.

    MEC mentiu no Parlamento quando afirmou que mobilidade especial não se aplicaria aos professores.

    ResponderEliminar
  6. HIPÓCRITAS, VAGABUNDOS, CRIMINOSOS, DESTRUIDORES DO ERÁRIO PÚBLICO, NÃO SAEM DO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO.

    o MINISTÉRIO da educação, PERSONIFICADO NA CARA DO NUNO cRATO,"tem recusado o pagamento da compensação a que têm direito legal, obrigando-os, o MEC, a recorrer aos tribunais."

    Contrariando esta posição do MEC, há já 47 acórdãos de diferentes tribunais, uma Recomendação do Senhor Provedor de Justiça e uma posição do Senhor Procurador-Geral da República, mas nada parece capaz de alterar a posição de um Ministério que pretende não gastar dinheiro, desrespeitando preceitos legais estabelecidos.

    O ministério da educação tem uma postura de má fé, uma UTILIZAÇÃO ABUSIVA E DISPENDIOSA dos tribunais como filtro das piores pretensões – o não pagamento da compensação – e um desrespeito claro pelas normas mais elementares do Estado de Direito Democrático.

    QUEM PAGA ESTAS PALHAÇADAS É O CONTRIBUINTE.

    Porque é que os deputados têm direito a este pagamento como outros trabalhadores e os ANIMAIS DOS PROFESSORES NÃO??


    Sou infeliz como professor!

    ResponderEliminar
  7. Anónimo, eu não sou o dono disto nem represento ninguém, mas isso de estar sempre a gritar..
    Jake

    ResponderEliminar
  8. COMPENSAÇÃO POR CADUCIDADE.

    "Júlio Gomes, questionando-se sobre “qual é, no
    fim de contas, a razão de ser desta compensação?”, afirma que “ela poderá ser
    pensada como um mero instrumento de política legislativa para encarecer o contrato a
    termo e, deste modo, desencorajá-lo. Mas parece que se trata de algo mais, variando,
    como varia, em função da antiguidade: parece que o que se pretende é compensar o
    trabalhador pela precariedade do contrato a termo.”; e fundamenta: “Com efeito, a
    contratação a termo tem custos sociais elevados: a programação da vida das pessoas,
    pelo menos do comum dos mortais que ganha o pão com o suor do seu rosto, é feita em
    torno do seu trabalho ou é, em grande medida, feita em função deste. A instabilidade no
    trabalho que a contratação a termo obviamente gera (...) repercute-se em muitas outras facetas da vida."


    OS INIMIGOS DE PORTUGAL.

    "Nuno Crato vai reconduzir o diretor da DGRHE. Mário Agostinho Alves Pereira foi, até 2008, presidente da Escola Secundária António Inácio da Cruz, em Grândola. Ocupa a direção da DGRHE desde o final de 2008..."


    A restante equipa diretiva da DGRHE, composta por:

    Maria Helena Mascarenhas.

    Maria Suzana Maximiano.

    Jorge Oliveira.

    João Paulo Videira.

    Manuela Faria.

    Diva Sousa, deve manter-se.

    ResponderEliminar
  9. Alguém sabe dizer-me quando vai sair A RR2? Srá amanhã?
    Obrigado

    ResponderEliminar
  10. Um dos acessores do Secretário de Estado adjunto e da Educação.

    ( Eles são 6 nomeados)

    António Manuel Pinto Marçal Grilo.


    E muitas outras veras pereiras.

    ResponderEliminar
  11. Eles no ministério da educação não estão preocupados com o RR2, mas deviam estar, há muitos encarregados de educação cheios de ódio porque as filhas vão muito cedo para a escola e não têm aulas.

    No ministerio da deseducação estão mais preocupdos com o próximo cargo para o qual vão ser nomeados, afinal aquilo está cheio de veras pereiras.

    Mas afinal a culpa é dos INIMIGOS DE PORTUGAL e de quem os poe lá.

    O rr2 com meia dúzia de colocações há-de ser cagad.., um dia destes. Nem estou já preocupado com isso, quando o país já não tem futuro.

    Não me preocupa ir trabalhar para ganhar um ordenado inferior a um operário e ainda não ter direitos como os outros trabalahdores têm.

    ResponderEliminar
  12. VERGONHOSO

    Ontem disseram por aqui que os professores cada vez passam menos por este blog.
    Sinceramente não sei até que ponto a nossa voz chega a algum lado.
    Em jeito de desabafo gostava apenas de referir que os portugueses e a comunicação social agora só estao preocupados com a TSU. Ainda agora estava a ouvir os depotados/mamões a falar na sic noticias/tvi24/rtp inf, e mal começou a falar o ministro da educação cortaram a edição, tive necessidade mudar para o canal AR. Fomos defendidos pelos partidos da oposição que colocaram questões importantissimas, mas entretanto intervieram dois cobardes do CDS e PSD que acabaram por quebrar o debate. Aquando a intervenção, novamente de crato, pouco respondeu aos partidos da oposição. Com isto quero dizer que tudo está a favor dos grandes, sejam partidos ou massas. AGORA GOSTAVA QUE REFLETISSEM NO SEGUINTE... Vocês não votaram neles? Lembrem-se que Portugal nao só tem dois partidos.

    ResponderEliminar
  13. Eu naõ votei, o povo mete-os lá para servirem o pais e eles servem-se é a si proprios, aos amigos, aos familiares e aos do clube.

    Isto tem de acabar, só se vê cargos por nomeação e quem é que lá vai, gentalha com o 9º ano e de repente aparecem dótóres.


    Francamente, isto já chegou a um limite.

    Este país que fique com a educação e a medriocridade que merce.

    É uma merda de país que não irá chegar a lado nenhum.Condenado !

    ResponderEliminar
  14. Pois de fato estou preocupado com as negociações. Porque os sindicatos basta assenar com meia duzia de cenouras aceitas tudo até um prato de lentilhas. Por isso a nossa classe perdeu o respeito e a dignidade. Isso já foi, agora tem que ser cada um por si. Os sindicatos só nos têm encravado, são brandos, medrosos e quem se lixa somos nós.

    ResponderEliminar
  15. agora é só tsu...

    pensem em colocar os profs desempregados.pois esses precisam do ordenado para sobreviver.
    estou farta.

    ResponderEliminar
  16. Eu também ja estou FART...!

    Time Out.

    Mesmo que vá dar aulas, para mim acabou.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...