segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Promessa de regresso da autoridade dos professores


Comentário: A promessa é de João Casanova de Almeida, secretário de Estado do Ensino e Administração Escolar e vem acompanhada de um novo estatuto do aluno até à próxima Primavera (de modo a entrar em vigor já no próximo ano lectivo).

Existe também uma novidade no discurso, que reside na responsabilização dos encarregados de educação (até agora praticamente nula) e num maior equilíbrio entre os direitos (peso-pesado) e os deveres (peso-pluma) dos alunos.

Obviamente que se toda esta preocupação resultar num acréscimo de autoridade dos professores, irei aplaudir de pé, mas... receio que não passe de discurso. Vou aguardar, com contido entusiasmo.

4 comentários:

  1. Vai iniciar-se um novo ciclo de avaliação externa! Ninguém percebe qual a relevância para a qualidade do sistema educativo, mas lá vem mais do mesmo. Entretanto:
    - Na escola A as turma são pequeninas e maneirinhas;
    - Na escola B são grandes como os hipermercados;
    - Na escola A o coordenador do 1.º ciclo tem que ter turma;
    - Na escola B não tem turma porque a Lei refere uma redução à componente lectiva e portanto só poderá realizar componente letiva em apoios educativos;
    - Na escola A o bibliotecário tem de fazer semanalmente 5 horas letivas;
    - Na escola B está dispensado porque é amigo de alguém;
    - Na escola A o adjunto leciona uma turma de acordo com a Lei;
    - Ne escola B está dispensado de acordo com a vontade da diretora...
    O que vem a ser isto? Palhaçada à portuguesa pois claro. E gastam rios de dinheiro com pecinhas de fantoches, não percebendo que esta ausência de critérios e este desleixo face ao cumprimento da Lei corrói irremediavelmente qualquer organização digna desse nome?

    ResponderEliminar
  2. ...Ricardo, se de facto for avante, aplaudirei contigo!

    ResponderEliminar
  3. A Escola Pública podia ter uma maior qualidade no seu ensino se fossem aplicadas as seguintes medidas (e havia mais):
    1º- As turmas não terem mais de 22 alunos (basta comparar uma turma do 5ºano há quinze anos atrás com as dos 5ºanos de hoje (não sabem estar sentados, são insolentes e passam a vida na conversa);
    2º-Os alunos reprovarem de ano quando ultrapassam o limite de faltas injustificadas;
    3º- Expulsão e reprovação de ano de alunos delinquentes (alunos que agridam violentamente professores, funcionários e alunos- tanto fisicamente como psicologicamente). A família ser responsabilizada e por exemplo cortar nos subsídios.

    ResponderEliminar
  4. Totalmente de acordo com o Deucalião.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...