sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Parte 3 - O encapotamento (início)

Um colega enviou-me a mais recente alteração na página dos candidatos da Bolsa de Recrutamento /  Contratação de Escola (parece que foi feita hoje) que eu transcrevo de seguida. Recordo que a aplicação é a mesma para estas duas tipologias de concurso.

Nota 1: os vermelhos, negritos e sublinhados são de minha autoria. As aspas não...

"Atenção: O horário de tipo “temporário” dá origem a um contrato com duração mínima obrigatória de 30 dias sendo que o mesmo se mantém enquanto a necessidade subsistir.

Caro candidato: Os candidatos apenas poderão denunciar, sem qualquer penalização, se essa denúncia tiver lugar durante o período experimental, ou seja, no primeiro contrato celebrado no presente ano lectivo, podendo apenas candidatar-se a horários no âmbito do Decreto.- Lei n.º 35/2007. O período experimental corresponde ao da primeira colocação obtida em 2011/2012. Caso denunciem o contrato fora do período experimental, ficarão impedidos de celebrar, no presente ano lectivo, novo contrato ao abrigo de qualquer modalidade. A aceitação de uma colocação em Contratação de Escola (em qualquer tipo de horário e duração de horário) implica a retirada automática e definitiva da Bolsa de Recrutamento. Os candidatos devem proceder à introdução das suas Habilitações para que possam surgir, no menu Candidatar, as ofertas relacionadas com as habilitações indicadas. Aos candidatos que não se apresentaram na Escola após a aceitação de horário, quer de Bolsa, quer de Contratação de Escola, toma-se o contrato como denunciado."

Nota 2: Se algum me colega me enviar o printscreen desta mensagem, agradecia. Já sabemos que muitos só acreditam quando vêem as imagens.

18 comentários:

  1. Enviei para o seu mail o print screen solicitado com o texto que editou.

    ResponderEliminar
  2. A informação citada SEMPRE esteve na aplicação, desde que a aplicação foi disponibilizada, já na altura para candidatura de horários TEIP em agosto, esta era a informação que aparecia mal se entrava na aplicação e de cada vez que um candidato faz log in na aplicação de contratação e bolsa de recrutamento ela aparece escrita em letras vermelhas, só não a lê quem não quer, é a primeira página de abertura ao aceder à aplicação.

    ResponderEliminar
  3. Olhe que não. Julgo que a primeira parte: «Atenção: O horário de tipo “temporário” dá origem a um contrato com duração mínima obrigatória de 30 dias sendo que o mesmo se mantém enquanto a necessidade subsistir.» é novidade...

    ResponderEliminar
  4. Em relação a essa frase, isso não garanto mas está mencionada nos decretos lei que regulamentam o concurso, pois já a li muitas vezes quer no nº20/2006, quer no n.º51/2009. Além disso menciona no manual das escolas das aplicações.

    ResponderEliminar
  5. A frase: "Atenção: O horário de tipo “temporário” dá origem a um contrato com duração mínima obrigatória de 30 dias sendo que o mesmo se mantém enquanto a necessidade subsistir", realmente apareceu hoje pela 1ª vez na página inicial da aplicação informática.

    ResponderEliminar
  6. Foi só para lembrar os que pensavam no final do mês terminar o contrato e sair da escola mesmo que existisse continuidade de horário.

    ResponderEliminar
  7. E ainda foi introduzida outra alteração. Nas ofertas propriamente ditas, onde se lia 'Data Final da Colocação: 24-10-2011', agora lê-se "Duração mínima – até (se anual, igual data de fim):24-10-2011"

    Se alguém quiser fazer o favor de me elucidar sobre o "se anual, igual data de fim", eu agradeço....

    ResponderEliminar
  8. Ricardo,

    Por favor, veja se tem forma de fazer chegar a notícia “critérios manhosos nas ofertas de escola – XVI” , às redações das televisões nacionais. Pois, parece-me que o país inteiro deve ter conhecimento do desempenho de alguns diretores de escola ou de agrupamento, e da conivência e apoio que recebem da tutela.
    Belita

    ResponderEliminar
  9. Ricardo,

    Obrigada pelo trabalho que tem desenvolvido em prole de todos os professores portugueses, nomeadamente dos contratados.
    Penso que devia dar conhecimento dos “critérios manhosos nas ofertas de escola – XVI” à comunicação social. Era uma notícia digna de passar em qualquer telejornal nacional. Onde já se viu como critério para lecionar a Língua Portuguesa, formação em TIC? Isto é de bradar aos céus. Haja alguém com coragem e capacidade, para denunciar o que vai contra a dignidade de qualquer cidadão!

    Belita

    ResponderEliminar
  10. O 2º comentador, Anónimo, está errado. A frase que começa por, "Atenção..." só surgiu agora e a alteração referida pela comentadora MO, sobre a data final de colocação tb surgiu no dia 23. Inclusivamente, surgiu não só em relação a novas ofertas mas, também, em relação às que já estavam na aplicação. Tive o cuidado de o confirmar. Uma OE de Vila Viçosa, já algum tempo na aplicação e com data final de 31 de Julho, também foi alterada, mantendo o 31 de Julho e o resto do palavreado.

    ResponderEliminar
  11. Quem consegue explicar o que significa: "(se anual, igual data de fim)" ?

    ResponderEliminar
  12. Sim, a primeira página foi alterada. O parágrafo que começa com "Atençao" só aparareceu agora!!!! Apesar de vivermos num país de mentirosos, sem escrupúlos algumas pessoas ainda são honestas!!! Esta alteração é para os distraídos que agora pensam que a frase estava lá desde oínício do ano! Acusem quem devem acusar, nomeadamente os directores das escolas. Eu tive a confirmação de um director de escola que a aplicação transformava todos os horários em temporários. É claro que agora é a minha palavra contra a dele e a do Sr. ministro!!!

    Relativamente à frase que aparece na oferta de escola, parece-me que é uma forma de eles se salvaguardarem, ou seja, esta palhaçada dos horários de duração mínima de um mês não vai acabar! Agora quem concorre terá sempre um contrato a termo incerto.

    ResponderEliminar
  13. Eu acredito que a próxima bolsa já estará a funcionar normalmente. Eles não querem mais problemas e segundo a Fenprof a apliacação já deixava colocar anuais quando esta polémica começou

    ResponderEliminar
  14. Quem foi o "Pai" de todo este imbróglio? A intenção de não pagar, pelo menos, os meses de Julho e Agosto e ver os consequentes subsídios de natal e férias reduzidos, mas neste caso o governo encarregar-se-á de os subtrair (leia-se ROUBAR) por completo.

    Estamos à beira do abismo!

    Avancemos pois!

    ResponderEliminar
  15. Deviam compensar-nos com 1 ano de serviço!Eles não vão remediar o mal feito retroactivamente!Quem está colocado, está e fica.Os prejudicados, prejudicados ficam.Graça

    ResponderEliminar
  16. E em nome da crise tudo vale até não indemnizar!Quanto mais pagar a 2 professores que ocupam o mesmo lugar.

    ResponderEliminar
  17. E em nome da crise tudo vale até não indemnizar!Quanto mais pagar a 2 professores que ocupam o mesmo lugar.

    ResponderEliminar
  18. O aviso dos horários temporários já desapareceu

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...