quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Craziness...


Comentário: Admito... A minha cabeça acabou de dar o tilt. Depois desta notícia já não sei o que escrever acerca da polémica das colocações na Bolsa de Recrutamento. Tão rápido metem a 6.ª mudança, como recuam e depois metem a 1.ª mudança. Fazem uns intervalos na "estação de serviço" e quando regressam ao carro já está tudo diferente... Escrito de outra forma: O que raios se passa na DGRHE? Está tudo maluco?

Vejam a "pérola" que se segue:

"Pedindo a verificação de tais situações, a Federação Nacional de Educação (FNE) recebeu do ministério o "compromisso de que nas circunstâncias em que se verifique que o horário que devia ser anual foi considerado como temporário, haverá a correcção da situação para que não haja candidatos prejudicados".

"Há o compromisso do ME de corrigir a situação dos candidatos e colocá-los no lugar a que teriam direito se o horário tivesse à partida sido considerado anual e não temporário", assegurou."


Já nem sei o que dizer ou escrever acerca deste tema. Estamos perante uma tremenda incompetência ou então, o esboço de um futuro sombrio em termos de concursos. 

30 comentários:

  1. Isto anda tudo a inventar e quem paga é sempre o professor contratado!! eu fui ultrapassada por colegas mil lugares atras de mim, agora vou reclamar mas como é que eu provo que os horarios seriam anuais e nao temporarios?
    que situação.....

    ResponderEliminar
  2. Qualquer reclamação, a esta altura, não pode ser baseada em fundamentos legais.

    ResponderEliminar
  3. A incompetência reina no "REINO" da DGRHE! Já não existem palavras para descrever tamanha falta de profissionalismo e respeito pela classe docente!

    maria r.

    ResponderEliminar
  4. Ricardo, tem informações de como será feita essa reposição? Será na próxima BR que estes horários vão aparecer?

    ResponderEliminar
  5. Quem foi ultrapassado deve fazer Recurso Hierárquico a partir de amanhã e eles é que vão verificar se os horários eram mesmo temporários ou anuais e concluir se a pessoa estava primeiro ou não. O trabalho é deles. Quem não reclamar não tem hipótese de saber se foi injustiçado ou não.

    ResponderEliminar
  6. Isto não vai dar em nada. O comunicado diz "... nos casos que se verifique que o horário devia ser anual...", isto significa que vão chover queixas na DGRHE e nos sindicatos. e as apreciações vão sair a passo de caracol.
    A solução mais simples era respeitar as datas dos contratos colocadas na plataforma, e nas primeiras semanas de Outubro realizavam-se novas bolsas pelas regras antigas com as durações que as escolas carregam. Perdiam os alunos (ficavam algum tempo sem professor e sem sensação de continuidade), perdiam as escolas (tempo e recursos em burocracias desnessárias), mas garantia-se uma justiça maior.
    A solução que a proposta, no meu ver, apenas vai fazer aumentar a adesão aos sindicatos para que os candidatos ultrapassados tenham o apoio necessário para apresentar queixas de forma individual.

    ResponderEliminar
  7. Colegas, acho que deve reinar a coerência e a justeza.
    Em verdade houve muitos erros. Fui ultrapassada,mas não tenho fundamentos legais para reclamar, vejamos: afirmo no recurso que 10 colegas ficaram em horarios de 22/18 horas que me poderiam ter sido atribuidos?? Iste será relevante em termos de fundamentação? Como justifico se os tais horários eram anuais ou temporários?? Nada é objectivo e , acreditem, com estes fundamentos baseados em suspeitas, não teremos muitas hipóteses. A minha opinião era que mal terminassem os contratos de 30 dias proceder à recolocação correta dos candidatos em função da lista e duração dos horários.

    Maria Costa

    ResponderEliminar
  8. Colegas, nada custa enviar uma consulta prévia expondo os casos concretos de horários que nos eram de direito, caso se efectivasse o carácter anual.... e perguntar se o facto das escolas terem sido impedidas de denunciar o carácter real da necessidade, é argumento suficiente para recurso.. eu já o fiz..
    no caso dos juristas responderem afirmativamente avanço para o recurso efectivo!
    Boa sorte a todos

    ResponderEliminar
  9. Ricardo,

    Embora, felizmente, não me encontre nesta situação altamente delicada porque sou QA, tenho de admitir que vai aqui uma tremenda de uma trapalhada!! Convenhamos que o MEC já começa a ser perito em "trapalhadas", mas desta vez superaram-se!
    Também eu, quando entrei para a carreira (grupo 350), em 2009, me vi ultrapassada por inúmeros colegas de outros grupos que nada tinham que ver com espanhol... outras línguas.... tudo línguas estrangeiras... pois, mas eu é que vim parar a 700 e tal km de casa (porque sou tua conterrânea!) graças a mais uma "confusão".
    Por que conto isto? Porque entretanto (este ano) saiu a portaria que revoga essa situação, mas eu é que estou cá!! eu é que não sei quando vou sair daqui para poder seguir com uma vida que já tinha planeada.
    Embora quase não se possam estabelecer comparações, acabam por fazer-se, ora vê lá:
    Os efectivamente licenciados e profissionalizados em espanhol foram ultrapassados por colegas de outros grupos (alguns de história... sim, História) e os que não ficaram a dezenas / centenas de km de casa, não entraram para os quadros! Cá estão os horários anuais / temporários... se é que me entendes! a diferença está no facto de ter sido mudada a "regra do jogo" um mês antes dos concursos e não depois deste como agora aconteceu.

    Entretanto revogaram a lei, mas quem ficou de fora já não entra (ou talvez entre... sabemos lá!) e quem para lá entrou em condições pouco sérias... já lá está!!!!!! e não sai!!!! (ressalvo o facto deste comentário NADA TER A VER COM OS COLEGAS mas com as tais "regras do jogo")!
    Em conclusão: estas "avarias" do MEC não são recentes, mas entretanto PESSOAS vão perdendo anos de vida e noites de sono - para não falar dos que têm filhos, etc.... e, ainda que algumas situações venham a ser repostas (o que eu, honestamente não acredito que aconteça!), haverá sempre alguém que, de uma forma ou de outra, sai prejudicado.
    (E, por favor, não quero acender a discussão relativamente ao Espanhol, a minha intenção é, realmente, demonstrar que estas coisas já têm vindo a acontecer, mas, lamentavelmente, nós só nos preocupamos com elas quando nos “batem à porta”).

    ResponderEliminar
  10. eu provo que os horarios seriam anuais e nao temporarios?--Nao prova porque os concursos nao sao transparentes, e esta mesmo feito para ninguem conseguir controlar nada.


    Quanto aos enganos, deve ser por exemplo, as cunhas, em que alguem com profissioanlizaçao de 12 valoers aparecve no concurso com 17.


    Portugal nao tem futuro, enquanto nao se limpar as cunhas maçonicas.-

    ResponderEliminar
  11. O minsiterio da educaçao esta a dever o subsidio de Natal a muitos professores, mas a outros ja pagou tudo há um ano.

    O subsidio de antal serve para compramos roupa e presentes para os filhos, mas ha porfessores que ja perderam o direito a isso.

    Uns tem outros nao.

    Entao acaba um contrato de trabalho e ainda nao receberam o subsidio do anterior? è motivo para rescisao de contrato por NAO PAGAMENTO.

    Portugal nao tem futuro.

    ResponderEliminar
  12. Pois, Agora aparecem os Sindicatos cheios de pressa para resolver uma questão que está resolvida , se os contratados já estão a assinar os contratos!!!! Grande cambada de CHUL... que aínda descontam a Quota sabendo que no meu caso estou desempregada (aínda não recebi o subsidio de desemprego). Quem põe o pão na mesa dos meus filhos? Sr. Nogueira Perdeu esta GUERRA!!! Enquanto esteve a resolver a questão da avaliação dos Docentes do Topo (eles não são Docentes Activos qual é o problema de serem Avaliados???) Sr. Nogueira PERDEU !!! o "Sabichão" FALA FALA mas AGE o Sr.NOGUEIRA FALA mas toca a mesma bitola. Quando estiver com o SR.SABICHÃO individuo com grande futuro siga-lhe as pisadas pois pode aprender com ele. Não me identifico porque sei o que é agir e falar NÂO SOU COBARDE protego os meus filhos (que estou prestes a perder a tutela por não ter emprego e não garantir as condições básicas) Já agora Sr. NOGUEIRA sabe o que é dormir com fome? eu tenho e vou dormiscar.

    ResponderEliminar
  13. Olá a todos!

    Num sítio decente, com pessoas honestas:
    - esta situação não teria acontecido...
    - se acontecesse, os responsáveis políticos davam a cara, pediam desculpa e repetiam o concurso...
    - se os responsáveis políticos não o fizessem, os directores das escolas recusavam-se a aceitar professores colocados por um mês para uma vaga anual...
    - se os responsáveis políticos e os directores não o fizessem, os sindicatos não andavam em teatradas e diálogavam...
    - se o diálodo não resultasse, expunham o caso aos tribunais que é para isso que eles lá estão, para chegar a acordo quando as partes não se entendem...

    Caros colegas, se vivessemos num lugar decente, tudo isto não teria falhado e eu não estaria aqui a escrever com a mágoa de quem se sente enganado. A escrever a sentir que não posso fazer nada quanto a isso porque quando se tentar apurar a culpa todos a vão empurrar para o outro.

    Na minha opinião os recursos não vão resultar porque para isso alguém tinha de assumir o erro. Supostamente tudo o que foi feito está correcto e dentro da lei.

    Para mim a 2ª bolsa de recrutamento deve ser anulada. Com prejuízo para os colegas que foram colocados erradamente pois afinal o lugar não é deles por direito.
    Os horários devem ir novamente a concurso na 3ªbolsa.

    É simles se cada um assumir os erros e querer só o que é seu por direito.

    ResponderEliminar
  14. NÃO ACREDITEM NO QUE DIZ A DGRHE!!!!!Eles querem é empatar-nos para ganharem tempo!A 2ªBR devia ser anulada ;é única maneira de repôr a a normalidade.Sofia

    ResponderEliminar
  15. A Maria Costa (comentadora acima) tem razão. Como vou reclamar? "Tenho a certeza que algumas das vagas são anuais". Não tenho fundamento legal. Tenho a certeza, pois tenho; alguns directores disseram-me que sim, pois disseram... Mas isso o que é? Matéria fundamentada para reclamação é que não é de certeza... Que bosta para aqui vai...

    ResponderEliminar
  16. Caramba oh colegas!!! O ME já admitiu existirem erros e que alguns horários deveriam ter saído anuais! Nem nós nem eles sabem quais! Por isso mesmo é que devemos reclamar no caso de termos sido ultrapassados! Só depois é que eles vão verificar se os horários eram anuais ou não, possivelmente entrando em contacto com as escolas. QUEM NÃO RECLAMAR É QUE NÃO TEM HIPÓTESE DE NADA E FICARÁ TUDO NA MESMA !!! RECLAMEM E LOGO SE VÊ

    ResponderEliminar
  17. O prazo para recurso está a contar. Alguém faz a mínima ideia de como vai apresentar o caso na consulta prévia? Agradecia sugestões, não sei como fazer isto. Obrigada.

    ResponderEliminar
  18. Não estou a conseguir entrar na Bolsa. Acontece-vos o mesmo?

    ResponderEliminar
  19. Colegas desculpem lá mas parecem os alunos!!! Como é que vão fazer o recurso??? Dahh Então alegam a verdade!!! Que foram ultrapassados por colegas menos graduados para horários que possivelmente são anuais! E eles é que vão verificar se eram mesmo anuais ou não!!! Simples, não?!! Os recursos foram antecipadas por isto mesmo! Admitiram que houve erro!Já sabem o que se passa! Qual a vossa dúvida agora?? Credo, desculpem lá!

    ResponderEliminar
  20. Eu tentei recorrer, mas não consigo fazer nada porque nem perguntas deixa fazer.
    Pergunta logo se são essas as perguntas que tenho para fazer e não aparece nenhuma opção para as podermos realizar. Se alguém souber de mais alguma coisa, que me diga por favor.

    ResponderEliminar
  21. Ricardo, comigo acontece o mesmo!!

    ResponderEliminar
  22. O serviço está indisponível...

    ResponderEliminar
  23. Têm de aceder onde diz mesmo Recurso Hierárquico BR2. Eu penso que não deve dar para fazer perguntas, porque o problema já se sabe qual é.

    ResponderEliminar
  24. sinto-me triste,desiludida.
    este é o retrato do meu país.
    quem não tinha pais ricos,procurou a sobrevivencia,não ficava á espera do que poderia não chegar...quem punha a mesa aos filhos?
    agora, trabalha com perda de direitos ,mas está reconhecido a quem lhe abriu a porta.
    O que faz?
    paga com ingratidão?
    ...fica prejudicado,porque tem vergonha na cara.
    os lixados sâo sempre os mesmos, continuam penando.
    para reclamar justiça,argumentos não chegam, é preciso...disponibilidade economica.

    estou farta.
    é uma vergonha.

    ResponderEliminar
  25. A aplicação já permite colocar as questões relativas ao recurso da br2.

    ResponderEliminar
  26. e a primeira bolsa??? antes sequer do prazo de recurso ser aberto teriamos de aceitar ou não. ficando colocado longe, tendo de arranjar alojamento, ..., para depois pedir recurso... Enfim. Só complicam coisas que podiam ser mais céleres, práticas, económicas para todos inclusive ministério.

    ResponderEliminar
  27. Recurso Hierárquico – Bolsa de Recrutamento BR02

    CONTINUO SEM CONSEGUIR ACEDER!

    ResponderEliminar
  28. Desculpem-me a sinceridade, eu sou professor contratado que luta neste meio para conseguir colocação há tempo demais, há anos que tenho vindo a lutar contra as injustiças nos concursos de Contratação de Professores, e é com alguma falta de espanto que vejo agora cada vez mais claro, o caos a reinar nas contratações.
    É como de repente ver o destapar da escuridão que sempre envolveu os concursos
    Tantas vezes gastei o meu tempo (tal como o Ricardo tem vindo a desenvolver no blogue desta parte) a explicar aos colegas mais velhos e até da minha idade o estado actual das coisas, lembram-se do Cartel?
    Os professores ao meu ver pouco fazem/fizeram para impedir que sucessivos governos os pisassem, sobretudo os mais novos e desprotegidos contratados. Agora que as coisas se viraram contra aqueles professores que atingiram o topo das listas de contratação estes aclamam veemente por justiça. Justiça esta que há muito cegou.
    Não deixa de ser lamentável, toda esta situação, e eu considero que nunca foi justo para ninguém as alterações na politica desenfreada de sucessivos governos nas contratações de professores, mas como vivemos tempos em que toda a gente quer "um critério personalizado, uma recondução e um asterisco" vamos agora que estes procedimentos matam a verdade e igualdade dos concursos.
    A culpa não deixa de ser nossa, da nossa preguiça em não combater o que esta errado, não defender quem esta ao nosso lado e deixarmos de olhar somente para o nosso umbigo.
    Desculpem a sinceridade. Mas é com algum agrado que vejo finalmente nas televisões (após anos) os critérios maldosos e lesivos que danificam constantemente a pouca "democracia" que sobra nas escolas e recompensam os “compadrios” que se instalaram nas escolas.
    Não somos todos iguais, mas as vezes parece-me que fomos arrogantes e não humildes, não fomos combativos, não nos defendemos e agora estamos a mercê destes “canalhas” que muitas vezes estão claramente identificados ao nosso lado nas escolas. Toda a gente vê, mas opta por não ver.

    Desculpem mas não acham que é verdade?

    ResponderEliminar
  29. RS,

    concordo plenamente e identifico-me muito consigo nesta matéria. Houve anos em q as colocações foram feitas pelo telefone ou entregava-se directamente os curriculos nas escolas, outros que já aconteceram erros informáticos e tiveram que colocar 2 profs no mesmo horário, depois as TEIP... Reclamei sempre e mais uma vez vou recorrer, mas à semelhança de anos anteriores acredito que não vá dar em nada... A diferença agora é que sinto que já não estou sozinha pq infelizmente o problema está a atingir cada vez mais contratados.

    ResponderEliminar
  30. sem lugar já fiquei.
    a minha conta está a zero.
    não tive subsidio de integraçao.
    o 1º que apareceu,tive que aceitar...
    estou farta ,disto tudo.
    comam tudo...pode ser que venham a morrer de barrigada.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...