quinta-feira, 30 de junho de 2011

A confirmação da não suspensão


Comentário: Passos Coelho afirmou hoje no Parlamento que "este Governo não tem condições neste momento para criar um novo modelo, quando faltam apenas três meses para o início do novo ano lectivo". Afirmou ainda que "o anterior executivo teria tido tempo de o fazer, porque na altura da suspensão, ainda faltavam seis meses, mas esse tempo não foi aproveitado". Se estou desiludido? Não... Apenas me desiludo com aqueles dos quais crio expectativas. Não é o caso de Pedro Passos Coelho. Era mais do que previsível que isto iria acontecer. Estamos a falar de política, meus caros colegas... O passado recente, as promessas e os princípios de pouco valem em política. Este foi o principal motivo para ter redigido alguns posts relativos aos motivos que poderiam levar à não suspensão deste modelo de Avaliação do Desempenho Docente (ADD), ou seja, apenas tentei racionalizar algo para não ter que ceder à tentação da frustração ou (se quiserem) da "traição".

Agora, resta-nos esperar pela "reforma" do actual modelo de ADD (o que quer que isso signifique) e da consequência que considero mais perniciosa que é a influência na graduação para efeitos de concurso..

14 comentários:

  1. http://porquemedizem.blogspot.com/2011/06/venha-o-diabo-e-escolha.html

    ResponderEliminar
  2. Mas estes tipos continuam a malhar em quem ficou agarrado ao trabalho e deixam os pensionistas privilegiados imunes aos cortes?!! Estes tipos não devem sequer imaginar que se reformaram milhares aos 52 anos a auferir uma pensão de valor superior a quem ficou a trabalhar sem vislumbre de aposentação! Só pode haver qui desconhecimento da matéria.

    ResponderEliminar
  3. Cada vez acredito mais que estamos em contagem decrescente para o fim dos concursos nacionais. Esta contagem decrescente vai ser rápida, muito rápida...

    ResponderEliminar
  4. Volta Sócrates, estás perdoado!!!!

    ResponderEliminar
  5. Estes políticos são todos uns filhos da mãe deles. Safados!!

    ResponderEliminar
  6. Do Umbigo:

    alibabá Diz:

    Junho 30, 2011 at 11:36 pm
    "Disse-me há pouco um colega, dirigente sindical da FNE, que têm recebido centenas de mails e telefonemas, de colegas nossos a pedir a NÃO suspensão da ADD . Sobretudo dos contratados q estão convencidos que vão ter MBom ou Excelente e que nem lhes passa pela cabeça, depois do trabalho feito, verem tudo anulado. O asterisco pode significar centenas de lugares à frente no concurso dos contratados e a diferença entre ficar colocado ou no desemprego, entre ficar perto de casa ou a centenas de Kms.

    E esta, hein?

    Por que será que não me admiro muito?"

    Afinal, não fazem correntes nem petições. Dirigem-se aos sindicatos.
    Os mesmos que os entregaram aos leões há já uns 5 anos atrás e que ainda não pararam de os imolar.
    Mas nessa altura, muitos ainda nem sequer sabiam que havia sindicatos.
    Nessa altura, muitos ainda nem tinham saído das Univs e ESE´s.
    Agora galgam lugares a torto e direito, abespinhando tanta gente que comeu o pão que o diabo amassou para ter mais um ponto, mais um ano de serviço.
    Mas não. Agora o preço de 1 ou 2 anos de serviço são apenas duas aulinhas. São as Novas Oportunidades dos professores: com duas aulas obtêm a equivalência a 1 ou 2 anos de serviço.

    Dá-me vómitos.
    jk

    ResponderEliminar
  7. AR/Governo: Passos Coelho promete rever "muito rapidamente" regras do atual modelo de avaliação de professores
    Lusa - Esta notícia foi escrita nos termos do Acordo Ortográfico
    17:53 Quinta feira, 30 de Jun de 2011

    Lisboa, 30 jun (Lusa) -- O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, comprometeu-se hoje a "muito rapidamente" reformular as regras do atual sistema de avaliação de professores, afirmando o princípio da distinção entre a progressão na carreira e a avaliação de desempenho.

    "Quero deixar aqui bem vincado (...) que reformaremos rapidamente as regras que este modelo tem, de modo a retirar a carga absurdamente burocrática que o modelo em vigor encerra. Em segundo lugar, para corrigir o absurdo de ter processos de avaliação interna nas escolas que são feitas por colegas de profissão na mesma escola em áreas disciplinares diferentes. Esse compromisso mantém-se", indicou, no debate parlamentar sobre o Programa do Governo.

    Em resposta a uma pergunta da deputada socialista Odete João, Passos Coelho apontou: "Não deixaremos muito rapidamente de reformular o sistema que está em vigor de modo a retirar a carga burocrática e a injustiça que ele encerrava".

    ResponderEliminar
  8. Não estou desiludida, apenas porque nunca me iludi!!!
    Lamento imenso que aquele truque de magia que o PSD usou na Assembleia da República, fosse o suficiente para "subornar" tantos colegas.Infelizmente penso que este até é o menor dos nossos problemas. Bem pior é o facto do governo planear favorecer o ensino particular relativamente ao público. Essa SIM, será a nossa grande dor de cabeça dos próximos tempos.

    tn

    ResponderEliminar
  9. Olá sou mais uma das aflitas com o relatório de avaliação de desempenho no 1º ciclo.
    Por estes lados ninguém dá dicas a ninguém a penas nos sugeriram com muito boa vontade que consultassemos o vosso site.
    será que já há por aí algum exemplar de quem não se importe de partilhar??'
    não queremos copiar como é logico mas ter uma ideia de como apresentar e os itens a referir.
    se houver uma alma caridosa nós por cá agradecemos.
    Bom final de ano pra todos.

    ResponderEliminar
  10. Ou é impressão minha ou estes tipos do Governo já estão a falhar de forma evidente. Então voltam a taxar descaradamente quem ficou agarrado ao trabalho sem vislumbre de pensão de aposentação digna e esquecem as pensões acima de 1500 euros? Começamos mal, muito mal... começo a acreditar que essa injustiça cometida pelo engenheiro Sócrates teve a mão do PSD.

    ResponderEliminar
  11. Resumindo, estamos na mesma... Novidade: Para quem tinha ilusão, acorde que são todos iguais...

    ResponderEliminar
  12. Infelizmente nada de novo...O que mais desejo também é o final do efeito da avaliação na graduação, mas pelos vistos nem isso vai sair nem vem aí nada de bom :-(

    ResponderEliminar
  13. Alguém sabe no que constituirá a prova de acesso à carreira? Será só para recém licenciados? Obrigada.

    ResponderEliminar
  14. Na verdade nenhum governo/partido político se interessa minimamente pela educação. É apenas uma grande dor de cabeça ter que pagar salários aos profs. Quando será que alguém relaciona o óbvio? A falta de produtividade, de empenho, de empreendedorismo e outros afins só pode ser resolvida investindo num ensino de qualidade. Doutro modo os FMI's, BCE's e outros que tal apenas nos podem "dar" balões de oxigénio (com doses de cianeto incorporadas).

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...