terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Ainda (e sempre) este modelo de ADD

Que é necessário fazer algo contra este modelo de Avaliação do Desempenho Docente (ADD) já todos nós sabemos... O problema é o que fazer? Bem, existem diversas estratégias. Parece que a principal será combater o modelo, fazendo absolutamente e rigorosamente nada. Nada mesmo... É que nem aulas observadas... Nada de opcionais. Podem explicar-me onde está a dificuldade em fazer nada? Em fazer nada agora que está tudo congelado... Onde está a bondade da consequência? Qual é o objectivo? Não compreendo. É mostrar exactamente o quê?

Se for para demonstrar que não querem aderir ao modelo, compreendo e acho que é assim que se chega lá. Se querem provar que este modelo não presta, não funciona e é injusto, não é por essa via que lá se chega. Atenção que apenas estou a falar como avaliado, e nesta qualidade, apenas para avaliados. Os relatores poderiam enveredar por outra estratégia (a qual já tive oportunidade de anunciar aqui), fundamentalmente por motivos de défice de formação e de distribuição de horas para o desempenho da nova função. Mas nem quero entrar por aqui...

Tenho sérias dificuldades em compreender os motivos que levam alguns colegas a insistir na mesma estratégia utilizada no passado para "combater" esta ADD. E mais... Esperam também que outros adiram a essa mesma estratégia que se revelou "furada" e com níveis de adesão tão sofríveis.

Uma pequena actualização: o modelo de ADD apenas levou uma "lavagem" facial, mas o "surro nas virilhas" continua lá. Para bom entendedor...

Adiante.

Não fazer nada em relação a esta ADD é para mim, o mesmo que criticar o Governo e não tomar qualquer iniciativa em conformidade. Nem uma grevezita, nem uma reclamaçãozita (por escrito, claro está) ou queixa a quem de direito. Se querem realmente mostrar que este modelo não presta, algo mais terá de ser feito. E esse algo mais, não me parece que seja o "não aderir" puro e duro. Acham que por não aderirem, o Governo vai desistir dele. Não... Apenas lhe vai dar mais força, pois assim conseguem cortar mais algumas "subidas" de escalão (não agora, obviamente), mais umas bonificações nos concursos, etc.

Algo mais tem de ser feito. Uma ideia já circula (acolá). Alguém tem mais ideias?

5 comentários:

  1. Ricardo
    Fazer nada não. Eles vão fazer alguma coisa. Vão fazer o mínimo para serem avaliados, ou seja preencher o relatório de auto-avaliação (muitos ainda falam em ficha de auto-avaliação, o que mostra o que realmente conhecem da ADD).

    ResponderEliminar
  2. "Não é pelo facto de terem sido hipócritas, ao assobiarem para o lado, quando o processo de ADD se aplicava exclusivamente aos professores contratados, que os professores do quadro deixam de ter razão na argumentação agora apresentada!" in
    http://educaraeducacao.blogspot.com/2011/01/posicao-vs-razao.html
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  3. Será que não está a ser esquecida uma "fatia" significativa (ainda que "precária", aos olhos de muitos) do bolo?

    Essa "fatia" chama-se PROFESSORES CONTRATADOS, para quais os efeitos da ADD são bem visíveis ANUALMENTE nos concursos, onde são e SERÃO denominados de INDIVÍDUOS!

    Sempre "atentamente",


    Ana

    ResponderEliminar
  4. Para Advogado do Diabo: E a julgar pelo número de comentários parece que nada consegue agitar as mentes. Resignados! Pois então.

    ResponderEliminar
  5. Para Ana: Obviamente que não. Por isso é que ninguém aqui no blogue apela a não fazer absolutamente nada em termos de ADD.

    Abraço.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...