sexta-feira, 7 de maio de 2010

Mário Nogueira e os bloggers...

Cada vez mais me parece que o Mário Nogueira se está a virar contra quem "não interessa" (leiam aqui e acolá). No caso, quem "não interessa" é mesmo o Paulo Guinote (para ser absolutamente claro). E "não interessa", não porque não tenha opiniões extremamente interessantes (e das quais partilho algumas, eventualmente a maioria), argumentos válidos e análises inteligentes (quando o seu ego não se excede - e não estou aqui a "tratar mal" o Paulo, pois ele próprio o admite com regularidade), mas simplesmente porque por maior que seja a sua influência (que a tem, até mesmo na minha forma de "pensar estratégico"), não nos representa. Não nos representa, pois não se senta em nenhuma mesa negocial nem pode assinar acordos ou outras coisas que tais... ao contrário do Mário Nogueira.

Estou a falar do Paulo, mas poderia estar a falar de qualquer outro blogger docente. Que raios, até poderia estar a falar de mim próprio, se não fosse tão insignificante (se não mesmo, nulo) em questões de infuência docente... Mas é transparente nas declarações de Mário Nogueira quem é o alvo, e o alvo é o autor do blogue "A Educação do meu Umbigo". E será que Mário Nogueira não tem motivos para ripostar? Claro que tem... O Paulo incomoda, é verdade, mas provavelmente os seus "espinhos" têm servido para acordar o Mário Nogueira e muitos professores. Muitas das "satisfações" e esclarecimentos que existem actualmente no sítio da FENPROF são resultado do trabalho do Paulo (e de outros bloggers). E isso é claramente positivo (pelo menos do ponto de vista informativo), enquanto não se transformar numa "batalha" interna algo "doentia". Algo que me parece estar a começar a acontecer...

O Mário Nogueira que faça o seu trabalho, que os bloggers docentes farão o deles. Porquê incomodar-se tanto com os bloggers? Porquê? Será que pensa que os professores são uma cambada de "ovelhas" que não sabem pensar e que mudam de "pastor" com a mesma regularidade com que são tosquiadas? Não saberão os docentes ler e ouvir o que o Paulo tem a dizer e retirarem as suas próprias conclusões? Certo é que o Paulo Guinote tem tido (ultimamente) mais tempo de antena que o Mário Nogueira, mas... E daí? Não pode? Estamos ou não em democracia? Existe alguém que se pode afirmar como detentor de verdades absolutas, impedindo que outros se expressem? Por favor...

Este tipo de relevância que Mário Nogueira atribui aos bloggers (com o Paulo à frente) apenas terá efeitos nefastos sobre o sindicalismo. Não compreenderá ele que retribuir desta forma, apenas lhe retira credibilidade e aumenta o poder a quem efectivamente não o tem.

Adiante.

Foi conseguida uma vitória importante, mesmo que eventualmente provisória, que foi a remoção da consideração da graduação nos concursos. E essa vitória é da FENPROF. Parabéns aos sindicalistas pelo trabalho que vos compete, para o qual recebem quotas e que vos liberta da leccionação. Nesta situação, trabalharam bem e só posso ficar contente com este pequeno mas importante "avanço". E agora que tal continuarem a trabalhar. Sempre defendi a via jurídica e irei continuar a defender. A ex-Ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues e o actual Primeiro-Ministro, na sua sede de vingança, deixaram imensos buracos na legislação que podem e devem ser explorados, antes que a actual equipa ministerial os tape. E tão bem que eles os estão a tapar... A maioria dos professores nem se apercebe do upgrade de qualidade que esta nova equipa trouxe. No futuro, e a continuarmos com a mesma equipa, não teremos buracos para contornar em tribunal, mas isso seria outro tema de "conversa".

Tenho a certeza absoluta que se o Mário Nogueira continuar a responder às provocações dos bloggers, apenas irá perder tempo e energia que deveria guardar para o Ministério da Educação. Era realmente importante que o Mário Nogueira se deixasse de "recados", e passasse à frente... E se passasse à frente, considerando os bloggers não como inimigos mas como "complemento", "consciência" e, porque não, aliados da sua actividade sindical, melhor.

Só para finalizar, deixo-vos com uma questão: Conseguem imaginar como seria a actividade sindical e a mobilização docente, sem bloggers?

Eu consigo.

25 comentários:

  1. Aos bloggers o meu Muito Obrigada pela vossa disponibilidade, dedicação pela vossa imparcialidade.

    ResponderEliminar
  2. Sou do tempo em que se ia ao sindicato tirar dúvidas e saber as novidades... Agora vai-se aos blogues, nomeadamente o do Guinote e outros, pois são muito melhores do que as páginas dos sindicatos, onde nada mais se encontra do que auto propaganda e tretas que não servem para nada.
    O MN e os outros não gostam? Tanto pior para eles :-)

    ResponderEliminar
  3. Creio que se o MG continuar a ler os bloggers encontrará com toda a certeza muitos tópicos que o ajudarão a fazer um melhor trabalho em prol dos professores e do ensino. É preciso é que, para além de os "ouvir", escute e reflicta sobre as suas análises e argumentações. Quanto a esta vitória, poder-se-iam ter evitado alguns sustos em cima do acontecimento se tivessem sido lidos os bloggers em tempo útil. Além disso não vejo nenhuma razão para festejos exuberantes; para já a única coisa que se conseguiu foi adiar o problema. É bom, mas não é óptimo. A letra da lei continua a ser a mesma a esse respeito e a mim pessoalmente preocupam-me as cedências circunstaciais que não alteram princípios e pressupostos. E já agora, se foi possível neste momento por que razão se esperou tanto tempo? por que razão não é letra do Acordo? Vejamos se são capazes de melhor e esperemos para saber o que têm sido as moedas de troca. Não nos fazem favor nenhum, como refere o Ricardo, ao contrário do que o MG parece querer fazer crer, até grande parte da força negocial dos sindicatos neste momento foi conquistada pelos professores na rua e pela contribuição que os bloggers deram nesse sentido. Eu deixei de ser sindicalizada no dia em que depois de pedir ajuda ao sindicato para resolver uma injustiça acabei por ter de o fazer sozinha junto do antigo CAE de Santarém e da DREL. Cada vez me arrependo menos e aguradarei por uma Ordem para voltar a pagar cotas.

    ResponderEliminar
  4. Olá Ricardo,

    Pois, concordo contigo.
    Por muito grande que seja o meu ego e por muito grossa que seja a casca, eu acho que são "eles" que estão a perder um pouco a cabeça com ameaças ao estilo da "saudosa" Margarida Moreira.

    Aquela de alguém andar a contar os comentários e comentadores é mesmo à controleiro à moda antiga.

    ResponderEliminar
  5. Ricardo, aqui vai o meu dedo na ferida ( ;) ).
    No ultimo paragrafo eu acrescentaria que algum blogers e comentadores de blogers deixassem de considerar o MN como o inimigo.

    ResponderEliminar
  6. Advogado
    1-Se o MN não se puser a jeito tantas vezes, talvez ajude.
    2-Acho que os bloggers e comentadores de bloggers não consideram o MN o inimigo, nem sequer UM inimigo, apenas um amigo (ou aliado) em quem nem sempre se pode confiar, até porque às vezes é um bocado distraído e outras talvez precipitado.
    3-Mas concedo que há que virar a mira para outros alvos (enquanto nos focamos no MN folgam as costas da Ministra, é verdade...), a bem de todos e por isso acho que compreendo, apesar de tudo, o que se subentende da tua mensagem.
    Abraços.

    ResponderEliminar
  7. Ricardo,
    Respondendo à tua última pergunta: se a actividade sindical e a mobilização docente poderiam viver sem bloggers como tu o Guinote? Poderiam, pois, mas não era a mesma coisa ;).

    ResponderEliminar
  8. C.Pires
    Pode ter a certeza que aquilo que disse tem um motivo. Faça uma pequena verificação rápida e analise o que se escreve sobre qualquer coisa que os sindicatos fazem. Se reparar verá que nos últimos tempos a 1ª coisa que sai é uma critica. Um bom exemplo é ver as reacções a esta providência cautelar. Em alguns locais fica-se com a sensação que há um certo desejo (mal) escondido que isto não dê em nada. Que seja mais um fracasso. E quem aparecer a dizer isto é logo trucidado.

    ResponderEliminar
  9. "Quem não se sente não é filho de boa gente" diz o povo e com razão. O MN defendeu-se dos ataques do PG. Ambos têm um contributo a dar e não adianta desperdiçar tempo um contra o outro. Resolvam isso como cavalheiros que a gente agradece. A luta é outra. Ana

    ResponderEliminar
  10. "O Ministério da Educação já retirou a avaliação de desempenho do formulário eletrónico para o concurso de colocação dos professores, cumprindo a decisão do tribunal" fonte:sic

    ResponderEliminar
  11. Neste momento só consigo dizer: obrigada Ricardo por tudo, e porque voltei a ver uma luz (tipo LED) ao fundo do túnel. :o)
    Agora sim, vamos ver se a justiça funciona, porque isso será outra etatpa difícil.

    ResponderEliminar
  12. C.Pires
    Pelos vistos, se não se consideram inimigos, quem está de fora pensa o contrario.
    Deveras interessante ver que o artigo do Sol que deu origem a esta conversa chama-se "Guerra de docentes na net".
    As vezes parece que sou bruxo. Infelizmente!

    ResponderEliminar
  13. As correntes de opinião devem ir no sentido de dar contributos sempre positivos para atingir um objectivo. Os docentes devem definir claramente o que querem para o futuro. Definir uma linha orientadora de luta sem guerra e trabalhar em paz. Nas favelas brasileiras os bandidos dizem que se revoltam com os roubos que os políticos fazem com uma caneta e por isso usam armas. Os professores não chegarão a tanto, mas se se dividirem neste momento, não tardará muito e a falta de respeito entre eles será inevitável. Como é possível aceitar que a avaliação seja um factor de graduação se os agrupamentos não têm todos as mesmas quotas.

    ResponderEliminar
  14. O ME agora não poderá não retirar a avaliação dos concursos dado que a fase de aperfeiçoamento não inclui a avaliação. Assim quem queria alterar a sua avaliação inicialmente considerada inválida não a poderá fazer. Logo ou vão ter que repetir a fase de aperfeiçoamento ou vai ser complicado reintroduzir a avaliação nos concursos.

    ResponderEliminar
  15. É bom viver em liberdade! Acho cavalheiresco que bloguistas respondam na sede própria, tribunais ou em blogues. Utilizar meios poderosos como os jornais é como tentar matar moscas com martelos, só serve para partir paredes e telhados.

    ResponderEliminar
  16. Mário Nogueira não é um inimigo. Simplesmente tem conduzido o proceso de luta com erros muito graves. Entre eles o célebre acordo.

    ResponderEliminar
  17. Pela sequência lógica e natural de um certo estado das coisas, és o próximo marcado como alvo.

    ResponderEliminar
  18. Sejam cavalheiros!
    Se responde é porque responde, se não responde é porque não responde...

    Este país está mesmo com um grande problema agrícola: SEM TOMATES E COM EXCESSO DE NABOS!!!!!!!!

    ResponderEliminar
  19. Nunca ninguém está satisfeito com nada que se faça em proveito dos docentes!
    Vamos ter consciência que senão tem sido o trabalho da FENPROF, por muitos comentários vossos e principalmente de quem por vezes nunca vai à luta, esta injustiça feita nos concursos ainda n tinha dado frutos!!!
    Sejamos realistas e temos que agradecer a quem de direito!!!!!
    Deixem-se de guerras inúteis e arranjem forças para guerras futuras contra o ME!!!!

    ResponderEliminar
  20. Interessante texto.Mário Nogueira só tem que travar a lutas dos professores que bem precisam de mobilização e não se meter em coisas que só prejudicam o sindicalismo.Os bloggers e o Paulo Guinota tiveram e têm um papel importante na denuncia e mobilização dos professores e fizeram-no até agora muito bem, porque se assim não fosse ainda estariamos a ser humilhados e enxovalhados por uma equipa desastrada.Força blogue Professores Lusos.

    ResponderEliminar
  21. Alguém sabe por qual calendário escolar se rege o grupo de Educação Especial na medida em que trabalha com alunos de todos os níveis de ensino: pré-escolar ao secundário.

    ResponderEliminar
  22. Alguém sabe por qual calendário escolar se rege o grupo de Educação Especial na medida em que trabalha com alunos de todos os níveis de ensino: pré-escolar ao secundário.

    ResponderEliminar
  23. alguém sabe se é verdade que chegou uma circular às escolas às 18h a cancelar a tolerância de ponto para as escolas???

    ResponderEliminar
  24. Eu não tenho inimigos a este nível. Limito-me a discordar.
    Acho estranho que isso pareça "proibido".
    Se não temos influência, nem credibilidade, o que interessa o que dizemos?

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...