terça-feira, 13 de abril de 2010

Pois...

No sítio da FENPROF a 13/04/2010: "A FENPROF manteve durante o dia de ontem (12/04/2010), na sequência do que já acontecera na semana passada, um contacto quase permanente com o Ministério da Educação no sentido de ser prorrogada, por mais um ano, a norma que permite a não consideração da avaliação de desempenho como factor de graduação profissional para efeitos de concurso. Posteriormente, no âmbito da negociação para revisão do regime de concursos, a FENPROF pretende eliminar a influência da avaliação de desempenho, definitivamente, naquele regime.

Como a FENPROF tem afirmado, seria extremamente injusto que, depois de dois anos tão conturbados na aplicação do regime de avaliação, em que a diversidade de situações e a inexistência de tratamento igual para situações idênticas foram extremamente sentidas (com escolas a não atribuírem determinadas classificações e outras a adoptarem os mais variados critérios e procedimentos avaliativos), que, agora, isso pudesse ser determinante na fixação da graduação profissional e que, por essa razão, alguns docentes pudessem ver posto em causa o seu emprego ou fossem relegados para escolas mais distantes da sua residência familiar.

Desde a semana passada, como antes se disse, que a FENPROF procura encontrar uma solução para o problema. Espera-se que tal solução possa surgir rapidamente, eventualmente ainda durante o dia de hoje.

Como é seu timbre e sua obrigação, neste como em tantos outros momentos difíceis para os docentes, a FENPROF age no sentido de encontrar a solução mais justa e que melhor serve os direitos e interesses daqueles que representa: os professores e educadores portugueses."

Ver Artigo Completo (FENPROF)

------------------------
Comentário: O que dizer deste comunicado da FENPROF? Humm... Humm... Nada. Absolutamente nada. Espremido não dá nada. Não tem sumo. O que havia a espremer já foi espremido em Janeiro. Mais "sumo" só mesmo numa próxima fase negocial.
------------------------

15 comentários:

  1. Mais uma vez Ricardo, partilhamos a mesma opinião...

    ResponderEliminar
  2. Como está referido a FENPROF lembrou-se agora....aliás, desde a semana passada!

    Então mas não tinham chegado a acordo e estava tudo bem?

    Alerto para uns vídeos da FENPROF e do Mário Nogueira onde ele diz claramente que este ano ainda há concursos... depois ... logo se verá. Ah! E que a malta tem que fazer força agora pois o PS não tem maioria.... pois, pois, pois,... como se não soubessemos que os maiores partidos concordam com esta "mudança" de poderes para futuros concursos a nível de escola! Tudo em bom nome da ... autonomia!

    Cada vez acredito menos nos Sindicatos!

    ResponderEliminar
  3. "Não há fumo sem fogo"
    Concurso, em 2011, só o será se tiver vagas!
    http://www.fenprof.pt/?aba=27&cat=95&doc=4620&mid=115
    Ainda hoje soube de uma reunião sindical, em que a questão foi abordada e o "tom" foi o mesmo!
    Mais um jeitinho, entre os novos “amiguinhos”?
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  4. "Não há fumo sem fogo"
    Concurso, em 2011, só o será se tiver vagas!
    http://www.fenprof.pt/?aba=27&cat=95&doc=4620&mid=115
    Ainda hoje soube de uma reunião sindical, em que a questão foi abordada e o "tom" foi o mesmo!
    Mais um jeitinho, entre os novos “amiguinhos”?
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  5. A propósito de ter duas ADD.
    Ontem a DGRHE não me soube responder e remeteu para a DRE.
    Também ontem a DRE também não me soube responder, mas ficou de tratar do assunto com a DGRHE e pediu que eu voltasse a telefonar hoje (mas não tive tempo!).
    Entretanto soube de uma reunião sindical em que foi dito que as DRE informariam as escolas para validarem a nota mais elevada no caso de haver as tais duas avaliações e no caso da nota quantitativa não corresponder à qualitativa, optar pelo valor superior do intervalo correspondente à nota qualitativa!
    Será verdade? Espero pelo telefonema de amanhã!
    Mas não me apetecia nada que o escudo amarelo da bandeira fosse substituído por um fruto da mesma cor!
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  6. Só um aparte!
    Sem que eu perguntasse nada, no desenvolvimento da conversa telefónica com a DGRHE, foi-me dito que ainda não se sabia se a ADD ia contar para a graduação!
    Parece que a "Banana" vai mesmo virar República!
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  7. E da injustiça das renovações nem sequer se pronunciam... uma vergonha!!!!

    ResponderEliminar
  8. O melhor é mesmo não submeter ainda a candidatura pois parece que o "País das Bananas" está no seu melhor... Ninguém sabe responder a nada, ninguém sabe desatar este nó.

    ResponderEliminar
  9. Boa tarde,

    O DGRHE além de não saber responder-me a isso (Avaliação no Ensino Particular e Cooperativo) não sabe quando sairá a minha nota da profissionalização em serviço em Diário da República que acabei em Julho de 2009!
    Quase que não me deixam concorrer...QUASE!

    MC

    ResponderEliminar
  10. Para quem não viu ainda o vídeo da deputada brasileira Cidinha Campos aconselho e ver.

    http://videos.publico.pt/Default.aspx?Id=e415a450-ca0c-45fe-a5be-302900d5c926

    O nosso país não vive na democracia mas na corrupcia, se é que me entendem e os sindicatos vão na onda.

    ResponderEliminar
  11. A novidade é mesmo isso, a novidade! Ou seja, em breve vai haver novidade sobre a ADD (quantitativa e graduação)!
    Até lá podem ficar descansados!
    Só uma pequena questão: "Se a bandeira mudar, o hino também tem que mudar!?"
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  12. e...a barracada da avaliação continua este ano!!!
    parem um ano,dois ,os que forem necessários e decidam depois...isto é uma vergonha,perdem tempo,gasta-se dinheiro e a festa continua...vêm aí os próximos episódios...é só aguardar!!!

    ResponderEliminar
  13. Para Eu: Infelizmente partilhamos a mesma opinião. Preferia não o fazer neste caso... ;)

    ResponderEliminar
  14. Para FD: Comentários sempre pertinentes e que quase sempre me fazem rir. Obrigado.

    Esse humor está cada vez mais refinado.

    Grande abraço.

    ResponderEliminar
  15. Para RS: O grande problema é que o "nó" nunca chegou a ser desatado desde que o foi por Maria de Lurdes Rodrigues.

    Os sindicatos só começaram a pensar agora aquilo que já andamos a alertar desde Janeiro.

    Enfim...

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...