terça-feira, 21 de outubro de 2008

Espírito de união ainda subsiste em alguns agrupamentos.

No Jornal de Notícias de 21/10/2008: "O Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Poiares pediu ao Ministério da Educação a suspensão do processo de avaliação de desempenho. Segundo o Conselho Executivo, o modelo é "inexequível" e os professores estão "sem tempo" para os alunos.

Numa carta enviada à ministra da Educação, a que a Lusa teve acesso, 116 dos 130 professores daquela escola pedem a "revogação imediata" do despacho que institui a avaliação de desempenho e de toda a legislação "conexa".
(...)
A presidente do Conselho Executivo sublinha ainda que a avaliação vai interferir com o "futuro e as vidas" dos professores, já que a classificação final influenciará o concurso de 2009, que vai ditar as colocações para os quatro anos seguintes.

"Não pode ser com uma avaliação leviana como esta", criticou a responsável, afirmando que, no seu caso, não se sente "preparada" nem "formada" para avaliar um docente de educação física, por exemplo: "Não sei avaliar se ele está a preparar bem as aulas".
(...)
Segundo o Conselho Pedagógico, o Ministério da Educação, com as suas reformas, conseguiu "um efeito verdadeiramente subversivo". "Subverteu a essência do trabalho dos professores: em vez de estar a ser orientado para resolver os problemas dos alunos, ele centra-se, agora, nos problemas profissionais dos professores".

"Esperamos que este esforço não seja em vão e que, pelo menos, possa levar, no final deste ano lectivo, à revisão e alteração deste monstro aterrador que nascido do casamento entre a injustiça e o disparate só pode parir injustiças e disparates", lê-se.

Contactado pela Lusa, o assessor de imprensa do Ministério da Educação sublinhou que o Conselho Pedagógico aprovou os instrumentos de registo e que a avaliação "não está parada" no estabelecimento de ensino."

Ver Artigo Completo (Jornal de Notícias)

------------------------
Comentário: Mais uma escola que pede a suspensão deste modelo de avaliação do desempenho docente. E aqui há a salientar um ponto extremamente positivo e vital para o sucesso de uma iniciativa deste tipo: A posição da presidente do Conselho Executivo e do Conselho Pedagógico. Não se trata de uma declaração de um departamento, trata-se de união transversal. Desde o "topo da hierarquia"... Neste agrupamento, existe realmente um verdadeiro espírito de união. E por aquilo que tenho lido em outros blogues, parece que não é um caso isolado. Exemplos que deveriam ser seguidos.
------------------------

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...