domingo, 7 de setembro de 2008

Aulas de substituição e Professores Titulares.

No sítio do IOLDiário a 03/09/2008: "(...)Apesar de ter alguns benefícios, como os alunos estarem quase sempre ocupados, poderem estudar ou tirar dúvidas, estas aulas acarretam um aspecto negativo: os jovens deixarem de ter tempo para conviver.

«Para quando fica a socialização entre alunos, a coesão de grupo? Para os míseros cinco ou dez minutos dos intervalos das aulas», questiona o professor de Filosofia e Psicologia da Escola Secundária de Fafe.
(...)
A «etiquetagem» de professores titulares e não titulares é, para José Manuel Gonçalves, outra falha da reforma levada a cabo pelo Ministério da Educação, porque «propicia um clima de guerrilha, ou pelo menos, de guerra-fria», com afirmações género: «Faz tu, que és mais importante».
(...)
«Para quê hierarquizar assim os professores? Eu entendo os objectivos de tal medida, mas discordo quando aplicados ao meio escolar», sustentou.

José Manuel Gonçalves defende que «os bons professores não precisam de rótulos, porque se são de facto bons toda a comunidade escolar já o sabia muito antes de ter o rótulo na testa de professor titular».

Mas nem tudo é mau na perspectiva deste professor.

«Um aspecto que melhorou muito foi a criação das aulas de apoio. Desta forma, os menos ricos ou os pobres já não precisam tanto de recorrer a explicações», sublinhou à Lusa, defendendo que estas aulas devem ser de apoio pedagógico ou científico.

Para José Manuel Gonçalves, esta é «uma forma ainda que parca para atenuar as tão propaladas desigualdades sócio-culturais já que esta deve ser uma das funções da escola pública democrática»."

Ver Artigo Completo (IOLDiário)

------------------------
Comentário: Obviamente que as aulas de substituição não permitem a sociabilização. E esta falta de sociabilização acaba por acarretar algumas consequências a nível disciplinar. Algo não muito complicado de compreender, pois quer alunos quer professores, discordam destas aulas. E no meio desta discordância surgem conflitos. Bem... Se querem que vos diga, na minha opinião, as aulas de substituição foram mais nocivas para a autoridade docente dentro da aula que qualquer alteração do Estatuto do Aluno. Pelo menos até agora e no meu caso particular.

Quanto à distinção Professor Titular / Professor, é verdade que acabou por propiciar um clima de "guerra-fria" (para já... este ano tenho a certeza que as coisas vão mudar. E não é para melhor!). Mas tem de ser esclarecido que este clima não é abrangente a todos os professores. Apenas consigo verificar atritos entre professores titulares e os "wannabe" (ou seja, aqueles que queriam ser titulares e não conseguiram ou aqueles que estão próximo disso). É entre estes que o clima de tensão é notório. Infelizmente... E digo isto, porque quem acaba por ter problemas no meio deste "fogo cruzado" são os restantes professores, que por vezes servem como "testes" de poder.
------------------------

Sem comentários:

Publicar um comentário