quarta-feira, 9 de julho de 2008

Alterações no Concurso 2009 (IV) - Um Resumo.

Encontrei esta síntese no sítio da FNE, que coloco de seguida. No final, desta pequena aplicação, coloquei alguns tópicos relevantes.







Algumas propostas de alteração relevantes para o Concurso 2009:

(1) Actuais Quadro de Escola (QE)

- Actuais QE´s convertidos em Quadros de Agrupamento (QA) ou Quadros de Escola não agrupadas (Qe);
- Os docentes dos QE´s de escolas que sejam alvo de extinção, fusão ou restruturação são integrados nos QA e Qe onde se encontram;
- Se quiserem mudar de escola, candidatam-se ao Concurso de QA;
- Se ficarem sem horário passam a integrar a bolsa de recrutamento, permanecendo nela até colocação.

Nota 1: QE = Quadro de Escola actual / Qe = Quadro de Escola não agrupada (proposta do ME).

(2) Actuais Quadro de Zona Pedagógica (QZP)

- "Obrigatoriedade" de concorrer ao concurso de QA ou Qe;
- A não colocação em QA ou Qe, implica manutenção em QZP, integrando a bolsa de recrutamento para posterior colocação nas necessidades transitórias;
- As vagas dos docentes QZP´s, colocados em QA ou Qe, são transformadas em vagas negativas;

(3) Critérios de Graduação

- Classificação Profissional;
- Tempo de Serviço;
- Última Avaliação de Desempenho (Excelente:5 ; Muito Bom:3; Bom:2; Outras menções:0).



Estas propostas de alteração irão criar grandes problemas. Embora sejam vários, deixo-vos para já com estes 2:

> Como esta bolsa de recrutamento (onde ficam integrados TODOS os docentes de quadro que estejam por colocar em 31 de Agosto), serve para colocações posteriores e necessidades transitórias, as hipóteses futuras dos colegas contratados poderem obter colocação será reduzida para níveis tremendamente mínimos.

> Com a possibilidade dos actuais QE´s passarem a integrar a bolsa de recrutamento, existirão colegas com muitos anos de serviço, a serem "desviados" para outras localidades;

2 comentários:

  1. Já se ouvia falar há algum tempo da diminuição drástica dos horários disponíveis para contratados, bem como das dificuldades acrescidas que os docentes de QE e QZP teriam que enfrentar.

    Aqui estão definidos os concursos que o ME e o Governo tinham em mente quando alteraram o ECD.

    A prova de ingresso tal como foi pensada pretendia (como já sabiamos) dar a ideia de que não ficam assim tantos professores desempregados. Acredito, que ao contrário dos exames nacionais, a dita prova, a existir, será bem difícil para que poucos consigam ter os 14 valores nas várias componentes.

    De qualquer modo, com ou sem prova de ingresso, os contratados que não conseguirem rapidamente ingressar na carreira, têm o futuro profissional muito ameaçado.

    Apesar da situação não ser tão dramática para os QE e QZP, também se vai complicar, criando uma instabilidade muito maior. Não é justo que aqueles que muitas vezes já feizeram tantos sacrifícios pela profissão tenham que voltar à incerteza de uma colocação ou a afastarem-se (ainda) mais de casa.

    Temos ainda o novo Modelo de Gestão e a Avaliação de Desempenho que pode vir a contar para a graduação.

    Isto é de loucos!

    Tal como outras medidas fizeram sair 100000 professores à rua, crio que estas voltarão a chocar e a levar a grandes manifestações.

    Espero que os sindicatos estejam à altura e não dêm tréguas.

    ResponderEliminar
  2. Eu continuo com uma duvida que não vi ainda esclarecida... e para quem quer transitar de nível de ensino (é o meu caso)... como vai concorrer? No caso de concorrer para transitar, não obtendo colocação ( de acordo co as regras antigas) volta ao grupo e ao qzp onde estava afecto anteriormente? De acordo com a extinção de qzp onde fica colocado??? Em que agrupamento???

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...