terça-feira, 24 de junho de 2008

Exame de Matemática. Facilmente realizáveis ou facilitistas?

No Jornal de Notícias de 24/06/2008: "(...)"Era bastante fácil. Fiz 27 exames para me preparar e este era, seguramente, o mais acessível de todos", afirma Filipe Costa, 18 anos, finalista do Secundário com os olhos postos na universidade. Precisa de uma média alta para entrar na Faculdade de Economia do Porto e esta prova pode ter ajudado a concretizar o seu sonho.
(...)
Se Matemática A não ofereceu grandes dificuldades, a prova para os alunos de Humanidades também não. José Carlos Ramos preparou-se ao longo da última semana com a ajuda dos pais e, depois de duas horas e meia a resolver problemas matemáticos, estava satisfeito. Quer ingressar na Faculdade de Direito da Universidade do Porto, mas, ontem, era tempo de descontrair e comemorar com a namorada.

"Foi mais fácil do que os testes que fizemos durante o ano lectivo", considera Selma Silva, 20 anos e aspirante ao curso de Marketing. Retida em casa, no último mês, devido a problemas de saúde, esta aluna preparou-se sozinha para as provas.

Para Vicente Gonçalves, o nível de exigência era médio, já que tinha exercícios simples e outros de maior complexidade. Avaliação global: "fazia-se bem"."

Ver Artigo Completo (Jornal de Notícias)

------------------------
Comentário: Exame Nacional de Matemática (A e B) também "classificado" pelos alunos como fácil... Espectacular! A facilidade dos exames continua imparável. Sorte a dos alunos que este ano concorrem ao Ensino Superior. Mas vamos à opinião da APM, em tudo diferente da SPM. Esta última, recordo, considerou os exames de matemática facilitistas. Mais uma diferença de opiniões e análises...
------------------------

No Público de 24/06/2008: "A Associação Portuguesa de Matemática (APM) considerou as provas de matemática do 12º ano realizadas hoje, (matemática A, B e aplicada às ciências sociais) abrangentes em relação aos programas da disciplina.

Contrariando a opinião já veiculada por alunos e pela Sociedade Portuguesa de Matemática, que consideraram as provas demasiado fáceis e pouco justas para os alunos que se esforçaram mais, a APM considera os exames “suficientemente abrangentes em relação aos temas dos respectivos programas”, disse em comunicado.
(...)
Para a APM as provas eram facilmente realizáveis sem serem facilitistas: “É nossa convicção que qualquer uma das provas poderá ser resolvida pela generalidade dos alunos”. E volta a discordar das críticas da SPM sobre o facto de não favorecerem a excelência: “Em condições normais, os alunos com desempenhos médios terão resultados consentâneos com esses desempenhos, o que é desejável no contexto de uma avaliação sumativa externa. Os alunos que tenham realizado um bom trabalho ao longo do ciclo de aprendizagem das disciplinas, não terão dificuldades em obter um bom resultado na respectiva prova.”

Ver Artigo Completo (Público)

------------------------
Comentário: Como professor de Biologia e Geologia, não me sinto preparado para comentar a facilidade dos exames de matemática. No entanto, por aquilo que li e ouvi, a opinião é quase consensual (com a excepção da APM): O facilitismo também foi abrangente nos exames de matemática. Veremos o que ocorre na 2.ª fase...
------------------------

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...